Fique conectado

Polícia

Funcionário público se passa por promotor de Justiça e cantor famoso para enganar mulheres

Homem chegou a ficar hospedado na casa de uma dentista em um condomínio de luxo, antes de as vítimas pedirem ajuda à Polícia Militar. Autor foi indiciado por estelionato e falsa identidade.

Publicado em

553

Caso foi encaminhado para a Delegacia Participativa da Polícia Civil, em Presidente Prudente (Foto: Valmir Custódio/G1)

Um funcionário público municipal, de 30 anos, morador de Sandovalina, foi preso na noite desta segunda-feira (6), em Presidente Prudente, por estelionato e falsa identidade, após se passar por doente de câncer em fase avançada para uma dentista, de 42 anos, e por amigo de um cantor famoso para uma comerciária, de 25 anos, ao mesmo tempo. As mulheres descobriram que estavam sendo vítimas de um golpe e acionaram a Polícia Militar.

Segundo consta no Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Participativa de Presidente Prudente, a dentista relatou que conheceu um homem pelo WhatsApp que se dizia ser um promotor de Justiça de São Paulo, mas que trabalhava em Presidente Prudente, e que teria um amigo em tratamento de câncer nesta cidade e que o mesmo precisava de um apoio, até a sua chegada ao município.

A dentista, que mora no condomínio de luxo Village Damha, conforme infomações apuradas pelo G1, se prontificou a ajudar e recebeu o funcionário público em sua casa na sexta-feira (3) e, desde então, o hóspede ficou “comendo e bebendo”, com a justificativa de que estaria “com câncer em fase terminal”.

O funcionário também disse à mulher que lhe restavam apenas quatro meses de vida, e pediu R$ 300 emprestados a ela para comprar medicamentos. A vítima relatou que recebeu o dinheiro de volta.

Ainda em contato com o suposto promotor de Justiça, a vítima foi aconselhada a continuar ajudando o rapaz, pois ele “estava com dificuldades financeiras e precisava de apoio financeiro e de onde ficar”.

Outra vítima

Já a comerciária, que mora no Jardim São Bento, também em Presidente Prudente, conforme informações apuradas pelo G1, relatou que conheceu supostamente um cantor famoso pela internet, em julho, e este teria dito a ela que tinha um amigo em Presidente Prudente – o mesmo funcionário público municipal.

A comerciária fez contato com o suposto amigo do cantor e os dois se encontraram, juntamente a dentista, em um barzinho na cidade, onde as vítimas se conheceram. Depois de comerem e beberem, o funcionário público foi para a casa da dentista, onde estava hospedado. O encontro foi na sexta-feira (3).

Voz ao fundo

No domingo (5), a comerciária saiu novamente com o homem e depois deixou-o na casa da dentista. Após isso, a mulher recebeu uma ligação do suposto cantor, o qual disse que estava em um estúdio de gravação na cidade de São Paulo, mas a comerciária ouviu a voz da mãe da dentista ao fundo.

Desconfiada, a comerciária ligou para a dentista para perguntar se sua mãe estaria próxima ao autor, o que foi confirmado.

Assim sendo, as duas concluíram que tinham caído em um golpe, uma vez que mesmo homem havia se passado por cantor, para uma, e por promotor de Justiça, para a outra.

Flagrante

Por volta das 22h desta segunda-feira (6), as mulheres se juntaram com o autor e, anteriormente, combinaram entre elas de irem até a casa da dentista para pegarem as malas do homem e depois se dirigirem à delegacia, mas, no caminho, as vítimas se depararam com uma viatura da Polícia Militar e pediram ajuda, uma vez que estavam com receio da atitude do homem.

Diante dos fatos, os militares deram voz de prisão ao autor que estava no carro da dentista.

Prisão

O caso foi encaminhado à Delegacia Participativa de Presidente Prudente, onde a Polícia Civil ouviu as testemunhas e o relato dos militares, “com maior riqueza de detalhes, sendo que as mulheres imprimiram algumas conversas mantidas com o autor via um aplicativo de internet”. O celular do funcionário público foi apreendido para eventual perícia.

O preso foi interrogado, confessou, e alegou que “somente queria fazer amizades”. Em poder do autor, foram encontradas papéis com anotações de outras páginas no Facebook, que possivelmente seriam utilizadas para a prática de infrações com outras vítimas.

A Polícia Civil ouviu todos os envolvidos, analisou as provas e entendeu que estavam presentes indícios de autoria e materialidade, bem como o estado de flagrante, “já que o autor atribuiu-se de falsa identidade para obter vantagem ilícita em proveito próprio, causando prejuízo às vítimas ao mantê-las em erro”, conforme consta no BO.

Não foi arbitrada fiança e o homem permaneceu preso para ser apresentado em audiência de custódia e depois ser encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá, caso a prisão seja mantida pela Justiça.

Polícia

Funcionário do Samu é encontrado morto em acostamento de vicinal em Lutécia

Ele era morador de Lutécia e trabalhava no Samu de Paraguaçu Paulista (SP).

Publicado em

Do i7 Notícias

Rusmar Rober Eufrazio sofreu um acidente com a sua motocicleta, na vicinal que liga Assis e Lutécia

Um funcionário do Samu de Paraguaçu Paulista (SP) não conseguiu ser socorrido com vida. Rusmar Rober Eufrazio, de 40 anos, foi encontrado morto na tarde desta sexta-feira, dia 19, no acostamento da vicinal que liga Assis e Lutécia.

A vítima saiu de Assis por volta das 14h em sua motocicleta, em direção à sua cidade, Lutécia. Por volta das 17h, o seu corpo foi encontrado caído entre os matos do acostamento.

Segundo informações policiais, o corpo foi encontrado após algumas horas do acidente, devido o lugar ser de pouco fluxo de veículos e ele ter caído entre a vegetação.

A causa do acidente será investigada.

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

Continue lendo

Polícia

Homem que incendiou casa e matou mulher e filha é condenado a mais de 38 anos de prisão

Atuaram no júri o advogado de defesa, João Carlos Merlim; o promotor de justiça, Lucas Travain e o juiz de direito, Thiago Baldani.

Publicado em

Do AssisNews
Danilo dos Santos Costa, de 30 anos (Foto: Reprodução/Facebook)

Após mais de oito horas de julgamento, Danilo dos Santos Costa, de 30 anos, foi condenado a uma pena de 38 anos, um mês e dez dias de prisão pela morte da esposa Franciane Andrade Soares, de 23 anos, e da filha Maria Eduarda Andrade dos Santos, após incendiar a casa em Assis (SP).

A pena foi definida pelo juiz Thiago Baldani durante o juri. O crime aconteceu em janeiro de 2017, quando intencionalmente, o homem ateou fogo na residência que era ocupada pelos os quatro filhos, sendo um de 8 anos, um de 6 seis, um de 2 anos e a mais nova, de apenas 1 ano e meio, além da sogra e da esposa.

Crime

Franciane Andrade Soares e sua filha Maria Eduarda Andrade dos Santos de apenas um ano e meio morreram após Danilo dos Santos Costa, de 30 anos incendiar a própria casa no dia 22 de janeiro de 2017.

Mãe de Maria Eduarda, de 1 ano, morreu neste domingo (Foto: Reprodução/Facebook)

Testemunhas disseram à polícia que, quando o fogo começou, o homem já estava do lado de fora e a porta estava trancada com cadeado pelo lado externo, o que acabou dificultando a saída família.

“O que nós estamos apurando é que a casa estava trancada por fora com cadeado e ele assistia a tudo sem nenhuma reação, não arrombou ou estourou a porta para que saíssem os que dentro da casa se encontravam. Isso aliado ao depoimento da testemunha faz com que nós nos convençamos de que ele foi o autor desse incêndio”, explica o delegado.

Além da criança, outras cinco pessoas estavam na casa e duas delas ficaram feridas. A mãe da criança, de 23 anos, chegou a ser socorrida com ferimentos grave, encaminhada ao Hospital Regional de Assis e transferida à ala de queimados do Hospital Estadual de Bauru. No entanto, Franciane não resistiu aos ferimentos e morreu. A sogra do suspeito, que também mora na casa, teve queimadura leves, foi socorrida e recebeu alta.

O suspeito Danilo dos Santos Costa foi levado para cadeia de Lutécia e vai responder por homicídio duplamente qualificado, por usar meio cruel e impossibilitar defesa. Ele também vai responder por tentativa de homicídio. O pai das crianças nega que tenha ateado fogo na casa, segundo o delegado Luiz Antônio Ramão.

Bebê morreu carbonizado em casa (Foto: Sidevaldo Magalhães da Cunha/Arquivo Pessoal)

“Segundo os vizinhos, as brigas entre o casal eram constantes, com uso de álcool e drogas ilícitas também. Às vezes o suspeito desse incêndio dizia que atearia fogo na casa, o que teria sido feito com a família no interior da residência e ele do lado de fora”, diz o delegado.

A dona de casa Ivone de Lima mora bem ao lado da família e estava acordada quando o incêndio começou. “Eles começaram a brigar e ele falou para ela: vou matar você, vou tacar fogo. Daqui a pouco escutei um baque, já estava amanhecido, mesma coisa de uma bombinha, ai já vi a fumaça e sai correndo”, lembra.

O vendedor Vanderlei Pedroso Pinheiro e outros vizinhos ajudaram a retirar da casa as crianças de 8, 6 e 2 anos, mas a menina de um ano, eles não acharam. “Estava trancada a casa, gritou socorro, salva minhas crianças. Eu e um colega meu arrombamos a porta, puxamos e salvamos as três crianças e a mulher que estava desmaiada, só que o nenezinho nós não achamos. Ele engatinhou, se escondeu.”

Maria Eduarda Andrade dos Santos (Foto: Reprodução/Facebook)

A bebê foi encontrada pelos bombeiros depois que o fogo foi apagado. Ela morreu carbonizada ao lado da cama da mãe e foi enterrada em seguida. As crianças foram levadas pelo Conselho Tutelar para uma casa abrigo.

A avó das crianças conta que dormia quando o incêndio na casa começou.

Ela ficou ferida e já teve alta do hospital. “Eu dormi com as quatro crianças do meu lado, só que a nenê mama peito foi com a mãe, eu dormi e não vi nada. Eu acordei com um rapaz esmurrando a minha porta que estava saindo fumaça. Arrombei a porta embaixo e salvei as três crianças, mas a outra não deu”, conta emocionada Adriana Fiuza.’

Pai é suspeito de atear fogo em casa (Foto: Mara Andriolo/Arquivo Pessoal)

Continue lendo

Polícia

Motorista sofre mal súbito e colide contra quatro motocicletas em Paraguaçu Paulista

As motocicletas estavam estacionadas em frente à loja O Doidão Confecções. Esse foi o segundo acidente registrado na cidade no mesmo dia.

Publicado em

Do i7 Notícias

O motorista perdeu o controle da direção do veículo e colidiu contra as motocicletas (Foto: Manoel Moreno)

Um mal súbito fez o motorista de um Ford/EcoSport se envolver em um acidente, na tarde da última segunda-feira (15) em Paraguaçu Paulista (SP).

Conforme informações colhidas no local, o motorista seguia pela Avenida Siqueira Campos, sentido bairro-centro, e colidiu contra quatro motocicletas que estavam estacionadas em frente à loja O Doidão Confecções.

O motorista relatou que sofreu um mal súbito e perdeu o controle da direção do seu veículo.

Ele foi socorrido pelo Resgate do Corpo de Bombeiros e encaminhado ao pronto-socorro.

O motorista perdeu o controle da direção do veículo e colidiu contra as motocicletas (Foto: Manoel Moreno)

O motorista perdeu o controle da direção do veículo e colidiu contra as motocicletas (Foto: Manoel Moreno)

Outro Acidente

Uma colisão envolvendo dois carros foi registrada por volta das 16h também na segunda-feira, em um cruzamento de ruas do bairro Barra Funda, em Paraguaçu Paulista. O motorista de um dos carros desrespeitou a sinalização de pare, e após o acidente fugiu sem prestar socorro às vítimas.

De acordo com informações colhidas no local, um VW/Gol, ocupado pela motorista e seu filho, seguia pela Avenida José Jorge Estevam, sentido bairro-centro, e ao passar pelo cruzamento com a Rua João Batista Vieira, foi colidido por um VW/Polo, em que o motorista atravessou sem prestar atenção à sinalização.

O motorista do VW/Polo se evadiu do local sem prestar socorro às vítimas. Populares conseguiram anotar a placa e passaram a informação à Polícia Militar.

A motorista do VW/Gol, com dores no pescoço, foi encaminhada ao pronto-socorro pelo Resgate do Corpo de Bombeiros.

Acidente ocorreu no cruzamento da Avenida José Jorge Estevam com a Rua João Batista Vieira, no bairro Barra Funda (Foto: Manoel Moreno)

A motorista do carro reclamava de fortes dores no pescoço (Foto: Manoel Moreno)

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas