Fique conectado

Estilo de vida

Ejaculação retardada: o que fazer

Publicado em

1

O atraso na ejaculação reflete uma dificuldade de evacuação do esperma durante a fase de excitação sexual. A situação é bastante incômoda para o homem e gera abalos psicológicos. A ejaculação retardada pode ser uma condição permanente ou transitória e ocorrer em todas as relações sexuais ou em ocasiões específicas. O problema é menos frequente que a ejaculação precoce. Estima-se que cerca de 5% dos homens já tenham encontrado dificuldades para ejacular e que apenas 3% sofra com o problema de maneira crônica, ou seja, por mais de seis meses.

Tempo médio para ejaculação masculina
Falamos de ejaculação retardada quando o orgasmo demora muito para ocorrer. Nestes casos, o homem se cansa e a relação sexual se torna muito longa, podendo inclusive provocar dores tanto no homem quanto na mulher pela perda da lubrificação natural. Não existe um tempo exato para demarcar a ocorrência do problema, mas a penetração por mais de 20 minutos já pode ser considerada caso de ejaculação retardada. Na maioria dos casos, o problema não ocorre quando o homem se masturba, apenas durante o sexo.

Causas da falta de ejaculação masculina
Os casos de ejaculação retardada podem apresentar origens físicas e psicológicas ou que misturem as duas causas.

Causas físicas
A principal causa física da falta de ejaculação masculina é a obstrução dos canais que levam o esperma. Isso pode ser devido a infecções, medicamentos ou lesões. Outras causas físicas possíveis são diabetes, malformações, contato com substâncias tóxicas e problemas hormonais associados à idade.

Causas psicológicas
O temor consciente ou inconsciente de ejacular (medo de engravidar a parceira, desconfiança do uso de contraceptivos, temor de contrair uma DST) pode fazer o homem apresentar dificuldades para ejacular. Além disso, a situação pode estar associada a problemas na relação conjugal ou problemas de ansiedade e estresse do homem.

O que acontece quando o homem não ejacula
Ainda que o atraso na ejaculação possa parecer, em um primeiro momento, algo benéfico ao casal, pois prolonga a relação e permite que a mulher alcance o orgasmo, as relações sexuais em que a ejaculação masculina demora muito para ocorrer tornam-se frustrantes, pois a mulher passa a sofrer com baixa autoestima achando que o parceiro perdeu a atração por ela e o homem sente que a relação está incompleta. Nesse sentido, com o tempo, o sexo pode trazer muitos pensamentos negativos e reduzir o desejo entre os dois.

Tratamento da ejaculação retrógrada
O tratamento da ejaculação retrógrada passa pela determinação da causa do problema. Se a questão for física – uma obstrução, por exemplo – deve-se atuar para tratar a situação, muitas vezes por meio de cirurgia. Já se a causa for psicológica, deve-se procurar um psicólogo ou sexólogo para orientação do homem e, em alguns casos, também da parceira.

Exercícios contra ejaculação retardada

A prática regular de atividade física auxilia o homem a evitar a ejaculação retardada. Além disso, deve-se adotar uma dieta saudável, principalmente em casos de sedentarismo e sobrepeso. Deixar de fumar também é essencial entre os tabagistas. Por fim, não abuse da masturbação e de técnicas como o coito interrompido.

Publicidade

Estilo de vida

Seu pano de prato pode conter bactérias ligadas à intoxicação alimentar

O item indispensável na cozinha pode prejudicar a saúde se não for usado e higienizado da forma certa.

Publicado em

Do MSN

Você costuma lavar seus panos de prato com frequência? O item é indispensável na cozinha, mas pode prejudicar a saúde se não for usado e higienizado da forma certa. De acordo com um estudo da Universidade de Mauritius, nas Ilhas Maurício, 49% deles contêm bactérias que causam intoxicação alimentar.

Na investigação, 100 panos foram examinados após um mês de uso contínuo. Os pesquisadores identificaram três tipos de bactérias – entre elas a E. coli, que causa problemas no intestino e estava presente em 49 unidades do utensílio. A pesquisa também aponta que toalhas multiuso, usadas para secar mãos, louças e superfícies da cozinha, apresentaram um maior índice de contaminação – assim como os panos úmidos em relação aos secos.

A proliferação desses bichinhos do mal pode ser ainda maior em famílias numerosas e com crianças. Quem come carne também encontra mais bactérias em seus panos de prato, já que o alimento cru possui micro-organismos e o preparo não costuma seguir recomendações de higiene muito rigorosas.

Como evitar o problema?

O ideal é usar um pano para cada função na cozinha e nunca reutilizar uma toalha que tenha entrado em contato com os alimentos. Manter os acessórios secos, trocá-los diariamente e colocá-los para lavar com frequência também são medidas efetivas contra os germes.

 

Continue lendo

Estilo de vida

Body lifting elimina o excesso de pele e gordura

Cirurgia é a solução para deixar o corpo escultural e com contornos regulares.

Publicado em

Do AssisNews
Body lifting elimina o excesso de pele e gordura (Foto: Divulgação)

Sempre existe aquela gordurinha que parece que nunca vai desaparecer, não importa o quão saudável seja a sua alimentação ou o quanto você pratique exercícios. Em casos como estes, muitas pessoas recorrem à cirurgia de contorno corporal, também conhecida como body lifting. O procedimento remove a flacidez e contornos irregulares do corpo, melhorando a forma e o tônus do tecido que sustenta a gordura.

A região abdominal é uma das áreas onde o procedimento é mais realizado. “Há muita demanda por parte de pessoas que foram submetidas à cirurgia bariátrica e que tem que retirar o excesso de pele deixado pela operação, assim como mulheres após a gravidez ou pessoas que realizam o procedimento apenas por estética”, comenta o cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Tiago André Ribeiro. Além do abdômen, o body lifting pode ser realizado ainda na parte na parte inferior das costas, glúteos, virilhas e coxas, tanto na parte externa e interna, como posterior.

De acordo com o Tiago André Ribeiro, são vários os fatores que contribuem para a sobra de pele no corpo. O envelhecimento, a frequente exposição ao sol e até mesmo a genética são algumas deles. “A alternância significativa do peso também é um dos principais agentes que contribuem para reduzir a elasticidade do tecido cutâneo”, completa o médico.

Requisitos

Para realizar a cirurgia é necessário que o paciente preencha alguns requisitos. Por exemplo, a estabilidade de peso por, pelo menos, um ano consecutivo é essencial. “No caso dos indivíduos que passaram por uma cirurgia bariátrica só é possível realizar o procedimento se tiverem a liberação do seu cirurgião geral e devem esperar perder, ao menos, 40% do peso que tinham”, explica o cirurgião.

Para os fumantes, é fundamental que o hábito seja cessado pelos menos um mês antes da cirurgia e até o processo total de recuperação. “É que o tabagismo aumenta as chances de ocorrer complicações no período pós-operatório”, destaca o cirurgião plástico.

Gestantes que não tiveram complicações anestésicas durante o parto e que pararam de amamentar há pelo menos seis meses também estão aptas para a operação. “No geral, todos os pacientes devem receber um acompanhamento antes e após a cirurgia com nutricionista, endocrinologista e clínico geral. Em alguns casos, é necessário também apoio psicológico”, complementa Tiago Ribeiro.

Resultado

O resultado da cirurgia de contorno corporal é visível quase de imediato, porém seu efeito completo se dá entre um e dois anos após. Para contribuir com a boa estética é importante que o paciente controle o peso e tenha maiores cuidados com a pele, já que com o passar dos anos, o tecido pode perder sua fixidez.  Tiago Ribeiro ainda alerta para a importância da prática de atividades físicas regulares e alimentação adequada após a operação. “Uma dieta rica em fontes de energia, vitaminas e sais minerais contribuem para um melhor resultado”, conclui o cirurgião plástico.

Body lifting elimina o excesso de pele e gordura

Continue lendo

*

Saiba o que fazer em caso de picada de escorpião

Responsável por 184 mortes no Brasil em 2017, a maioria delas em SP e MG, picada já mata mais no país que picada de cobra.

Publicado em

As picadas de escorpião já são responsáveis por mais mortes no Brasil do que as picadas de cobra. Encontrados em áreas urbanas, os escorpiões se reproduzem com facilidade e costumam se abrigar da luz escondidos sob pedras, entulhos, lenha, material de construção, encanamentos, dentro de calçados e roupas, no interior das casas e em seus arredores.

Em caso de picada, a orientação de especialistas é de que a pessoa procure o serviço médico mais próximo para que a dor seja controlada e, em casos necessários, o soro seja administrado.

Responsável por 184 mortes no Brasil em 2017, o escorpião ultrapassou as serpentes no topo do ranking de animais peçonhentos que mais matam no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde. No mesmo ano, foram registrados 105 casos de morte por veneno de cobra.

De 2013 para cá, aumentou em 163% o número de óbitos causados por esse artrópode; naquele ano, eram apenas 70. A proporção no aumento das mortes é muito maior do que a dos casos notificados de escorpionismo, ou seja, situações em que o escorpião injeta veneno em uma pessoa através do ferrão, sem necessariamente levá-la à morte. Eles somaram 125.156 no ano passado, diante de 78.363 em 2013, um aumento de quase 60%.

Os estados de São Paulo e Minas Gerais exibem a situação mais alarmante nas tabelas do Ministério da Saúde. Ambos registraram, respectivamente, 26 e 22 mortes por picada de escorpião em 2017.

Os escorpiões são carnívoros. Alimentam-se de insetos, como cupins, grilos e baratas (especialmente), mas podem sobreviver longos períodos sem comida e sem água.

Quais os sintomas da picada?

Segundo a médica Ceila Malaque, do hospital Vital Brazil, logo após o acidente ocorre dor no local da picada, que pode ser de forte intensidade ou, em alguns casos, apenas uma sensação de formigamento no local da picada.

“Com menor frequência, a pessoa que sofreu a picada pode apresentar manifestações como: vômitos, suor pelo corpo todo, aumento dos batimentos cardíacos, salivação aumentada, falta de ar, pressão arterial baixa. Essas manifestações sistêmicas aparecem de minutos a poucas horas após a picada. Essas alterações sistêmicas são observadas com maior frequência em crianças que em adultos”.

Como é feito o tratamento?

O tratamento depende das manifestações que o paciente apresenta. No caso do quadro local, que é a grande maioria, o tratamento é voltado para controlar a dor, e as medicações utilizadas dependem da intensidade da dor.

Malaque explica que nestes casos não há necessidade de administrar o antiveneno (o soro específico). Somente quando o paciente apresenta as manifestações sistêmicas o antiveneno está indicado, além de outras medidas de suporte a vida.

Existe algum tratamento caseiro?

Não existe tratamento caseiro para a picada de escorpião.

Aplicar gelo na picada pode ajudar?

Sobre o gelo, um método divulgado na internet, Malaque faz um alerta: “O gelo não deve ser utilizado no local da picada porque piora a dor. O uso de calor local (morno e não quente) às vezes pode auxiliar no manejo da dor”.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
classificados
Publicidade

FaceNews

Trending