Trabalhadores fazem mobilização em defesa da Caixa 100% pública

Nas primeiras semanas à frente da Presidência, a equipe ministerial de Temer já tentou revogar a construção mais de 11 mil moradias populares.

Trabalhadores fazem mobilização em defesa da Caixa 100% pública (Foto: Divulgação)
Trabalhadores fazem mobilização em defesa da Caixa 100% pública (Foto: Divulgação)

O Minha Casa, Minha Vida é um exemplo de importante programa social, operado pela Caixa, ameaçado pelo atual “governo” interino. Logo nas primeiras semanas à frente da Presidência, a equipe ministerial de Michel Temer já tentou revogar a construção de 11.250 unidades do programa de moradias populares. Para denunciar esse ataque, e defender uma Caixa 100% pública, o movimento sindical realizou protesto durante o Feirão da Caixa, na última sexta-feira, dia 3.

As declarações do novo presidente do banco público, Gilberto Occhi já explicitaram as intenções privatistas do “governo” interino. “Já entrou falando que pretende abrir, inicialmente, o capital das áreas de seguros, loterias e cartão. Posteriormente, o objetivo é a abertura total para o mercado. O objetivo é vender um patrimônio do povo brasileiro”. Além da abertura de capital, Occhi quer fechar centenas de agências em todo o país e reduzir o quadro de empregados. “Não aceitaremos ataques contra a Caixa e seus trabalhadores. O que o banco público precisa é contratar para fortalecer seu papel estratégico para o país”, destaca o presidente do Sindicato dos Bancários de Assis, Helio Paiva Matos.

Os dirigentes sindicais também aproveitaram para consultar os bancários da Caixa sobre o apoio à grande mobilização em defesa dos direitos trabalhistas programada para 10 de junho. O Sindicato está percorrendo locais de trabalho para que a categoria manifeste sua adesão.

#MAIS LIDAS DA SEMANA