Câmera de segurança registra momento em que carcereiro de Assis é atacado por detento em Lutécia

As imagens da câmera de circuito de segurança da cadeia de Lutécia (SP) mostra o momento exato em que um dos carcereiros do local é rendido e agredido por um dos detentos.

A ocorrência foi registrada no dia 2 de novembro. O preso que aparece nas imagens foi o último a ser recolhido porque era o responsável pela faxina do local. Mas, em vez de entrar na cela ele parte para cima do carcereiro, que é morador de Assis (SP).

Portando uma faca feita artesanalmente, o detento rendeu o carcereiro, colocando o objeto no pescoço do agente enquanto o ameaçava na tentativa de fugir da cadeia.

Em um momento de distração, o carcereiro conseguiu se desvencilhar e entrou em luta corporal com o preso e conseguiu o trancar dentro da cela.

A agressão dura quase três minutos e durante esse período a cela permaneceu aberta. A vítima conta que dentro dela havia outros quatro presos.  O funcionário da cadeira sofreu ferimentos na cabeça, na mão e no abdômen.

A cadeia de Lutécia é para presos provisórios que aguardam uma vaga em uma penitenciária da região. O prédio fica junto com a delegacia e de acordo com a polícia tem em média 35 presos por dia.

Após a agressão, funcionários da cadeia denunciam que o local não tem infraestrutura adequada. Teria apenas um carcereiro por turno quando o obrigatório é no mínimo dois. Por isso a vítima estaria sozinha recolhendo o preso no dia da agressão.

Segundo o delegado seccional Newton Calasans Júnior, responsável pela administração da cadeia, a falta de efetivo não justifica a conduta do carcereiro. Para ele, a agressão poderia ter sido evitada.

“Toda vez que o carcereiro entra na cadeia, tem que ter outro na porta, então naquele dia havia um carcereiro nas dependências da cadeia. Mesmo com um quadro enxuto, as necessidades são sempre atendidas”, afirma o delegado.

Um boletim de ocorrência por lesão corporal foi registrado contra o preso e ele foi transferido para a cadeia de Mirandópolis.

Preso também chega a render outro detento quando o carcereiro consegue se soltar em Lutécia (Foto: Reprodução)

#MAIS LIDAS DA SEMANA