Advogados de Joaquim Carvalho conseguem habeas corpus para empresário

Os advogados informaram que Carvalho ficará à disposição para prestar depoimento e colaborar com a investigação.

Diretor da TCM, Joaquim Carvalho de Mota Junior (Foto: Reprodução / TV TEM)

O advogado Saulo Ferreira, concedeu uma entrevista à rádio Difusora nesta terça-feira, 27, e anunciou que o Tribunal de Justiça concedeu o habeas corpus (HC), ao empresário e Vice-Presidente da Assosciação “Brasil Medição”, Joaquim Carvalho Motta Júnior, que teve sua prisão temporária decretada, após a Operação “Águas Claras” realizada por agentes do Gaeco.

Em outra entrevista, Saulo Ferreira e o advogado Ricardo Perini, disseram que Carvalho ficará à disposição para prestar depoimento e colaborar com a investigação. Segundo eles, os mandados de busca e apreensão de computadores e documentos do suspeito foram cumpridos e o material já foi analisado. Portanto a liberdade de Motta Junior não oferece risco às investigações.

Os advogados disseram que Motta Junior está nos Estados Unidos desde o estouro da operação e que estavam tentando notificá-lo sobre o HC. Havia previsão de sua volta, acompanhado da esposa, para o último sábado, mas, segundo Perini, ele ainda não retornou. Assim que voltar, deve comparecer para ser ouvido.

Carvalho e mais 17 pessoas tiveram mandado de prisão decretada por susposto envolvimento na fraude.

Saulo garante que a TCM “não teve envolvimento na situação de fraude e corrupção denunciada pelo Gaeco” e explicou que apresentará a defesa de Carvalho Mota na Justiça e que já se reuniu com o representante do Ministério Público para discutir o caso.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA