Casas são engolidas após forte terremoto em ilha no Japão

Duas pessoas morreram e cerca de 125 ficaram feridas durante os tremores em Hokkaido.

De acordo com a emissora pública NHK, um senhor de 82 anos morreu ao cair em sua casa durante o tremor. Outra pessoa também morreu, de acordo com informações do Secretário Chefe do Gabinete do Japão, Yoshihide Suga.

Um deslizamento ao longo de uma serra na cidade rural de Atsumi pôde ser visto em imagens aéreas da NHK.

Houve amplas quedas de energia e bloqueios em estradas.

O tremor, que aconteceu às 15h08 de quarta-feira no horário de Brasília, não apresentou risco de tsunami, informou a Agência Meteorológica do Japão. O Serviço Geológico dos Estados Unidos informou que o tremor ocorreu a cerca de 68 quilômetros de Sapporo, principal cidade de Hokkaido.

O primeiro-ministro Shinzo Abe, chegando a seu gabinete antes das 6h, no horário local, disse a repórteres que seu governo havia montado um centro de comando para coordenar esforços de alívio e resgate. Abe disse que salvar vidas é a prioridade de seu governo.

A Estação de Energia Nuclear de Tomari não relatou irregularidades e suas barras de combustível estavam resfriando com segurança em um tanque.

Uma série de choques menores, incluindo um de magnitude 5,4, seguiu o tremor inicial, segundo a Agência Meteorológica. O oficial da agência Toshiyuki Matsumori, em entrevista coletiva, alertou moradores a tomar precauções para possíveis grandes tremores secundários nos próximos dias.

A NHK mostrou uma parede de tijolos caída e vidros quebrados em uma casa e disse que, segundo a polícia, algumas pessoas ficaram presas em estruturas desabadas.

O Japão, localizado no “Círculo de Fogo do Pacífico”, representa cerca de 20 por cento dos terremotos de magnitude 6 ou mais no mundo.

Em 11 de março de 2011, um terremoto de magnitude 9, o mais poderoso já registrado no Japão, ocorreu sob o oceano na costa da cidade de Sendai, no norte do país. O tremor gerou uma série de tsunami que devastou uma grande faixa da costa do Pacífico e matou quase 20 mil pessoas.

(Foto: Kyodo via Reuters / 5.9.2018)
(Foto: Kyodo via Reuters / 5.9.2018)
(Foto: Kyodo via Reuters / 5.9.2018)

#MAIS LIDAS DA SEMANA