Em 2016 Assis teve o pior índice nacional de gestão fiscal

Município ficou em 3797º lugar no ranking nacional na gestão das contas públicas. Índice é apontado através de estudo da Firjan.

(Infográfico: Reprodução/Firjan)

O Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF) fez uma radiografia completa da crise fiscal nos municípios brasileiros. O levantamento, divulgado nesta quinta-feira (10), classifica a gestão das cidades como de excelência, boa, em dificuldade ou crítica.

O resultado, baseado em dados recém-publicados pela Secretaria do Tesouro Nacional (SNT), aponta que dos 4.544 municípios avaliados, 3.905 (85,9%) apresentam situação fiscal difícil ou crítica (Conceito C ou D).

Assis é um deste municípios. A cidade teve uma queda de 0.4400 pontos em 2015 para 0.3429 no ano de 2016 e ficou enquadrada na categoria do Conceito D, como gestão crítica.

No ano passado, último ano da gestão de Ricardo Pinheiro Santana (PSDB), dentre os mais de 600 municípios do estado, Assis aparece na posição 528° do ranking estadual, enquanto cidades da região como Cândido Mota e Tarumã, estão bem acima, em 35º e 227º respectivamente.

Já no ranking nacional, Assis ficou em 3797º lugar na comparativa, que computa mais de 4,5 mil municípios.

O IFGF gera a pontuação final a partir de cinco indicadores: Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA