Em carta aberta, filha agradece profissionais que cuidaram do seu pai

Herculano Lopes Diniz, de 79 anos, morreu no dia 14 de março no UPA do município.

Exatamente um mês após a morte se seu pai, Daiane Diniz divulgou uma carta em agradecimento a todos os profissionais que lutaram pela vida de Herculano Lopes Diniz, de 79 anos.

Na carta, Daiane desabafa e explana sua gratidão aos que estiveram a frente do caso.

Leia na íntegra abaixo:

CARTA ABERTA AO QUE NOS RESTA DE HUMANIDADE

Diante de um cenário de muita dor, isolamento, perdas e sofrimento encontramo-nos, sim, numa guerra declarada!

O nosso inimigo é invisível e está avassalando o mundo, alastrando-se rapidamente e tirando de nós aqueles que mais amamos, de uma forma cruel e muito dolorosa. Isso tudo tem nos revelado a infecção de outra doença: a falta de amor ao próximo e a si mesmo, um esfriamento total nos corações.

Devo, sim, gratidão ao pelotão que esteve sempre pronto para lutar pela vida e que enfrentou com coragem e bravura todos os conflitos que tivemos nesta batalha. Soldados guerreiros que se revestiram de toda a sua humanidade, amor ao próximo e empatia, entraram em combate para defender a vida, e lutar pelo fôlego de uma vida.

Essas pessoas cumpriram mais do que suas funções. Deixaram de lado seus cargos, títulos e posições, e priorizaram a sua humanidade; não mediram esforços, pois sempre tiveram uma mensagem de esperança e fé, e isso nos motivou a continuar a lutar.

Em tempo, registro aqui minha gratidão aos seres humanos que fizeram a diferença e a quem tive o prazer de conhecer nessa batalha, a saber: enfermeira Karina Perri, técnica Cristiane Veloso, Dr. Mario Henrique, Dra. Rafaela do Prado, recepcionista Leandro; todos da Santa Casa de Assis, as cuidadoras que cuidaram com muito amor e carinho, Tâmara (anja), Leydi, Stella, Mary, Lucia, todas do home care Cuidar & Cia, Dra. Isadora e Thamires, Dra, Ana Cristina Inamine e Pamela, Dra. Patricia Vacari, as fisioterapeutas Rosangela, Sarah (grandona), Nadia, as exceções do UPA Dr. Gurgel, Dr. Edson, enfermeira Gabriela Machado e o segurança Flavio Amorim, a Polícia Militar de Assis, em especial, o 1º sargento Maira, cabo Sabino, cabo Castelo, o soldado Bertolucci e o cabo Gilmara do Copom Prudente, aos familiares, amigos e à igreja de Cristo, que orou sem cessar.

NÃO PAREM! CONTINUEM, LEVANTEM-SE, FORTALEÇAM-SE, suplico, CONTINUEM! ENQUANTO HOUVER VIDA HAVERÁ ESPERANÇA! Vocês não estão sozinhos nessa guerra e a arma de vocês é o renovo do Espírito Santo de Deus, vocês têm o dom do amor.

Àqueles que recuaram ou foram omissos, clamo pela misericórdia de Deus!

Esse relato se refere à guerra enfrentada pelo Sr. Herculano Lopes Diniz (Lindo), o homem mais forte, justo e íntegro que eu já conheci e tive o privilégio de ter como meu pai. Ele nos deixou em 14/03/2021. Se ele estivesse vivo ainda hoje poderia certamente dizer:

“Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.”

(2 Timóteo 4:7-8)

Por sua filha, Daiane Elen Diniz, chamada por ele, com muita honra, “Bela”.

Herculano Lopes Diniz, que morreu no último dia 14 de março, com a filha que registrou BO: investigação aberta (Foto: Arquivo pessoal)
Herculano Lopes Diniz, que morreu no último dia 14 de março, com a filha que registrou BO: investigação aberta (Foto: Arquivo pessoal)

LEIA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA