‘Não pode ser só estatística’, diz amigo de jovem morto em tentativa de assalto em São Paulo

Corpo de Maciel Teodoro Júnior, de 28 anos, foi enterrado em Cândido Mota. Polícia procura ladrões que atiraram contra a vítima na região central da capital, no fim de semana.

Parentes e amigos do estudante de direito Maciel Teodoro Júnior, de 28 anos, estão abalados com a morte do rapaz durante uma tentativa de assalto na capital. O morador de Cândido Mota (SP) foi baleado por um ladrão, no último domingo (8).

No velório e enterro do rapaz, nesta terça-feira (10), o sentimento entre todos era de revolta e pedidos por justiça.

“Está todo mundo bem consternado com o que aconteceu. O Maciel não pode ser só mais uma pessoa para ficar nas estatísticas. Ele tinha vida, planos, estudava, trabalhava, era uma pessoa correta e a gente espera que seja feita Justiça”, ressaltou o amigo Fernando Narciso.

Maciel Teodoro Júnior morava em Assis e trabalhava no Detran, em Palmital. Ele estava a passeio em São Paulo para passar o feriado. Oenterro foi realizado no Cemitério Municipal da cidade.

Amigo do estudante pede Justiça: ‘Não pode ser só uma estatística” (Foto: TV TEM / Reprodução )

O crime

Conforme o boletim de ocorrência, Maciel e o namorado estavam em frente a um hotel, na Rua Frei Caneca, região central da capital, aguardando um táxi pedido por aplicativo de celular quando foram abordados por dois suspeitos. Câmeras de segurança registraram a abordagem e também o momento que a vítima é baleada.

Segundo testemunhas, eles aparentavam ser menores e exigiram o celular da vítima, que se assustou e acabou baleada. Os dois fugiram em um carro.

Maciel chegou a ser socorrido e levado para o Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos. O caso é investigado pelo 4º DP da Consolação.

Muitos amigos e familiares acompanharam o cortejo no cemitério de Cândido Mota (Foto: TV TEM / Reprodução )
Maciel tinha 28 anos e estava a passeio em SP quando foi baleado (Foto: Reprodução / Facebook )

#MAIS LIDAS DA SEMANA