Foto: (O Diário do Vale)
Foto: (O Diário do Vale)

O sábado, dia 9 de abril, entrou para a história da saúde da microrregião de Assis com um procedimento inédito. Foi realizada com sucesso, a primeira cirurgia cardíaca aberta na Santa Casa de Assis.

Com um serviço cardiovascular de excelência em todos os seus segmentos, a Santa Casa de Assis avançou para um patamar ainda maior realizando este procedimento que, até então, só era realizado em outras regiões.

A cirurgia foi a troca da válvula aórtica por uma moderna prótese. Devido a natureza e a complexidade do procedimento, foi necessária a utilização de um equipamento de circulação extracorpórea (cec) que substitui, temporariamente, as funções do coração e dos pulmões, realizando-os de forma mecânica.

Este equipamento de última geração permitiu que toda a equipe de médicos cirurgiões cardiologistas implantassem, com segurança, uma válvula orgânica projetada por bioengenharia que tem uma durabilidade de longo prazo na vida do paciente.

A provedora da Santa Casa de Assis, Telma Gonçalves Carneiro Spera de Andrade, falou do orgulho pela qualidade técnica de toda equipe e deste momento, um divisor de águas na instituição. “A primeira cirurgia cardíaca aberta da microrregião de Assis realizada com sucesso é um verdadeiro divisor de águas que consolida a Santa Casa de Assis em um seleto grupo de instituições de saúde do estado a lidar com cirurgias deste porte. Temos muito orgulho de todo trabalho de nosso corpo clínico especializado, enfermeiros, e de toda equipe multidisciplinar que se preparou para realizar, com eficácia, este procedimento inédito. Enquanto diretoria, não medimos esforços para proporcionar um centro cirúrgico de primeiro mundo para atingirmos este padrão de qualidade, oferecendo esperança de vida e cuidados de saúde para pacientes de Assis e região. Continuaremos trabalhando para alçar vôos ainda maiores. Que Deus abençoe a todos”.

A equipe clínica foi composta pelos médicos cardiologistas Bruno Ferrari, reddy Moscoso e Nina Azevedo e a equipe cirúrgica foi composta pelos médicos cirurgiões cardiovasculares Rômulo Cesar Arnal Bonini, Ricardo Fabian González Fiandro, José Vieira Zarate, pela perfusionista Lilian Celia Pereira Zarate, pela instrumentadora Erika Cristina B. Martins, os anestesistas Paulo Mendonça e Victor Mendonça e as técnicas de enfermagem Gabrielle Ferreira, Kelly de Oliveira e Sandra Eliza Verza.

A equipe de enfermagem foi supervisionada pelas enfermeiras Fernanda Caroline Correia Sousa, Flavia Malar, Rita de Cassia Faria Barchi e Tatiane Cristina de Souza e o procedimento também contou com a participação da fisioterapeuta Karen Ladeira, da farmacêutica Camila Nucci e da biomédica Alessandra Lima, com a coordenação assistencial de Edmar Luis de Oliveira e de todas as equipes organizadas para o completo êxito do procedimento.

O paciente, que é morador de Cândido Mota, se recupera muito bem e tem sua alta hospitalar prevista já para os próximos dias.

*(Assessoria de Comunicação/ O Diário do Vale)

Deixe um comentário

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora gratuitamente sua conta e faça parte.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Diocese afasta padres investigados por abusos sexuais

Os abusos teriam ocorridos entre anos de 2002 e 2003.

Idosos acima de 50 anos recebem a quarta dose da vacina contra Covid-19

Também serão aplicadas vacinas contra a gripe à população acima de seis meses de idade .

Bombeiros ensinam como evitar acidentes com gás de cozinha

O primeiro passo, muito importante é instalar o botijão corretamente.