Moradores flagram diversos escorpiões no cemitério de Tarumã; vídeo

Situação registrada impressiona pelo grande número de animais peçonhentos. Em Assis, o Departamento de Endemias realiza ação de combate aos escorpiões.

Moradores da cidade de Tarumã (SP) flagraram  o que se pode dizer que é uma situação preocupante para a saúde pública. Em vídeo e fotos, eles mostram uma grande quantidade de escorpiões no cemitério da cidade. (assista acima)

O registro aconteceu nesta terça-feira (22), quando várias pessoas estavam no local.

Segundo um dos moradores, os escorpiões são presença constante no local, vistos embaixo de túmulos, pedras e restos de construção.

Moradores flagram diversos escorpiões no cemitério de Tarumã (Foto: Cedida)
Moradores flagram diversos escorpiões no cemitério de Tarumã (Foto: Cedida)

Infestação em Assis

A cidade de Assis (SP) enfrenta o mesmo problema de infestação desses bichos peçonhentos. Por esse motivo, a Prefeitura Municipal de Assis através do Departamento de Controle de Endemias da Secretaria Municipal da Saúde realizou uma ação de combate a proliferação de escorpiões na noite desta terça-feira.

Departamento de Controle de Endemias da Secretaria Municipal da Saúde realizou uma ação de combate (Foto: Cedida)

Para encontrá-los no escuro, os agentes utilizaram uma luz ultravioleta, assim, o escorpião fica com um brilho fluorescente porque o corpo dele é sensível a esse tipo de iluminação.  (assista abaixo)

De acordo com o coordenador do Departamento de Endemias, Cícero Motta, este é um período propício para o aparecimento de escorpiões, o que tem sido notado em todas as partes da cidade e não somente na periferia.

A secretária Municipal da Saúde, Luciana Gomes, informa que já consta da programação do Departamento ações junto à SUCEN, inclusive de trabalhos noturnos para captura de escorpiões.

Escorpião no cemitério de Assis se alimentando de barata (Foto: Cicero da Motta)

“Nota-se mais presença de escorpiões em locais sem habitação e com presença de baratas, que se tornam vulneráveis para sua proliferação, como é o caso, por exemplo, de terrenos baldios, cemitérios e comércios que acumulam materiais inservíveis”. frisa o coordenador de Endemias, Cícero Motta.

Prevenção

Tampar ralos, vedar portas, evitar o acúmulo de madeiras e outros entulhos, mato alto, despejo incorreto de lixo orgânico, verificar calçados, roupas de cama, mesa e banho antes da utilização.

Orientação

Aparições do animal peçonhento devem ser informadas ao Departamento de Endemias pelo número de telefone 3302-5558. Em caso de picada, o morador deve se dirigir a UPA.

#MAIS LIDAS DA SEMANA