Pesquisador da Unesp de Assis é destaque em reportagem da TV Tem

João Tadeu Ribeiro Paes tenta encontrar a cura para o enfisema pulmonar. Uma doença respiratória crônica, de lenta evolução.

João Tadeu Ribeiro-Paes, idealizador e coordenador do estudo que desenvolveu uma terapia inovadora com células-tronco para restaurar o tecido pulmonar: “Podemos mostrar que o tratamento é seguro. Os pacientes não tiveram reações negativas.” (Cortesia da UNESP)

João Tadeu Ribeiro Paes, pesquisador da Unesp de Assis tenta encontrar a cura para a enfisema pulmonar, uma doença respiratória crônica, de lenta evolução, causada, na maioria das vezes pelo vício de fumar, com o uso de células-tronco.

Segundo o ministério da saúde cerca de 6 milhões de brasileiros tem a doença que não tem cura.

O pesquisador foi destaque em uma reportagem da TV Tem (Assista aqui).

A Pesquisa
Os primeiros experimentos começaram em 2005, com a aplicação do tratamento em camundongos. Concluída essa etapa e com base nos resultados positivos, a UNESP recebeu autorização para começar os testes em humanos.

Em maio de 2009, quatro voluntários passaram a fazer parte da pesquisa.

O tratamento consiste em retirar as células-tronco do ilíaco (bacia) do paciente. As estruturas celulares são, então, misturadas a uma infusão e processadas. Depois, voltam a ser inseridas no organismo através de uma veia do braço.

Na primeira etapa, o objetivo era verificar se a terapia oferecia riscos à saúde do paciente.

“Conseguimos provar que o tratamento é seguro. Os pacientes não tiveram qualquer reação”, comemorou o médico geneticista João Tadeu Ribeiro-Paes, idealizador e coordenador do estudo.

Embora a meta não fosse avaliar a eficácia, os resultados também mostraram que os pacientes apresentaram estabilidade do quadro.

“Alguns tiveram nítida melhora na qualidade de vida”, relatou Ribeiro Paes. “Além disso, a doença estabilizou e não acelerou como era esperado para esses pacientes.”

Os resultados chamaram a atenção das comunidades científica e médica mundial. O International Journal of COPD publicou um artigo sobre o tema que foi o mais acessado em janeiro de 2011, segundo os editores.

A meta agora é ampliar a amostra estudada para avaliar totalmente a eficácia do tratamento.

“Queremos comprovar que a terapia é efetiva e que ela seja colocada à disposição da população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS)”, destacou Ribeiro Paes.

Para colaborar com a pesquisa, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), liberou R$ 200 mil reais para a pesquisa. Os pacientes com enfisema pulmonar serão selecionados pelo instituto Chico Anízio e serão atendidos na faculdade do ABC.

João Tadeu Ribeiro Paes
O pesquisador possui graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Usp (1995), graduação em Ciências Biológicas pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Usp (1979), mestrado em Genética pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Usp (1987) e doutorado em Genética pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Usp (1993).

Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Genética e Parasitologia Humana, com ênfase em Genética Humana e Médica e epidemiologia de doenças parasitárias, atuando principalmente nos seguintes temas: células-tronco e terapia celular, variabilidade genética em vetores da esquistossomose e epidemiologia de enteroparasitoses humanas.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA