Fique conectado

Mundo

Egito: ex-presidente Mohammed Morsi morre durante julgamento

Líder era parte do movimento Irmandade Muçulmana e foi depois pelo exército em 2013. Ele estava sendo julgado por espionagem.

Publicado em

339

Morsi morreu durante julgamento sobre espionagem (Foto: EPA/AMEL PAIN - 29.6.2012)

O ex-presidente do Egito Mohammed Morsi, que foi deposto pelo exército em 2013, morreu durante julgamento nesta segunda-feira (17). Ele desmaiou no tribunal e não resistiu.

Morsi era membro do movimento islâmico Irmandade Muçulmana e estava sendo investigado por acusação de espionagem em favor do Catar.

A rede estatal de televisão que deu a notícia da morte acrescentou que o corpo de Mursi “foi transferido ao hospital, onde foram tomadas as medidas necessárias”, sem detalhar para qual centro hospitalar foi levado.

O julgamento estava acontecendo na Academia da Polícia do Cairo, para onde Mursi costumava ser levado em helicóptero da prisão de Borg al Arab, situada ao oeste da cidade mediterrânea de Alexandria.

O dirigente do grupo Irmandade Muçulmana tinha 67 anos e sua saúde tinha se deteriorado nos últimos seis anos, nos quais permaneceu a maior parte do tempo nesse centro penitenciário.

Sua família e organizações de direitos humanos denunciaram que o ex-presidente era mantido em regime de isolamento e era proibido de receber visitas.

Nesse sentido, a Anistia Internacional denunciou no último mês de fevereiro que Mursi só tinha recebido três visitas desde que foi detido após o golpe de Estado contra seu governo que foi liderado pelo atual presidente, Abdul Fatah al Sisi, naquela época ministro da Defesa.

Ele se tornou o primeiro presidente eleito democraticamente e foi tirado do poder um ano depois de assumir o cargo, em 2012, após protestos populares. Ele estava preso desde então.

Mundo

Casado morre durante sexo em viagem a trabalho e empresa é condenada

Caso foi considerado acidente de trabalho e empregador é responsável financeiramente com a família do homem.

Publicado em

Do Metrópoles
Casado morre durante sexo em viagem a trabalho e empresa é condenada

O caso de um homem casado que morreu após sofrer um ataque cardíaco enquanto fazia sexo durante uma viagem de negócios foi considerado acidente de trabalho pela Justiça da França. Segundo informações do jornal The Times, de Londres, a empresa em que o engenheiro trabalhava se tornou financeiramente responsável e deve arcar com custos.

Xavier X foi encontrado morto em seu quarto de hotel na cidade francesa de Meung-sur-Loire, pouco tempo depois de fazer sexo com uma mulher que ele havia acado de conhecer. O caso ocorreu em 2013, mas permaneceu na Justiça até este ano.

Os advogados da empresa de construção ferroviária parisiense TSO afirmavam que Xavier não cumpria com obrigações de trabalho no momento em que teve o ataque cardíaco e ainda frisou que o caso aconteceu às 2h da manhã.

Os juízes do tribunal de apelação fizeram um relatório e decidiram que o homem estava em missão pela empresa e que, assim, “teria direito à proteção do empregador durante o período”. Os magistrados sustentaram o pedido com base em uma decisão da corte de 2016, que afirmava que “um encontro sexual é um ato de vida normal, assim como tomar banho ou se alimentar”.

Sendo assim, a Justiça aceitou o pedido de que a morte de Xavier foi, oficialmente, um caso de acidente de trabalho. A família do homem, que não teve o sobrenome revelado, irá receber dinheiro do estado e do empregador. A mulher e os filhos do engenheiro terão um benefício mensal de até 80% do salário dele até a idade mínima para aposentadoria. Após esse tempo, eles receberão uma pensão vitalícia de valor não informado.

O empregador de Xavier lutou contra a decisão, mas perdeu em todas as etapas.

Continue lendo

Mundo

Mãe joga bebês de janela ao descobrir que um nasceu com deficiência

Crianças foram encontradas com vida, mas não resistiram aos ferimentos.

Publicado em

Do Meio Norte
Pixabay

Uma mulher de 23 anos jogou a própria filha e um outro bebê recém-nascido da janela de uma maternidade ao descobrir que a pequena nasceu especial, no Ubequistão. As informações são da Revista Marie Claire.

Uma fonte próxima da da família disse que a mulher já tinha dado à luz dois bebês deficientes, que morreram de causas naturais. Ela foi presa pela polícia local.

Segundo o jornal The Mirror, a equipe médica de plantão no período noturno demorou mais de uma hora para perceber o que os bebês estavam desaparecidos.

As crianças caíram por cerca de 16 metros de altura, e foram encontradas bastante machucadas, mas com vida. Porém acabaram não resistindo aos ferimentos.

Continue lendo

Mundo

Homem acusado de estupro é castrado por pitbull ao ser pego por gangue

Nas imagens, ainda é possível ver que o rapaz é segurado pelas pernas, enquanto é atacado pelo cão.

Publicado em

Do Metrópoles

Um homem, que teria sido acusado de estuprar mulheres na Cidade do México, no México, foi pego, torturado e castrado por uma gangue local.

Em um vídeo divulgado na internet, o acusado aparece nu e é mordido várias vezes nos órgãos genitais por um pitbull. Nas imagens, ainda é possível ver que o rapaz é segurado pelas pernas, enquanto é atacado pelo cão.

Segundo o jornal El Heraldo de México, na gravação ainda é possível ouvir o homem gritar: “Pare, me deixe! Me solte”. Em seguida, colocam um pano na boca da vítima para que ela pare de gritar. O vídeo dura, pelo menos, 30 segundos.

Ainda de acordo com a imprensa mexicana, o grupo responsável pela tortura é formado por narcotraficantes. A polícia ainda não se pronunciou sobre o caso.

Homem acusado de estupro é castrado por pitbull ao ser pego por gangue

Homem acusado de estupro é castrado por pitbull ao ser pego por gangue

Homem acusado de estupro é castrado por pitbull ao ser pego por gangue

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas