Greve dos agentes penitenciários termina após acordo com governo

Grevistas de Assis, Bauru e Marília não terão dias descontados e nem receberão punição. Governo prometeu analisar superlotação dos presídios.

A greve dos agentes penitenciários que começou no último dia 10 terminou nesta quarta-feira (26). O sindicato e o governo entraram em acordo em assembleia. Com isso, os servidores na região em Assis (SP), Bauru  (SP) e Marília (SP) voltaram a trabalhar com 100% do efetivo já no início desta madrugada.

Saiba Mais
Agentes penitenciários da região de Assis aceitam suspensão da greve
Agentes penitenciários mantêm greve em Assis e Paraguaçu Paulista
Agentes penitenciários de Assis e Paraguaçu Paulista entram em greve

Foram dois dias de negociação com o governo, segundo informações do sindicato. A categoria aceitou a proposta de extinção de um nível da carreira com promoção imediata aos servidores. Além disso, elas passam a ser feitas a cada três anos em todas as classes, reduzindo o tempo de crescimento profissional.

Entre os benefícios estão o “bico legalizado”, que é uma formalização dos trabalhos extras, e uma bonificação salarial a ser estudada. Os dias de greve não serão descontados. O governo também prometeu avaliar as condições de trabalho, inclusive a superlotação das cadeias.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA