Ufólogo que investigou OVNIs em Assis diz que pode desmascarar o Caso Varginha

Pesquisador fez mestrado de História na Unesp em Assis; ele também investigou onda ufológica ocorrida na cidade em 1995.

Cláudio Tsuyoshi Suenaga (Foto: Reprodução)
Cláudio Tsuyoshi Suenaga (Foto: Reprodução)

Um fato no mínimo curioso e instigante consta no IPM (Inquérito Policial Militar) da EsSA (Escola de Sargentos das Armas) relacionado ao Caso Varginha e estranhamente nunca divulgado.

Nas páginas 109 a 112 do referido inquérito, há uma carta de Cláudio Tsuyoshi Suenaga, ufólogo paulistano e professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Ele foi um dos ícones da comunidade ufológica brasileira, escreveu a tese de mestrado “De Mito a Realidade Histórica – Um Estudo sobre o Fenômeno dos OVNIs”, defendida no Departamento de História da Faculdade de Ciências e Letras de Assis (FCLA), campus local da Unesp. Pesquisou casos importantes, como o do fazendeiro João Prestes e reinvestigou casos clássicos de nossa ufologia.

Em Assis, ele investigou uma onda ufológica com vários avistamentos e, inclusive, o vídeo de um OVNI, filmado às margens da linha férrea, na rua Dr. Teixeira Camargo, na Vila Operária. Essa onda de avistamentos teve repercussão regional, sendo objeto de matérias nos locais “Jornal da Segunda” e “Gazeta do Vale”, além da afiliada da Rede Globo em Bauru, então chamada TV Modelo (atual TV TEM).

Carta de Suenaga
O ufólogo apareceu na grande mídia em 1997 comentando documentos encontrados nos arquivos nacionais, os quais comprovam investigações do Departamento de Ordem Política e Social (Dops), órgão de repressão da ditadura militar, sobre ufólogos e suas pesquisas.

Na página 111 do IPM da EsSA (sobre o Caso Varginha), há uma carta de Suenaga endereçada ao então comandante da instituição militar, General Sérgio Lima.

Nela ele se coloca à disposição para colaborar, no intuito de desfazer “boatos infundados” que tem por objetivo “promover indivíduos inescrupulosos, decididos a se aproveitar da situação criada”.

Ainda anexa à mesma, para apreciação de Lima, um artigo de sua autoria sobre o Caso Varginha, publicado meses antes no jornal assisense “Voz da Terra”, e pede que o general comente sobre o mesmo.

Em tal artigo Suenaga critica duramente a ocorrência, a coloca no patamar de boato, chegando até a dizer que poderia ser resultado da influência do filme de Ray Santillli, divulgado mundialmente um ano antes, mostrando o que seria um dos ETs que estariam no OVNI que caiu em Roswell, Novo México (EUA).

Afirma que não foi encontrada nenhuma evidência no terreno do avistamento, quando logo após o fato a dona de casa Luíza Silva, mãe de Liliane e Valquíria, foi até lá e viu uma pegada no local aonde estava a criatura. Enfim, resume tudo a um boato sem qualquer fundamentação.

Qual o objetivo de Suenaga em se colocar à disposição da EsSA para desconstruir o Caso Varginha? Porque o fato nunca foi divulgado? Estaria Suenaga infiltrado no meio ufológico a serviço dos militares?

Faz-se importante dizer que não estamos afirmando nada e sim levantando um questionamento inédito, onde estamos abertos a novas opiniões e inclusive abertos à defesa do próprio Suenaga, claro, se ele entender necessário…

Imagens do IPM tiradas do site da Brazilian UFO Research Network.

Carta de Cláudio Tsuyoshi Suenaga (Foto: Reprodução)
Carta de Cláudio Tsuyoshi Suenaga (Foto: Reprodução)

#MAIS LIDAS DA SEMANA