Com ruas sem nome, moradores do Vida Nova Assis ficam sem receber correspondência

Moradores de residencial com quase 700 casas aguardam poder público e Correios resolver situação. Comerciantes não conseguem fazer pedidos nem formalizar o empreendimento.

Moradores do bairro Vida Nova Assis, recém-inaugurado, em Assis (SP) estão aflitos por não poderem receber encomendas ou correspondências. O motivo é que o local, inaugurado no fim do ano passado, tem ruas sem nome e também sem CEP (Código de Endereçamento Postal).

Há quatro meses, moradores e comerciantes do Residencial Vida Nova Assis, no bairro Jardim Nossa Senhora de Fátima convivem com esse “isolamento postal”.

A prefeitura alega que a responsabilidade de nomear as ruas é da Câmara que, por sua vez, diz que a maioria das vias já tem nome. Os Correios afirmam, em nota, que fazem estudos técnicos para avaliar a demanda para implantação do serviço de entrega de correspondências.

As 681 casas do empreendimento foram entregues em dezembro do ano passado, mas até agora as 19 ruas são identificadas apenas com letras do alfabeto. Nas casas só chegam contas de água e luz, porque a leitura é feita localmente.

Além de não poderem receber correspondências, os moradores também reclamam de ficarem impossibilitados de fazerem compras pela internet, uma vez que as encomendas também não têm como ser entregues.

“No dia da entrega das chaves, o prefeito esteve aqui dizendo que de imediato já ia providenciar o nome e também o CEP das ruas, que é o mais importante, mas até agora nada”, reclama a dona de casa Gabriela Ciciliato Barbosa, que coloca em seus cadastros o endereço de parentes para receber cartas e encomendas.

A situação dos comerciantes instalados no bairro também é dramática. André Luís Vianna, que mantém um pequeno comércio no local, diz não consegue comprar bebidas porque os fornecedores alegam não poder fazer a entrega sem o CEP.

Além disso, o comerciante sofre com aspectos legais de sua atividade. Sem endereço e CEP, ele enfrenta dificuldades em conseguir abrir o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

O comerciante André Luís Vianna afirma que tem dificuldades para comprar de fornecedores e até tirar seu CNPJ (Foto: TV TEM/Reprodução)

#MAIS LIDAS DA SEMANA