Movimento é intenso no cemitério em Assis no dia de Finados

Em Assis a capela do Monsenhor Davi é a mais visitada. “A ele são atribuídas diversas graças alcançadas por fiéis”, explica Pedro Rezende Filho.

Capela do Monsenhor Davi é uma das mais visitadas no cemitério de Assis (Foto: Giliardy Freitas/ TV TEM)

O movimento começou bem cedo neste sábado (02) no cemitério de Assis, mais de 25 mil pessoas passaram pelo local. O feriado é um dia de emoções e saudade. Também de preces aos parentes e amigos que já morreram.

Em Assis foram feitas três missas pela manhã. Além de participar das missas, muitos visitaram o túmulo de Monsenhor Davi, a capela mais visitada na cidade.

Ele morreu em 1949, aos 54 anos. “A ele são atribuídas diversas graças alcançadas por fiéis, então, muitas orações são devotadas a ele. Então virou realmente um ponto de peregrinação em Assis”, explica o administrador do cemitério Pedro Rezende Filho.

Mesmo tendo morrido em 1949, até hoje os fiéis oram pelo padre. “Minha irmã teve um problema de saúde e orou pelo padre e conseguiu a cura, então nós temos muita fé”, conta o aposentado Paulo Marinho.

Imagem de Antônio Marcelino fica dentro da capela no cemitério (Foto: Reprodução TV TEM)

Maracaí
Muitos visitantes estiveram em Maracaí neste sábado 0(2) para homenagear o “Menino da Tábua”.

A capela construída no cemitério da cidade, onde a criança foi enterrada, foi erguida em 1977 e atrai centenas de visitantes.

Segundo os administradores do cemitério, mais mil pessoas passaram pelo local neste Feriado de Finados.

#MAIS LIDAS DA SEMANA