Com recursos próprios, V.O. desfila neste sábado, às 21h

A agremiação completa 40 anos de atividade em outubro.

“Será um desfile paroquial”. Essa é a definição que a diretoria da Escola de Samba Unidos da Vila Operária para a apresentação programada para este sábado, a partir das 21 horas, no próprio bairro.

A agremiação, que completa 40 anos de atividade em outubro, decidiu desistir de receber os recursos da Prefeitura Municipal e fazer uma apresentação apenas com seus recursos e reciclando fantasias e alegorias de desfiles anteriores.

“Agradecemos o convite da Prefeitura para desfilar na avenida Rui Barbosa, mas, nesse momento, por falta de condições de preparar um desfile de alto nível no centro da cidade, optamos por uma apresentação no próprio bairro”, explicou o presidente José Correa.

Com a desistência da Unidos da V.O., a verba prevista no Orçamento do Município de Assis para os festejos carnavalescos (R$ 17 mil) poderá ser usada para minimizar o sofrimento dos pacientes de câncer.

Com o tema: “Barracão, novo altar do samba”, a apresentação da verde e rosa acontecerá neste sábado, dia 2 de março, às 20 horas, com saída da rua Padre Jorge Frezine em direção à praça do bairro. O cortejo terminará no barracão da escola, na linha férrea, rua Tibiriçá, com uma grande roda de samba.

A Unidos da Vila Operária promete levar 100 integrantes, divididos em seis alas, além da sua famosa bateria com quase 40 ritmistas.

Já solicitamos o apoio de infraestrutura da Prefeitura Municipal, através do Departamento Municipal de Trânsito, e à Polícia Militar para garantir a segurança aos integrantes e público.

Acompanhe o samba enredo da Unidos da Vila Operária composto pelos autores Reinaldo Nunes (Português) e Sérgio Frederico; música de Gibão Ferraz e harmonia de José Correa.

É a V.O. em movimento
da praça, rumo à estação!
É o trem de partida,
nossa escola tão querida
parte para o novo barracão!

Oh! Bate asas, oh! meu falcão
vem da praça pousar
em nosso barracão

A locomotiva é o seu novo palco
Piuí piuí, cante uma canção.
A locomotiva é o seu novo palco
Piuí piuí, bate coração!
E bate e pulsa de saudade
Da praça, que fez história.

O salão do samba de gente bamba
Padre Belini ficou na memória
A linha da ferrovia
era um limite territorial
mas que jamais foi capaz
de separar duas irmãs no carnaval:
Vila Operária e Vila Xavier
unidas para o samba
para o que der e vier.

Com alegria, nosso altar se instalou
na rua do índio Tibiriçá.
A V.O. não tem fronteira:
linha férrea ou buracão.

Abriu-se nova passarela
e a cidade foi capaz
de promover essa união
Joaquim Murtinho,
rua que lembra o médico senador.

Era de pedra, ganhou asfalto
e ao cacique se juntou
Sejam bem vindos à Verde e Rosa,
em nosso samba no barracão.
Capoeira, Agita Assis,
futuros doutores num só coração.

A locomotiva vai partir
Cabe mais um nesse vagão
Pode chegar, sambar e cantar
Vamos todos, protegidos,
sob as asas do falcão!

V.O. terá ‘gringas’ no samba

Uma atração à parte do desfile da Escola de Samba Unidos da Vila Operária será a participação de duas integrantes da Ala Mulheres Beer que vieram da Alemanha.

Melissa e Clara são intercambiárias e estão em Assis há alguns meses. Quando souberam que a cidade tem uma escola de samba foram ao ensaio da bateria.

Recepcionadas pelo presidente José Correia e a diretora Letícia Carpentieri, as ‘gringas’ se apaixonaram e aceitaram o convite para caírem no samba.

V.O. terá ‘gringas’ no samba (Foto: Reinaldo Nunes)

#MAIS LIDAS DA SEMANA