Bancários continuam em negociação com a Fenaban

Representantes dos bancários apresentaram os dados sobre o emprego da categoria. Emprego, a terceirização e remuneração foram os temas tratados.

Para Helio Paiva, os banqueiros continuam demonstrando indiferença com a vida e integridade de seus trabalhadores (Foto: Assessoria)

Nesta quarta-feira e quinta-feira, o Comando Nacional dos Bancários iniciou a terceira rodada de negociação com a Fenaban (Federação dos Bancos). O emprego, a terceirização e remuneração foram os temas tratados. Os representantes dos bancários apresentaram todos os dados sobre o emprego da categoria, rotatividade e o aumento da terceirização, que precariza as condições de trabalho.

Na semana passada, durante a segunda rodada de negociação, foi debatida a extensão do projeto-piloto de segurança bancária, implantado com sucesso, em abril de 2013, em três cidades de Pernambuco, para todas as agências e postos de atendimento do país, em que obteve uma redução de 50% dos assaltos e 42,9% dos crimes de saidinha nessas agências.

A Fenaban sugeriu somente a aplicação do projeto-piloto de segurança em mais dois ou três municípios. Além disso, também respondeu negativamente aos pleitos de estabilidade de 36 meses para vitimas de assaltos, sequestros ou extorsões; adicional de periculosidade de 30% da remuneração mensal e imediata emissão de cópia do Boletim de Ocorrência policial para o sindicato.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários de Assis e Região, Helio Paiva Matos, os banqueiros continuam demonstrando indiferença com a vida e integridade de seus trabalhadores. “Continuaremos debatendo as atuais condições de trabalho dos bancários, lutando não somente por um reajuste salarial, mas também pela igualdade de oportunidades, empregabilidade e melhorias nas agências”, destaca.

#MAIS LIDAS DA SEMANA