Bancários realizam assembleia amanhã, após proposta insuficiente da Fenaban

Na sexta-feira 19, a Fenaban (Federação dos Bancos) apresentou a proposta global para o Comando Nacional dos Bancários com reajuste de 7%.

Na última sexta, a Federação dos Bancos apresentou a proposta global com reajuste de 7%.

O Sindicato dos Bancários de Assis e Região realiza nesta quinta-feira, 25 de setembro, a partir das 19 horas, em sua sede, uma assembleia para avaliar a proposta da Fenaban apresentada ao Comando Nacional na última sexta-feira. Existe indicativo de início de uma possível greve, por tempo indeterminado, a partir do dia 30, mas antes, no dia 29 haverá outra assembleia para sua organização. No dia 2 de outubro, o Comando Nacional e todos os sindicatos farão um ato contra a independência do Banco Central.

Na sexta-feira 19, a Fenaban (Federação dos Bancos) apresentou a proposta global para o Comando Nacional dos Bancários com reajuste de 7%, o que representa apenas 0,61% de aumento real, inclusive nos auxílios e 7,5% nos pisos (1,08% de aumento real). Os representantes dos bancários consideraram o reajuste insuficiente e os sindicatos deverão realizar assembleias para avaliar a proposta.

O Comando Nacional reforçou que a Fenaban precisa apresentar propostas concretas para as reivindicações dos trabalhadores sobre o combate ao assédio moral e cobrança de metas abusivas que adoece a categoria, igualdade de oportunidades, emprego e segurança.

Outra reivindicação dos bancários é o fim dos cortes de postos de trabalho. A alta lucratividade dos bancos vem acompanhada de demissões. Desde janeiro de 2012, os bancos demitiram 18.990 postos de trabalho (exceto a Caixa), sendo 5.512 somente nos últimos 12 meses.

O presidente do Sindicato, Helio Paiva Matos, convida os bancários a participarem da assembleia para analisarem a proposta apresentada pela Fenaban. “E reivindicarem seus direitos, já que os banqueiros insistem em não valorizar seus funcionários e a não atender as nossas reivindicações para melhorias das condições de trabalho”, declara.

#MAIS LIDAS DA SEMANA