CART é parceira da Artesp no combate ao Aedes aegypti

Lixo dispensado na rodovia pode servir de criadouro para o mosquito.

Uma simples embalagem plástica ou uma lata de bebida descartadas na rodovia ou em áreas próximas parecem não causar tantos prejuízos para o meio-ambiente ou para a saúde pública. Errado! O descarte irregular acarreta sérias consequências para a natureza, além disso a comunidade também pode sofrer as consequências desse desrespeito.

Com as chuvas constantes de verão, a água pode acumular nesse lixo desprezado aleatoriamente, favorecendo o criadouro e a proliferação do mosquito Aedes aegypti. O inseto é o transmissor do vírus da dengue, da chikungunya e, mais recentemente, do zika – doença associada à má formação do cérebro de crianças cujas mães apresentaram sintomas da doença durante a gestação. O combate ao descarte irregular de lixo e o cuidado em não deixar água parada dependem de boas ações de todos.

Em uma iniciativa da Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo, a CART- Concessionária Auto Raposo Tavares participa da ação “Lixo na rodovia – Caminho para o mosquito”, a fim de combater o mosquito Aedes aegypti. Como parte da ação, a concessionária firmou parceria à SUCEN- Superintendência de Controle de Endemias, para a realização de palestra com equipes de limpeza da rodovia na sede administrativa da Concessionária, distribuição de 9 mil panfletos educativos nas praças de pedágio e veiculação de mensagens nos PMVs (Painéis de Mensagens Variáveis) ao longo do Corredor CART.

“As poças sombreadas são o principal ambiente de criadouro do mosquito. O maior risco nas estradas é em áreas populacionais rurais. A limpeza é importante! Se a pessoa descarta o lixo na estrada, aumenta a proliferação de focos do mosquito Aedes. As pessoas devem ter os mesmos cuidados que têm em casa, nas rodovias e nas cidades”, comenta Regina Célia de Oliveira, agente técnica da SUCEN.

Lixo na rodovia
Em fevereiro, a CART- Concessionária Auto Raposo Tavares retirou de suas rodovias cerca de 297 metros cúbicos de lixo reciclável e não reciclável. Garrafas pet, resíduos de borracha, plásticos e seus derivados são os principais componentes do material coletado pela Concessionária antes de ser destinado a agentes sanitários para o devido reaproveitamento ou descarte do material. Além disso, os resíduos podem prejudicar o sistema de escoamento de chuva e favorecer o acúmulo de água em áreas próximas à rodovia.

Coleta
De forma permanente, a CART mobiliza equipes especializadas para fazer a retirada dos detritos em todo o Corredor Raposo Tavares. “Não é só deixar a rodovia mais bonita sem o lixo acumulado. A CART também está atenta nos cuidados com a segurança do motorista e na preservação do meio ambiente. Uma garrafa pet na rodovia pode se transformar em um criadouro do mosquito, de forma que a parceria com a ARTESP vem somar forças para conscientizar pessoas e comunidades”, diz Luís Carlos Guimarães, gerente de operações da CART.

A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor Raposo Tavares, que é formado pela SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais.

#MAIS LIDAS DA SEMANA