Após fazerem tatuagem de henna em férias no Egito, gêmeos de 11 anos sofrem graves queimaduras

Como tratamento, o médico pediu à mãe, Vicki Hawkins, para manter os braços dos filhos hidratados por pelo menos 18 meses.

A britânica Vicki Hawkins pensou que suas férias no Egito seriam tranquilas, mas um incidente acabou atrapalhando seus planos. Ela ficou hospedada em um resort em Hurghad, junto com seus quatro filhos. No primeiro dia, a mãe deixou que eles fizessem tatuagens temporárias no salão de beleza do hotel. No entanto, o resultado não ficou como ela esperava.

Os gêmeos fizeram tatuagens iguais e não houve nenhum problema, enquanto estavam no Egito. Entretanto, depois que a família chegou ao Reino Unido, os gêmeos de 11 anos começaram a apresentar bolhas enormes na pele e reclamar que os braços estavam coçando muito.

Como as crianças não melhoravam, a mãe teve que levá-las ao médico. Lá, os especialistas confirmaram que reação vista na pele das crianças foi causada por queimaduras químicas.

Família estava passando férias no Egito (Foto: Reprodução: Facebook )
Família estava passando férias no Egito (Foto: Reprodução: Facebook )

Segundo informações do site Daily Mail, a tatuagem havia deixado a pele das crianças vermelha e descamada. Como tratamento, o médico pediu à mãe para manter os braços dos filhos hidratados por pelo menos 18 meses. O medo dela é que essas cicatrizes não saiam mais.

Tatuagem (Foto: Reprodução: Facebook)
Tatuagem (Foto: Reprodução: Facebook)

Vicki também relatou que seus outros dois filhos estão com sintomas parecidos com os dos gêmeos. Ela fez seu relato no Facebook para alertar os pais sobre os cuidados que se devem ter com tatuagens de henna.

Em resposta, o site em que Vicki fez as reservas comunicou que irá investigar o hotel.

Vicki Hawkins estava viajando com os quatro filhos (Foto: Reprodução: Facebook)
Vicki Hawkins estava viajando com os quatro filhos (Foto: Reprodução: Facebook)

#MAIS LIDAS DA SEMANA