Fique conectado

*

Polícia investiga clonagem de aviões para transporte de drogas na região de Assis

Aeronave agrícola foi apreendida com quase 1 tonelada de maconha em Paraguaçu Paulista. PF cumpriu mandados de busca e apreensão durante operação que investiga o caso.

Publicado em

364

A Polícia Federal de Marília investiga a origem da aeronave agrícola que foi apreendida em Paraguaçu Paulista (SP) com quase uma tonelada de maconha. A suspeita é de que os criminosos possam fazer uso de aviões clonados para transporte de drogas.

Nesta sexta-feira (23), foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em Paraguaçu Paulista, Londrina (PR) e Cornélio Procópio (PR) como parte da Operação Voo Cego que investiga o caso.

O avião agrícola usado pelos traficantes teve o tanque adaptado para transportar a droga sem chamar a atenção. Ele teve que ser desmontado para ser levado para a sede da PF em Marília, a quase 100 km de distância, para passar pela perícia. Outra aeronave também foi apreendida na ação.

A polícia já sabe que o avião apreendido está em nome de uma empresa que não tem autorização da agência nacional de aviação civil para realizar trabalhos agrícolas e que a inspeção anual da aeronave também está vencida. Mas, o que a PF quer saber é se o avião também é clonado.

“A gente investiga a utilização de aeronaves não só adulteradas, como também, as aeronaves que podem ser chamadas de dublês, como os veículos, ou seja, aquelas que se utilizam de prefixos de aviões que já estão fora de operação ou porque foram desmontados ou porque caíram”, explica o delegado da PF, José Navas Júnior.

Neste último desdobramento da investigação, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades de Paraguaçu Paulista (SP), Cornélio Procópio (PR) e Londrina (PR), e mais um avião foi apreendido, além de diversos documentos.

A Polícia Federal investiga, ainda, se os valores obtidos com o tráfico foram utilizados para aquisição de bens, o que pode se caracterizar como lavagem de dinheiro.

Maconha estava escondida no tanque de armazenamento de produtos químicos do avião (Foto: Divulgação )

Entenda o caso

O avião foi interceptado em uma fazenda na zona rural de Paraguaçu Paulista. O piloto e mais duas pessoas foram presas, entre elas um bombeiro aposentado. A polícia investiga também se o local foi preparado para funcionar como um centro de distribuição da droga.

No local há uma pista clandestina, que fica no meio do canavial, distante quase 5 quilômetros da rodovia. Segundo as investigações, ela foi construída em um trecho curto de subida, para ajudar a diminuir velocidade do avião quando chega carregado.

É uma distância curta, mas termina bem na porta do hangar, onde a polícia encontrou armazenados mais 400 quilos de maconha. Sem se identificar, um agricultor da região contou que o entre e sai de aviões era constante na fazenda.

“A gente entendia que era um campo de avião de passar veneno, pessoal da parte de agricultura, então eles levantavam voo, chegava, saia, pra gente da região era simplesmente isso. Às vezes, parava, ficava dias, parado depois eles trabalhavam, era o que a gente achava”

No ano passado a Força Área Brasileira intensificou a fiscalização no espaço aéreo brasileiro, principalmente na região de fronteira. Foram 829 interceptações em aeronaves suspeitas, sem registro ou plano de voo. O dobro de interceptações feitas um ano antes.

“É o caminho mais curto, direto, saindo do centro produtor da droga para o centro distribuidor. Porque no Centro-Oeste Paulista, você tem uma estrutura previa de aeroportos legais e algumas pistas não documentadas que os aviões usam para logística, seja para reabastecimento, seja para colocar a droga em veículos terrestres’, finaliza o delegado.

Maconha estava escondida no tanque de armazenamento de produtos químicos do avião (Foto: Divulgação )

*

Caminhão carregado com cerveja tomba e carga fica espalhada em rodovia

Carreta que tinha saído de Maringá (PR) e seguia no sentido de Agudos tombou no trevo para Lutécia. Motorista não se feriu e passageira foi socorrida com ferimentos leves.

Publicado em

Uma carreta que transportava cerveja tombou na manhã deste sábado (14) na rodovia José Bassil Dower (SP-421), em Paraguaçu Paulista (SP). As latas ficaram espalhadas pelo acostamento da rodovia.

Segundo o Corpo de Bombeiros, uma das vias está interditada para a retirada do veículo e da carga.

Ainda de acordo com os bombeiros, a carreta, que tinha saído de Maringá (PR) e seguia no sentido de Agudos, tombou no trevo de acesso para a cidade de Lutécia.

O motorista não se feriu e a passageira foi socorrida com ferimentos leves para o pronto-socorro de Paraguaçu Paulista. Moradores da região estiveram no local e levaram parte da mercadoria espalhada. A empresa responsável pelos produtos não foi localizada.

Fardos de cerveja transportados pela carreta (Foto: Manoel Moreno)

Caminhão ficou tombado e via precisou ser interditada (Foto: Manoel Moreno)

Moradores levaram parte da carga de cervejas (Foto: Manoel Moreno)

Continue lendo

*

Casal cai em golpe e perde mais de R$ 40 mil ao tentar comprar carro

Vítimas de Cândido Mota trocaram mensagens com um homem que se dizia sócio do dono do veículo. Depois de depositarem o valor combinado, o estelionatário sumiu com o carro e com o dinheiro.

Publicado em

Um casal de Cândido Mota (SP) caiu em um golpe e perdeu mais de R$ 40 mil ao tentar comprar um carro pela internet.

A compra do veículo pela professora Priscila Oliveira e o marido foi planejada durante anos. Até que em um aplicativo de compra e venda os dois encontraram o carro com um preço que, segundo eles, seria a “oferta perfeita”.

Pelo celular, o casal trocou mensagens com o homem que se dizia sócio do dono do veículo. Depois de negociarem e combinarem uma data para que pudessem ver o carro, Priscila e o marido saíram de Cândido Mota e foram até Lins para se encontrarem com o rapaz.

Mensagens trocadas pelo casal com o suposto vendedor (Foto: Arquivo Pessoal)

Eles já tinham feito o depósito na quantia pedida pelo vendedor, cerca de R$ 42 mil. No entanto, chegando lá, ele não apareceu.

“Quando percebemos o que tinha acontecido, fomos direto para o banco. Chegando lá, nos orientaram a ir direto para a delegacia, pois o dinheiro já havia sido movimentado”, conta Priscila Oliveira.

No plantão, o casal tentou novamente entrar em contato com o suposto vendedor.

“Dissemos que estávamos na delegacia. Logo ele disse que iria devolver o dinheiro e, um tempo depois, nos mandou a foto de um comprovante de transferência. Mas meu nome estava escrito errado e foi aí que percebemos que aquilo também era falso”, relata a professora.

Depois disso, de acordo com o casal, o homem deletou o número e não foi mais possível entrar em contato com ele.

De acordo com Priscila, o estelionatário teria enganado ela, o marido e também o dono do veículo.

“A gente trabalha tanto. Tiramos dinheiro da nossa poupança, vendemos nosso próprio carro. Aí para chegar alguém e fazer uma coisa dessas? É muito cruel”, lamenta.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Lins, o caso está sendo investigado e procedimentos estão sendo realizados para que o dinheiro depositado pelo casal seja recuperado.

Casal de Cândido Mota viu fotos do carro pelo anúncio feito na internet (Foto: Reprodução/TV TEM)

Continue lendo

*

Coruja presa em buraco é resgatada pelos bombeiros em Ourinhos

Ave foi encontrada por trabalhadores de uma construção. Ela foi encaminhada para a base da Polícia Ambiental e será solta em seu habitat natural.

Publicado em

OCorpo de Bombeiros de Ourinhos (SP) resgatou, na manhã deste sábado (14), uma coruja que estava presa dentro de um buraco na Vila Santo Antônio.

De acordo com a corporação, a ave estava no fundo do buraco, que tem aproximadamente oito metros de profundidade.

Ela foi encontrada por trabalhadores de uma construção que acionaram os bombeiros.

De acordo com a equipe de resgate, a coruja não estava machucada. Ela foi encaminhada para a base da Polícia Ambiental e depois será solta em seu habitat natural.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas