Fique conectado

Mundo

Bilionária viúva deixa 1,6 bilhões de dólares para seu cachorro como herança

Publicado em

215

Bilionária viúva deixa 1,6 bilhões de dólares para seu cachorro como herança (Foto: © Fornecido por Groupe Cerise )

Para castigar os filhos, viúva bilionária deixa exorbitante quantia de dinheiro para seu cãozinho.

Bichinhos de estimação

Todos nós amamos nossos bichinhos de estimação, quanto a isso não há dúvidas. Sabemos que eles possuem um valor inestimável e os tratamos (ou pelo menos deveríamos tratar) como um membro da família; damos presentes, carinho, conversamos com eles. Não importa se o seu pet é um cachorro, gato, passarinho, peixe ou qualquer outro, eles nos servem de companhia e compartilham os bons e maus momentos junto de nós.

Cãozinho bilionário

Um caso envolvendo um animal de estimação está bombando na internet e nas redes sociais. Uma senhora deixou uma quantia exorbitante de dinheiro da herança para seu cãozinho da raça Jack Russell. O motivo: ela queria castigar seus filhos, e acabou nomeando o cachorro como único herdeiro de sua fortuna.

Barbara Smith é uma viúva bilionária norte-americana que herdou toda a fortuna do marido quando este faleceu. O homem morreu em outubro do ano de 2009 vítima de um câncer de mama, e deixou a quantia de 1,6 bilhões de dólares (cerca de 6,4 bilhões de reais) como herança para a esposa Barbara. Ela é mãe de seis filhos, porém, segundo ela, nenhum deles a visitava havia mais de 5 anos e decidiram entrar em contato com a mãe justamente para saber o destino da enorme quantia de dinheiro deixada pelo pai.

Contudo, qual não foi a surpresa dos irmãos quando descobriram que a mãe havia deixado todas as posses para o seu animalzinho de estimação, o Jack Russell de 3 anos de idade chamado Rufus. Os bens estavam divididos entre 7 imóveis grandes, 40 carros e até mesmo um iate de 36 metros; tudo isso para o seu cãozinho. Segundo Barbara, isso serviria de castigo aos filhos, que não a visitavam havia anos e que só a procuraram quando o marido faleceu e os bens ficado em sua responsabilidade.

Em seu testamento, a viúva deixou bem claro seu desejo para que tudo fique no nome de Rufus, e que especificou até mesmo que tudo fosse “queimado e deixado em cinzas”, caso os filhos (egoístas, de acordo com ela) quisessem contestar sua vontade demonstrada no documento.

A reação dos filhos

O mais velho dos 6 irmãos chama-se Robert Smith, e diz que está tomando as medidas cabíveis para que o plano da mãe não vá para frente. Ele disse que a Sra. Smith não estava em plenas faculdades mentais quando elaborou o documento. Deixar tanto dinheiro para um cachorro é simplesmente ridículo, e eu realmente duvido que o executor possa ordenar que tudo seja queimado”, disse ele em entrevista. E ele não parou por aí: segundo ele, os irmãos tinham motivos para não visitarem a mãe. Segundo ele, a mãe era muito maliciosa, malvada e insuportável, e que o testamento que deixou é prova da sua crueldade com os filhos. Nós paramos de visitar porque a velha bruxa era puramente má. Ela gostava de fazer as pessoas infelizes quando estava viva e decidiu continuar depois de sua morte”. Sem dúvida, Rufus se tornou o animalzinho mais rico do mundo! Será que essa história vai acabar por aí? Duvidamos muito.

Mundo

Egito: ex-presidente Mohammed Morsi morre durante julgamento

Líder era parte do movimento Irmandade Muçulmana e foi depois pelo exército em 2013. Ele estava sendo julgado por espionagem.

Publicado em

Do G1
Morsi morreu durante julgamento sobre espionagem (Foto: EPA/AMEL PAIN - 29.6.2012)
Morsi morreu durante julgamento sobre espionagem (Foto: EPA/AMEL PAIN - 29.6.2012)

O ex-presidente do Egito Mohammed Morsi, que foi deposto pelo exército em 2013, morreu durante julgamento nesta segunda-feira (17). Ele desmaiou no tribunal e não resistiu.

Morsi era membro do movimento islâmico Irmandade Muçulmana e estava sendo investigado por acusação de espionagem em favor do Catar.

A rede estatal de televisão que deu a notícia da morte acrescentou que o corpo de Mursi “foi transferido ao hospital, onde foram tomadas as medidas necessárias”, sem detalhar para qual centro hospitalar foi levado.

O julgamento estava acontecendo na Academia da Polícia do Cairo, para onde Mursi costumava ser levado em helicóptero da prisão de Borg al Arab, situada ao oeste da cidade mediterrânea de Alexandria.

O dirigente do grupo Irmandade Muçulmana tinha 67 anos e sua saúde tinha se deteriorado nos últimos seis anos, nos quais permaneceu a maior parte do tempo nesse centro penitenciário.

Sua família e organizações de direitos humanos denunciaram que o ex-presidente era mantido em regime de isolamento e era proibido de receber visitas.

Nesse sentido, a Anistia Internacional denunciou no último mês de fevereiro que Mursi só tinha recebido três visitas desde que foi detido após o golpe de Estado contra seu governo que foi liderado pelo atual presidente, Abdul Fatah al Sisi, naquela época ministro da Defesa.

Ele se tornou o primeiro presidente eleito democraticamente e foi tirado do poder um ano depois de assumir o cargo, em 2012, após protestos populares. Ele estava preso desde então.

Continue lendo

Mundo

Médica morde e arranca língua de estuprador ao ser atacada em hospital

Publicado em

Do BHAZ
Reprodução/The Sun

Um homem de 32 anos teve parte da língua arrancada após tentar beijar uma médica à força em um hospital localizado na África do Sul. O suspeito entrou na unidade de saúde como se fosse um paciente e, em determinado momento, acessou uma área em que os profissionais do local descansam durante seus intervalos. Ele atacou a vítima enquanto ela dormia, mas levou a pior.

De acordo com o The Sun, o homem que atacou a médica foi preso em outro hospital enquanto procurava ajuda. Ele chegou ao endereço depois de sair correndo do local do ataque. Várias marcas de sangue teriam ficado espalhadas por corredores e um alerta com as características do homem foi repassado às autoridades e equipes médicas de outros hospitais.

A polícia local explicou à publicação que a mordida foi tão grave que parte da língua do homem foi arrancada. Ele foi encaminhado para um especialista e passou por cirurgia plástica ainda sob escolta de guardas. Segundo o The Sun, o suspeito deve ser levado à justiça e enfrentar um julgamento logo que estiver recuperado. O caso ocorreu na cidade de Bloemfontein.

“É pela graça de Deus que a médico teve forças para revidar e morder o suspeito. Ela está atualmente passando por exames médicos e aconselhamento”, contou um porta-voz do departamento de saúde local.

Continue lendo

Mundo

Americano com morte cerebral acorda após aparelhos serem desligados

T. Scott Marr teve morte cerebral decretada após um AVC, mas se recuperou após os aparelhos de suporte de vida serem retirados.

Publicado em

Da Veja
Scott Marr (Facebook/Reprodução)

O americano T. Scott Marr vem sendo chamado de “homem milagroso” por ter acordado após os médicos terem decretado sua morte cerebral e desligado os aparelhos que supostamente o mantinham vivo. Scott foi encontrado inconsciente em casa no dia 12 de dezembro por um de seus filhos. Ao ser encaminhado ao Hospital Metodista, na cidade de Omaha, no estado de Nebraska, nos Estados Unidos, a equipe médica constatou que ele havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC).

Depois de passar dois dias conectado a tubos de respiração na UTI, com o cérebro inchado e sem mostrar qualquer sinal de melhora, os especialistas temeram que o AVC tivesse causado danos irreversíveis. Por causa disso, os médicos decidiram declarar a morte cerebral do paciente e os filhos do ex-locutor de basquete optaram por desligar os aparelhos. “Ele sempre falou para a gente que não gostaria de ser visto preso a uma cama de hospital”, conta Preston Marr, uma das filhas, à rede de televisão local KMTV.

Entretanto, inesperada e milagrosamente, tudo mudou depois que os tubos foram desconectados: Marr continuou respirando. Apesar de ser uma resposta incomum, os médicos não acreditaram que isso pudesse alterar o prognóstico ou os planos dos filhos de organizar o funeral do pai. No dia seguinte, diante dos preparativos para a cerimônia, a família foi chamada de volta ao hospital, pois Marr não apenas respirava como também se mostrava responsivo pela primeira vez desde o AVC.

“Essa coisa toda foi um milagre de Deus. Eu não morri. Eu não tive que morrer. Estou de volta aqui”, disse Marr à KMTV. O homem que deveria estar morto, agora se recupera em casa após semanas de tratamento.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas