Pinheiro fala de seu primeiro ano de mandato em entrevista à TV TEM

Prefeito de Assis fez um balanço do primeiro ano de mandato. Construção de moradias e problemas em infraestrutura foram debatidos.

O prefeito de Assis (SP), Ricardo Pinheiro, encerrou nesta segunda-feira (20) a série de entrevistas com os chefes do Executivo das seis principais cidades do Centro-Oeste Paulista realizadas pelo TEM Notícias. Ele fez um balanço do primeiro ano do mandato e falou de problemas na saúde, de infraestrutura em pontos de lazer e o déficit de moradias na cidade.

Prefeito foi entrevistados pela jornalista Gabriela Cardoso em Marília (Foto: Reprodução/TV TEM)

Confira a entrevista na íntegra:

TEM Notícias: O Hospital Regional de Assis é administrado pelo estado de São Paulo, mas a população reclama da demora do atendimento e da espera por leitos. O que o senhor tem feito para melhorar as condições da saúde?

Ricardo Pinheiro: Nós sabemos da espera por leitos no hospital, por isso, vamos fazer com que o Pronto-Socorro com o AME, que já funciona, e a abertura da unidade de pronto-atendimento com a Upa, esse problema seja minimizado.  Vamos arrumar as unidades de saúde e reformar outras para atender melhor a população. Até o final deste ano temos a previsão de entregar aos menos sete unidades reformadas e duas novas construções.

Confira a entrevista na íntegra:

TEM Notícias: O Hospital Regional de Assis é administrado pelo estado de São Paulo, mas a população reclama da demora do atendimento e da espera por leitos. O que o senhor tem feito para melhorar as condições da saúde?

Ricardo Pinheiro: Nós sabemos da espera por leitos no hospital, por isso, vamos fazer com que o Pronto-Socorro com o AME, que já funciona, e a abertura da unidade de pronto-atendimento com a Upa, esse problema seja minimizado.  Vamos arrumar as unidades de saúde e reformar outras para atender melhor a população. Até o final deste ano temos a previsão de entregar aos menos sete unidades reformadas e duas novas construções.

TEM Notícias: Ainda sobre esgoto, a prefeitura possui um contrato com a Sabesp, que fornece água para a cidade, e que já venceu. Como está a situação para colocar o contrato em dia? A prefeitura pretende municipalizar o serviço?

Ricardo Pinheiro: A prefeitura está trabalhando em conjunto com a Câmara Municipal e com a Sabesp para que esse problema com o contrato seja resolvido. Os três envolvidos serão reunidos em fevereiro na Câmara para delinear quais os trabalhos serão feitos. Paralelamente faremos uma audiência pública para ouvir sugestões da população e colocar um ponto final do contrato que está vencido desde 2010. No ano passado, por algumas mudanças técnicas, foram interrompidas as negociações com os municípios que não renovaram os contratos e nós aguardamos isso e voltamos a conversar para resolver este problema agora.

TEM Notícias: Moradores vizinhos do prédio do IML reclamam muito da falta de infraestrutura do local. Nós sabemos que o governo já liberou cerca de R$ 2 milhões para a reforma deste imóvel. Porque esta obra ainda não foi feita e quando ela começa?

Ricardo Pinheiro: Nós entregamos o projeto ao governo do estado que irá custear a obra do IML. A Câmara Municipal aprovou a doação de uma obra onde será construído o prédio e a previsão que as obras começam neste semestre.

TEM Notícias: Moradores reclamam do abandono do centro comunitário localizado no Parque das Colinas e com isso, faltam opções de lazer, cultura e posto de saúde. Qual a expectativa deste problema ser resolvido?

Ricardo Pinheiro: Realmente o local está depredado, mas estamos fazendo uma obra de mais de 3 mil metros quadrados que é o Centro de Esportes Unificado (CEU), onde terá local para caminhada, pista de skate e um posto de assistência social. E isso será entregue entre os meses de maio e junho. Além disso, estamos levando ônibus para atender a população que não tem a unidade de saúde e já está elaborado o edital para a criação de uma Unidade de Saúde da Família para os moradores do bairro.

TEM Notícias: Algumas reportagens foram exibidas no TEM Notícias sobre as condições de pontos de lazer na cidade. Moradores reclamam do Centro Social Urbano e também do Horto Municipal. O que está sendo feito para melhorar esses locais?

Ricardo Pinheiro: Em relação ao Centro Social Urbano, já está sendo feita uma solicitação para utilizar recursos para fazer obras de melhoria no local. O Horto Florestal é do governo do estado e nós estamos conversando para ver que pode ser resolvido. Ouras áreas também foram revitalizadas como o Parque Buracão e as praças esportivas.

TEM Notícias: Faça um balanço do seu governo.

Ricardo Pinheiro: Apesar das dificuldades foi um ano positivo.  Nós pagamos mais de R$ 10 milhões em dívidas da gestão anterior e isso faz falta para os investimentos, mas para esse ano pretendemos investir cada vez mais em obras para a população.

Ricardo Pinheiro fez um balanço do primeiro ano de mandato (Foto: Reprodução/TV TEM)

#MAIS LIDAS DA SEMANA