Polícia divulga nota esclarecendo crime em Pedrinhas Paulista

Paloma Rodrigues da Rocha, 21 anos, foi assassinada a facadas no peito, pelo seu amásio, David Giácomo Spampinato, de 20 anos.

David Giácomo Spampinato, 20 anos

O 32º Batalhão de Polícia Militar do Interior, sediado em Assis, responsável pelo policiamento ostensivo preventivo na região, esclarece que, apesar de já divulgado em alguns veículos de comunicação, na última segunda-feira, dia 18 de agosto, policiais militares de Pedrinhas Paulista foram acionados para atender a uma ocorrência no Jardim América, em que o solicitante ligou para o telefone de emergência 190 informando que sua irmã estaria alcoolizada e causando desordem em frente à sua residência.

Ao comparecerem no local, os policiais militares constataram a presença da moça, visivelmente sob efeito de bebida alcoólica, que alegou ter discutido e sido agredida por seu amásio na residência do casal, localizada a cerca de 80 metros. Diante de tal afirmação, a equipe orientou à vítima que elaborasse o Boletim de Ocorrência, porém a mesma negou-se, dizendo que era apenas mais um desentendimento casual, e passou a dirigir-se para sua casa.

Apesar da negativa da vítima em tomar providências, os policiais militares acompanharam a pouca distância até que ela chegasse em casa. No entanto, quando tentava abrir a porta da sala, inesperadamente seu amásio abriu a porta e desferiu-lhe um golpe no peito, que à vista dos policiais pareceu ser um soco. Diante da agressão, imediatamente a equipe interveio, conteve e dominou o agressor, algemando-o. Na sequência é que foi constatado que o agressor havia desferido um golpe de faca em sua amásia, sendo  preso em flagrante delito. De pronto foi providenciado o socorro à vítima, que estava consciente, porém, infelizmente não resistiu e entrou em óbito pouco após no Pronto Socorro de Assis.

A Polícia Militar reafirma seu compromisso primordial com a preservação da vida, mesmo assim não foi possível evitar o resultado indesejado, devido exclusivamente à ação criminosa do autor do homicídio, que possui extenso histórico criminal, encontrava-se em liberdade provisória e foi preso em flagrante por esse crime, pelo qual responderá perante a Justiça.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA