Professora da Fema é aprovada em programa de Doutorado

Projeto da Professora Ms. Maria Angélica, tratará de maneira interdisciplinar, Criminalidade, Violência e Sistema Penal, na Comarca de Assis

Ms. Maria Angélica, aprovada no Doutorado é ex-aluna da Fema e professora no curso de Direito (Foto: FEMA)

Um ensino de qualidade se faz com professores altamente qualificados e comprometidos com o ensino e pesquisa. A Fema acredita nesta premissa e se orgulha do seu corpo docente formado por especialistas, mestres e doutores nas diversas áreas de conhecimento.

Hoje, com onze cursos de graduação e cinco de pós-graduação, a Fema tem apostado na competência do seu corpo docente, como um dos grandes diferenciais, no oferecimento de uma formação acadêmica e profissional de excelência para Assis e Região. Neste sentido, a Fundação comemorou a aprovação e ingresso da professora da área do Direito, Ms. Maria Angélica Lacerda Marin no programa de Doutorado, em História, na Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, UNESP-Assis.

A professora é graduada em Direito pela FEMA, com mestrado em Direito pela Fundação “Eurípides Soares da Rocha” de Marília. É professora concursada na FEMA, onde exerce a docência desde 2010, fato que comprova que a fundação, além de um corpo docente competente, valoriza e reconhece profissionais formados pela instituição, que não raramente, passam a integrar o seu quadro de professores titulados.

Para a Professora, a aprovação no Programa de Doutorado em História na Unesp de Assis é motivo de muita alegria, mas também de responsabilidade.

“Recebi a notícia com muita alegria, mas esta aprovação representa também uma responsabilidade e um desafio muito grandes, na medida em que exigirá muita dedicação ao estudo e a pesquisa”. Ela ainda afirma que, todo o conhecimento adquirido durante a vida acadêmica e de pesquisador do professor beneficia principalmente os alunos. “A busca pelo conhecimento só tem sentido quando o que aprendemos é compartilhado. E o objetivo maior do professor é sempre dividir o conhecimento com seus alunos. É muito mais do que o título: como pesquisadores, buscamos a atualização de conhecimento, que é imprescindível para nossa atuação profissional, enquanto docentes, e para a qualidade do ensino que é oferecido aos nossos alunos”.

A Professora, que é graduada em Direito pela Fema e Mestre pela Fundação “Eurípedes Soares da Rocha” de Marília, explicou que, tanto na graduação como no mestrado, ela vem trabalhando questões sobre violência, criminalidade e sistema prisional. Segundo ela, o projeto de doutoramento é, de certa forma, uma continuação dessas pesquisas.

“Tanto no projeto de conclusão de curso da graduação, como no Mestrado, eu trabalhei com questões relativas a violência, criminalidade e sistema penal. O projeto que permitiu meu ingresso no Programa de doutorado da Unesp é, de certa forma, uma continuação das pesquisas realizadas anteriormente. O projeto, com o título, “Sociedade Urbana, Crime, Punição, Imagens e representações na Comarca de Assis”, tem como objeto um diálogo cultural entre a História e o Direito, com foco no Direito Penal e nas práticas sociais na Comarca de Assis, de 1960 até 2010, abrangendo, portanto o período da Ditadura Militar até o período Democrático”.

Segundo a Professora, o Projeto além de representar um aprendizado interdisciplinar, entre a História e o Direito, também permite uma análise crítica de questões relativas ao Direito, a Sociedade, ao Estado e a História, no âmbito do Direito Penal.

A Ms. Maria Angélica ainda agradeceu o apoio que recebeu da Direção e Coordenação da Fema, dos amigos, familiares, colegas de trabalho e a todos aqueles que contribuíram para a conquista desta importante etapa da vida acadêmica.

Para saber mais sobre a Fema, seus cursos e sobre o corpo docente da Fundação acesse www.fema.edu.br.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA