Professoras de Enfermagem vão participar de treinamento no exterior

As professoras da Fema, Mariana e Adriana ficaram em 1º e 2º lugares, respectivamente, na seleção dos profissionais de Enfermagem.

As professoras da Fema, Mariana e Adriana ficaram em 1º e 2º lugares (Foto: Divulgação)

Entre os motivos, que conferem a Fundação Educacional do Município de Assis – Fema sua excelência em ensino superior está à competência do seu corpo docente.

Neste mês duas professoras, do curso de Enfermagem da Fundação foram selecionadas para participar de um programa de treinamento no exterior, que busca aprimorar os conhecimentos de profissionais das diversas áreas da saúde, relacionados ao Mal de Alzheimer.

Com o objetivo de aperfeiçoar seus conhecimentos as professoras, Esp. Mariana Carolina Vastag R. de Oliveira e Ms. Adriana Avanzi Marques Pinto se inscreveram, no Programa Vocacional Training Team do Rotary. O Programa selecionou profissionais de toda a região, e entre tantos inscritos, as professoras da Fema foram selecionadas, com destaque à colocação das docentes no processo. Mariana Vastag ficou em primeiro lugar e a Ms. Adriana ocupou o segundo lugar entre os profissionais selecionados.

Segundo a professora Ms. Adriana o Programa organizado pelo Rotary visa capacitar profissionais brasileiros no exterior, sobre o “Mal de Alzheimer”. “Para nós profissionais será uma grande oportunidade de aprimorar nossos conhecimentos, principalmente sobre como cuidar melhor da família da paciente e também daqueles que acompanham o mesmo no dia-dia. O Alzheimer é uma doença que interfere na convivência familiar e na comunicação com a família. Este Programa, certamente, nos oferecerá novos conhecimentos sobre como orientar, aqui no Brasil, as famílias dos pacientes, e principalmente, os cuidadores”.

Já a professora Mariana Vastag explicou que, o processo de seleção foi realizado em duas etapas e para se inscreverem, os profissionais deveriam atender alguns quesitos, como: vivência na área de doença de Alzheimer, experiência com pesquisa e desenvolvimento e outros. Numa segunda etapa, os profissionais participaram de uma entrevista, que exigiu fluência em inglês. Ainda segundo Mariana Vastag foram selecionados para o Programa médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e gestores na área de saúde.

As Professoras da Fema classificadas, em 1º e 2º lugares, na seleção de Enfermagem irão compor um grupo seleto de profissionais, entre eles, Dr. Ricardo Komatsu- membro da Associação Brasileira de Geriatria e Luís Carlos de Paula e Silva, diretor da IX DRS- Diretoria Regional de Saúde/Marília.

A seleção ocorreu no dia 23 de fevereiro, na cidade de Marília. Na oportunidade foram selecionados para compor a equipe do Programa, do Distrito 4.510 do Rotary International,  12 profissionais e 6 suplentes. Os candidatos foram avaliados com base em cinco aspectos: experiência e habilidades profissionais; desenvoltura ao falar Português; desenvoltura ao falar Inglês; capacidade empresarial e familiar para se engajar no projeto; e retorno que o candidato/a pode oferecer às nossas comunidades.

Após a divulgação do resultado da seleção, para a organização e disseminação das informações, os profissionais classificados em 1º lugar, de cada área de atuação participaram de uma conferência via Skype, com a equipe do DistritoAmericano 7.710 da Carolina do Norte, que irá recepcionar os profissionais brasileiros.

A Conferência ocorreu no final de fevereiro e foi mediada pelo rotaryano, Alonso Campoi. Segundo a Profª Mariana Vastag nesta Conferência foram apresentados aos profissionais como será a participação dos mesmos no Programa “conhecemos a equipe que nos recepcionará e eles nos explicaram como será nossa participação. Eles ainda nos informaram que ficaremos em casas de rotaryanos, e os translados dos participantes até as Universidades, também ficarão sob a responsabilidade deste grupo. Nesta Conferencia eles também nos apresentaram  o cronograma de atividades do Programa. A equipe da Carolina do Norte foi muito receptiva. Eles perguntaram sobre nossas áreas de formação e também das dificuldades que encontramos na prática de atenção aos portadores do Mal de Alzheimer”.

Mariana ainda destacou que, durante a Conferência, falou da necessidade do diagnóstico precoce, pois segundo ela, infelizmente a maioria dos casos são tratados quando a doença já está em um grau/curso de progressividade maior, visto a dificuldade dos profissionais em implementar testes de avaliação de alterações cognitivas como o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), CAMCOG (Cambridge Cognitive Examination). Ela também falou da importância da implementação de grupos de apoio e suporte para familiares. Outro ponto apresentado pela Professora da Fema, durante a Conferência foi sobre a média de expectativa de vida do brasileiro, que é de 72 e 73 anos de idade, perfazendo uma situação bem comum, na qual idosos cuidam de idosos, um fato que é considerado importante pela Professora, considerando uma possível sobrecarga de cuidados sobre os cuidadores.

O treinamento nos Estados Unidos está previsto para o mês de novembro, no estado da Carolina do Norte. Atualmente os profissionais selecionados estão mobilizados na discussão, que trata sobre o processo de avaliação de cada região/cidade para a execução dos Projetos acerca do Mal de Alzheimer, suas necessidades e taxas de incidência e morbidade através de discussões entre o grupo selecionado.

A professora Ms. Adriana Avanzi é formada em Enfermagem e Obstetrícia e Mestre na área de cuidado da saúde, na Fundação ela leciona as disciplinas de Enfermagem de Terapia Intensiva Adulta, Atenção Hospitar, Saúde Coletiva, Gestão de Enfermagem e Educação em Saúde; Mariana Vastag é formada em Enfermagem, especialista em Psiquiatria e Saúde Mental, Formação Didático Pedagógica em Enfermagem, lecionando as disciplinas de Epidemiologia Clínica, Enfermagem Psiquiátrica, Pediatria e em Enfermagem Baseada em Evidências.

VTT – Vocational Training Team, em português, Equipe de Formação Profissional, contribuem ao compromisso daFundação Rotária com a formação profissional, que foi oficializado pela primeira vez através da criação do Intercâmbio de Grupos de Estudos – IGE, em 1965. As equipes de formação profissional, assim como equipes de IGE, possibilitam que jovens profissionais observem como suas profissões são realizadas em outros países e, além disso, dão a eles a chance de usar suas habilidades e conhecimentos para ajudar o próximo. As atividades variam de uma equipe para outra, podendo englobar treinamentos sobre cirurgias, educação, agricultura, etc. Uma EFP bem-sucedida aumenta a capacidade da comunidade anfitriã de resolver problemas e melhorar a qualidade de vida de seus moradores.

A Doença de Alzheimer é uma enfermidade incurável que se agrava ao longo do tempo, mas pode e deve ser tratada. Quase todas as suas vítimas são pessoas idosas. Talvez, por isso, a doença tenha ficado erroneamente conhecida como “esclerose” ou “caduquice”.

A doença se apresenta como demência, ou perda de funções cognitivas (memória, orientação, atenção e linguagem), causada pela morte de células cerebrais. Quando diagnosticada no início, é possível retardar o seu avanço e ter mais controle sobre os sintomas, garantindo melhor qualidade de vida ao paciente e à família.

Para saber mais sobre o curso de Enfermagem da Fema acesse www.fema.edu.br.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA