Vale Paranapanema dá dicas e orienta como se proteger dos raios

Nessa época é comum a ocorrência de chuvas, com ventos fortes e raios, que provocam a queda de galhos e árvores sobre a rede de energia elétrica.

Nessa época é comum a ocorrência de chuvas com ventos fortes e raios

Setembro é um mês de mudanças, de fim de estação, do inverno para a primavera. E é também um período de mudança climática, em que as temperaturas vão, aos poucos, aumentando. Nessa época é comum a ocorrência de chuvas, com ventos fortes e raios, que provocam a queda de galhos e árvores sobre a rede de energia elétrica. Segundo o Inpe, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, a cada 50 mortes por raios no mundo, uma ocorre no Brasil, que é apontado como campeão mundial em incidência de raios, que causam a morte de 130 pessoas por ano e outras 200 ficam feridas pelo fenômeno, o que resulta em um prejuízo de anual de R$ 1 bilhão.

Os raios, além de serem responsáveis por parte dos colapsos na rede elétrica, podem ainda provocar enormes prejuízos em casa. “Ao atingir a rede elétrica o sistema de proteção da empresa atua e ocorrem desligamentos acidentais do fornecimento de energia elétrica, causados por danos nos equipamentos da rede de distribuição ou para a proteção de todo o sistema elétrico”, explica o Gerente Regional da Vale Paranapanema, José Mauricio Falqueiro.

É preciso estar atento não só para se proteger na hora das tempestades, mas também os aparelhos eletro-eletrônicos, porquê as sobretensões na rede provocadas por raios, podem incidir diretamente nas instalações dos consumidores por meio da rede de energia ou penetrar por outras vias que não a elétrica (telefonia, antenas de TV, TV a cabo, etc.).

O gerente orienta ainda, para que, durante as tempestades, o “consumidor desconecte das tomadas todos os aparelhos eletrônicos e fios de antenas. Evitar também ligar aparelhos ou motores elétricos, para não queimá-los e, não usar telefone fixo”. Se estiver fora de casa, evite contato com cercas de arame, grades, tubos metálicos, linhas telefônicas e de rede de energia elétrica. “Ficar sempre afastado de veículos como motos, bicicletas, tratores, carroças ou máquinas agrícolas, além é claro, de áreas descampadas, pastos, campos de futebol, piscinas, lagoas, praias, árvores isoladas, postes, mastros e locais elevados”, disse.

O gerente solicita também para que os pais orientem os filhos para não soltar pipas em dias chuvosos. “Se estiverem fora de casa e não encontrarem abrigo por perto, fiquem agachados com os pés juntos até a tempestade passar, jamais deitem no chão”, ressaltou. Uma cartilha divulgada pelo Inpe, intitulada Proteção Contra Raios traz todas as dicas de como se proteger e explica que, um raio tem uma intensidade típica de 30 mil ampéres, cerca de mil vezes a intensidade de um chuveiro elétrico. A cartilha pode ser acessada pela internet, no seguinte endereço eletrônico: http://www.inpe.br/webelat/docs/Cartilha_Protecao_Portal.pdf

Ressarcimento por queima
Para ressarcimento de equipamentos avariados por queima provocados pelas interrupções no fornecimento de energia, o consumidor deve procurar a concessionária e abrir um processo para vistoria da empresa que avalia prejuízos. A concessionária faz uma análise minuciosa da ocorrência e dos danos apresentados pelos equipamentos verificando se foi o fornecimento de energia que deu causa aos danos, ressarcindo os prejuízos ao consumidor, se for o caso.

O gerente alerta ainda que, “nem todo dano a equipamentos ocorre pela qualidade do fornecimento de energia. Há outros fatores como desgaste natural dos equipamentos, descargas atmosféricas que atingem os equipamentos pela antena de televisão, assim como eventos que são oriundos dos cabos de TV a Cabo ou telefonia que não são da responsabilidade da concessionária, fatos que serão analisados quando do pedido de ressarcimento”.

Dessa forma, é recomendável que, antes de fazer a reclamação, o consumidor busque orientações no atendimento da Vale Paranapanema, pelo 0800 70 10 327, para ter certeza de que o dano foi causado pelo fornecimento da energia elétrica, pois a energia pode ser conduzida por outras vias que não elétrica (telefonia, antenas de TV, TV a cabo, etc.).

#MAIS LIDAS DA SEMANA