Férias: cuidado para não ter surpresas com a conta de luz neste período

Gerente orienta quem não vai viajar a ficar de olho e economizar energia nesta época carregada de despesas; quem vai passear deve ter cuidado com equipamentos eletro-eletronicos ligados na tomada

As festas de final de ano por si, já ajudam a elevar os gastos com energia. A tradicional decoração natalina somada ao período de férias escolares, podem render aumento no consumo de energia e, consequentemente, na conta de luz. “Se usarmos energia racionalmente contribuímos para o meio ambiente e também para nosso bolso, pois economizamos mais no final do mês. E, para isso, atitudes simples aplicadas ao nosso cotidiano evitam sustos com o valor da conta de energia, especialmente no começo do ano”, ressaltou o Gerente Regional da Vale Paranapanema, José Mauricio Falqueiro.

As altas temperaturas já contribuem e bastante com o aumento da conta de energia. “Já que o uso de ventiladores e aparelhos de ar condicionado é mais frequente, a dica é: em dias com temperaturas amenas usar ventilador. O aparelho de ar condicionado consome mais energia. É bom ficar atento também aos aparelhos ligados em “standy by”, que é aquela luz que fica permanentemente acesa nos equipamentos. Desligue estes equipamentos da tomada”, disse o engenheiro.

Outra dica importante é, sempre que deixar um ambiente desligar a luz. “E fazer uso da luz natural abrindo bem janelas e cortinas. Quem está aproveitando o décimo terceiro para uma reforma na casa, como pintura, use e abuse de cores claras na parte interna, isso contribui para maior luminosidade”, orientou Falqueiro.

Agora, nas férias escolares, a criançada passa boa parte do tempo em casa e os pais também precisam ficar atentos para que o consumo de energia não aumente. “O alerta vai para o uso de equipamentos eletrônicos: videogames, computadores e até a televisão. Se os pais trabalham fora é importante orientar os cuidadores para evitar o desperdício de energia. Evite que a criança durma com a televisão ligada ou deixe o aparelho em pleno funcionamento quando não há ninguém no ambiente. Oriente-os para utilizar a opção de programação de tempo para que a televisão se auto-desligue”, apontou.

E haja energia com a criançada em casa. Para manter os pequenos bem alimentados, a geladeira merece atenção especial. É que, nesta época aumenta o “abre-fecha”, seja para uma água gelada ou para o lanchinho fora de hora, afinal de contas, a criançada precisa repor as energias, mas cuidado, alerta o gerente. “A geladeira corresponde em média a 30% do consumo total de uma casa. Oriente os pequenos ou seus cuidadores para que decidam o que querem consumir antes de abrir a geladeira, diminuindo o tempo que a porta ficará aberta”, destacou.

O gerente disse também que, quanto ao uso do computador é importante orientar as crianças a desligarem o monitor e programar proteção de tela quando o equipamento não estiver sendo usado. “As crianças precisam ser estimuladas desde cedo a usar energia de maneira consciente e segura. Assim, os pais também perceberão a diferença no bolso e todos poderão desfrutar do conforto que a energia proporciona, sem sustos no final do mês com a conta de energia”, pontuou.

Agora, se você ainda vai pegar a estrada para curtir o verão, lembre-se: nesta época, os temporais chegam mais carregados com ventos fortes e raios. “Quem vai viajar deve desconectar das tomadas todos os equipamentos eletrônicos e os fios de antenas também. As descargas atmosféricas podem atingir os equipamentos inclusive pela antena de televisão ou até cabos de telefonia fixa. Desconectados das tomadas estão protegidos contra queima e, assim, você garante a segurança da casa, pois as sobretensões provocadas por raios podem causar um curto-circuito e até incêndio”,
explicou.

Se vai ficar em casa, além de proteger as tomadas que ficam ao alcance das crianças pequenas, colocando um protetor de tomadas, oriente seus filhos para ficarem longe dos fios e das redes elétricas. “Tempo aberto, vento a favor, não há criança que resista a brincadeira da pipa. Leve-as para áreas descampadas, longe das redes elétricas. Assim, poderá soltar sua pipa com segurança. Se não for possível, oriente para que, se a pipa cair na rede ou ficar presa no poste, não tente resgatá-la. É neste momento que a criança corre riscos. Segurança nunca é demais!”, concluiu o gerente.

#MAIS LIDAS DA SEMANA