Bebê encontrado morto após parto morreu por asfixia, diz laudo parcial

Recém-nascido foi encontrado em armário, segundo boletim de ocorrência.
Polícia de Paraguaçu Paulista trabalha com possibilidade de infanticídio.

Um laudo parcial do Instituto Médico Legal, divulgado nesta terça-feira (5), aponta que o bebê encontrado dentro de um guarda-roupas, logo após o nascimento em Paraguaçu Paulista (SP), morreu por sufocação e asfixia, provocado por um agente externo, segundo o delegado Dorivaldo Machado de Lima, que investiga o caso.

Uma estudante de 20 anos é suspeita de ter causado a morte do filho logo após o parto. De acordo com informações do boletim de ocorrência, a jovem escondeu a gravidez da família e resolveu fazer o parto sozinha em casa, no domingo (3). Ainda de acordo com a polícia, depois que o bebê nasceu, ela colocou o filho em uma mala dentro de um guarda-roupas em casa.

O delegado informou que o laudo completo do IML sai na quarta-feira (6), mas que já trabalha com a possibilidade de “infanticídio”, que é quando um adulto mata uma criança. Dorivaldo disse ainda que vai ouvir a jovem e a equipe médica que a atendeu. A estudante passou por cirurgia à tarde após chegar com sangramento e já recebeu alta.

O advogado da jovem, José Roberto Baptista Junior, alega que ela ainda não tem condição de dar depoimento e que ela sofria de um distúrbio no momento que deixou a criança e foi procurar atendimento médico. “Nós temos a consciência que ela não estava normal. Ao nosso ver, ela cometeu isso acobertada pela síndrome do estado puerperal, que é uma condição no parto que a mãe tem que, inclusive, pode levar a morte da criança”, explica o advogado.

Polícia trabalha com possibilidade de infanticídio (Foto: Reprodução / TV TEM)
Polícia trabalha com possibilidade de infanticídio
(Foto: Reprodução / TV TEM)

Entenda o caso
De acordo com informações do boletim de ocorrência, a estudante de 20 anos escondeu a gravidez da família e resolveu fazer o parto sozinha em casa no domingo (3). Ainda de acordo com a polícia, depois que o bebê nasceu, ela teria colocado o filho em uma mala dentro de um guarda-roupas em casa.

O boletim de ocorrência foi registrado na delegacia da cidade como morte suspeita e a polícia investiga o caso. O corpo do bebê, que tinha cerca de 50 centímetros, foi encaminhado para o IML de Assis e o laudo deve atestar se a criança nasceu morta ou se morreu depois do parto.

A jovem chegou a procurar atendimento na Santa Casa e por causa do sangramento e de outros indícios, os médicos desconfiaram de que ela tinha feito um parto. Eles então perguntaram a jovem, que confessou ter feito o parto e escondido o bebê. Assustada com a notícia, a mãe dela foi até a casa e encontrou o recém-nascido que foi levado à Santa Casa, mas já estava morto.

Ainda segundo o advogado da família informou à reportagem da TV TEM, o bebê não estava em uma mala e sim enrolado em um cobertor dentro do guarda-roupas. O caso será encaminhado para investigação na Delegacia de Defesa da Mulher.

Jovem procurou atendimento na Santa Casa da cidade (Foto: Reprodução / TV TEM)
Jovem procurou atendimento na Santa Casa da cidade (Foto: Reprodução / TV TEM)

#MAIS LIDAS DA SEMANA