Fique conectado

Polícia

Funcionário público se passa por promotor de Justiça e cantor famoso para enganar mulheres

Homem chegou a ficar hospedado na casa de uma dentista em um condomínio de luxo, antes de as vítimas pedirem ajuda à Polícia Militar. Autor foi indiciado por estelionato e falsa identidade.

Publicado em

639

Caso foi encaminhado para a Delegacia Participativa da Polícia Civil, em Presidente Prudente (Foto: Valmir Custódio/G1)

Um funcionário público municipal, de 30 anos, morador de Sandovalina, foi preso na noite desta segunda-feira (6), em Presidente Prudente, por estelionato e falsa identidade, após se passar por doente de câncer em fase avançada para uma dentista, de 42 anos, e por amigo de um cantor famoso para uma comerciária, de 25 anos, ao mesmo tempo. As mulheres descobriram que estavam sendo vítimas de um golpe e acionaram a Polícia Militar.

Segundo consta no Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia Participativa de Presidente Prudente, a dentista relatou que conheceu um homem pelo WhatsApp que se dizia ser um promotor de Justiça de São Paulo, mas que trabalhava em Presidente Prudente, e que teria um amigo em tratamento de câncer nesta cidade e que o mesmo precisava de um apoio, até a sua chegada ao município.

A dentista, que mora no condomínio de luxo Village Damha, conforme infomações apuradas pelo G1, se prontificou a ajudar e recebeu o funcionário público em sua casa na sexta-feira (3) e, desde então, o hóspede ficou “comendo e bebendo”, com a justificativa de que estaria “com câncer em fase terminal”.

O funcionário também disse à mulher que lhe restavam apenas quatro meses de vida, e pediu R$ 300 emprestados a ela para comprar medicamentos. A vítima relatou que recebeu o dinheiro de volta.

Ainda em contato com o suposto promotor de Justiça, a vítima foi aconselhada a continuar ajudando o rapaz, pois ele “estava com dificuldades financeiras e precisava de apoio financeiro e de onde ficar”.

Outra vítima

Já a comerciária, que mora no Jardim São Bento, também em Presidente Prudente, conforme informações apuradas pelo G1, relatou que conheceu supostamente um cantor famoso pela internet, em julho, e este teria dito a ela que tinha um amigo em Presidente Prudente – o mesmo funcionário público municipal.

A comerciária fez contato com o suposto amigo do cantor e os dois se encontraram, juntamente a dentista, em um barzinho na cidade, onde as vítimas se conheceram. Depois de comerem e beberem, o funcionário público foi para a casa da dentista, onde estava hospedado. O encontro foi na sexta-feira (3).

Voz ao fundo

No domingo (5), a comerciária saiu novamente com o homem e depois deixou-o na casa da dentista. Após isso, a mulher recebeu uma ligação do suposto cantor, o qual disse que estava em um estúdio de gravação na cidade de São Paulo, mas a comerciária ouviu a voz da mãe da dentista ao fundo.

Desconfiada, a comerciária ligou para a dentista para perguntar se sua mãe estaria próxima ao autor, o que foi confirmado.

Assim sendo, as duas concluíram que tinham caído em um golpe, uma vez que mesmo homem havia se passado por cantor, para uma, e por promotor de Justiça, para a outra.

Flagrante

Por volta das 22h desta segunda-feira (6), as mulheres se juntaram com o autor e, anteriormente, combinaram entre elas de irem até a casa da dentista para pegarem as malas do homem e depois se dirigirem à delegacia, mas, no caminho, as vítimas se depararam com uma viatura da Polícia Militar e pediram ajuda, uma vez que estavam com receio da atitude do homem.

Diante dos fatos, os militares deram voz de prisão ao autor que estava no carro da dentista.

Prisão

O caso foi encaminhado à Delegacia Participativa de Presidente Prudente, onde a Polícia Civil ouviu as testemunhas e o relato dos militares, “com maior riqueza de detalhes, sendo que as mulheres imprimiram algumas conversas mantidas com o autor via um aplicativo de internet”. O celular do funcionário público foi apreendido para eventual perícia.

O preso foi interrogado, confessou, e alegou que “somente queria fazer amizades”. Em poder do autor, foram encontradas papéis com anotações de outras páginas no Facebook, que possivelmente seriam utilizadas para a prática de infrações com outras vítimas.

A Polícia Civil ouviu todos os envolvidos, analisou as provas e entendeu que estavam presentes indícios de autoria e materialidade, bem como o estado de flagrante, “já que o autor atribuiu-se de falsa identidade para obter vantagem ilícita em proveito próprio, causando prejuízo às vítimas ao mantê-las em erro”, conforme consta no BO.

Não foi arbitrada fiança e o homem permaneceu preso para ser apresentado em audiência de custódia e depois ser encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caiuá, caso a prisão seja mantida pela Justiça.

Polícia

Dois assisenses morrem em grave acidente na SP-333 entre Assis e Echaporã

Outra seis pessoas ficaram feridas no engavetamento entre caminhão e carros. Via ficou interditada.

Publicado em

Colaborou G1
Engavetamento deixou duas pessoas mortas — Foto: Grupo The Brothers/Arquivo pessoal

Duas pessoas morreram e outras seis ficaram feridas em um grave engavetamento na tarde deste sábado (15), na rodovia Rachid Rayes, a SP-333, em Echaporã (SP).

De acordo com concessionária que administra o trecho, um caminhão bateu em três veículos no km 383 da estrada que liga Assis a Marília. Com o impacto, um dos automóveis ficou destruído.

Nele, duas pessoas morreram e outra foi socorrida gravemente ferida. As vítimas fatais eram o enfermeiro Agnaldo Benettati e Luiz Ernesto Pires, membro da escola de samba Unidos da V.O., ambos de Assis (SP).

Outra vítima no segundo veículo envolvido na batida também teve ferimentos graves.

Os ocupantes do caminhão e duas pessoas que estavam no terceiro veículo sofreram ferimentos leves. Todas as vítimas foram encaminhadas ao hospital de Assis.

A pista está interditada para o atendimento da ocorrência, mas deve ser liberada no começo da noite. A concessionária afirma que todo o trecho está sinalizado e as causas do acidente serão investigadas.

Vítimas fatais: Luiz Ernesto Pires e Agnaldo Benettati (Foto: Arquivo Pessoal)

Seis pessoas ficaram feridas e duas morreram em Echaporã — Foto: Grupo The Brothers/Arquivo pessoal

Seis pessoas ficaram feridas e duas morreram em Echaporã — Foto: Grupo The Brothers/Arquivo pessoal

Seis pessoas ficaram feridas e duas morreram em Echaporã — Foto: Grupo The Brothers/Arquivo pessoal

Seis pessoas ficaram feridas e duas morreram em Echaporã — Foto: Grupo The Brothers/Arquivo pessoal

Seis pessoas ficaram feridas e duas morreram em Echaporã — Foto: Grupo The Brothers/Arquivo pessoal

Continue lendo

Polícia

Motorista é esfaqueado por assaltante após ter carro roubado em Paraguaçu Paulista

Vítima foi atingida no abdômen e na clavícula. Criminoso fugiu com o carro até Assis, onde acabou detido pela PM.

Publicado em

Do G1
Carro foi encontrado pela Polícia Militar em Assis — Foto: The Brothers/Divulgação

Um rapaz foi esfaqueado após ter o carro roubado por um assaltante, na madrugada desta sexta-feira (14), em Paraguaçu Paulista (SP).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima foi atingida no abdômen e na clavícula. Ela foi socorrida e encaminhada para a Santa Casa da cidade. O estado de saúde não foi divulgado.

Com o carro roubado, o suspeito viajou até Assis, onde acabou detido pela Polícia Militar. Ele foi encaminhado para a delegacia, onde aguarda pela audiência de custódia.

Continue lendo

Polícia

‘Foi sorte’, diz pedreiro que saiu pelo vidro e sobreviveu após carro cair no rio em Palmital

Homem conta que o veículo encheu de água muito rapidamente após cair em braço do Rio Paranapanema. Motorista não conseguiu escapar e seu corpo foi resgatado dentro do carro.

Publicado em

Do G1
Para Gilson Clemente da Silva foi muito triste ver seu colega não conseguir se salvar: "Era meu parceiro" — Foto: TV TEM/Reprodução

O pedreiro Gilson Clemente da Silva, de 50 anos, acredita que teve sorte em sair com vida de um acidente que matou seu colega após o carro em que ambos estavam cair em uma lagoa que fica próxima ao Rio Paranapanema. O acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira (13), em Palmital (SP).

A vitima, o pedreiro Cícero Donizeti Ferreira, que tinha 49 anos, dirigia o veículo. Ele perdeu o controle do veículo ao desviar de um outro carro que estava na via.

Como não conseguiu sair do carro, acabou morrendo antes dos bombeiros conseguirem fazer o resgate. Gilson estava no banco do carona e conseguiu escapar sem ferimentos.

“Foi muito rápido, logo afundou e encheu de água. Acho que dei muita sorte de conseguir sair pelo vidro. Quando saí, ainda olhei pra dentro da água, mas o carro afundou e não deu pra ver mais nada. É um sentimento muito duro, ele era meu parceiro de serviço de pedreiro”, contou Gilson enquanto assistia ao resgate do carro.

Os dois pedreiros estavam indo trabalhar de carro e passavam por uma estrada rural quando o motorista perdeu o controle da direção ao cruzar com outro carro e foi parar dentro do rio.
O lugar conhecido como Água da Mexirica fica na divisa de São Paulo com o Paraná e é uma espécie de afluente do Paranapanema.

O veículo caiu na lagoa com as rodas viradas para cima. Como os vidros se quebraram, a água rapidamente invadiu o carro, que afundou. De acordo com os bombeiros, mesmo na beira do reservatório a profundidade chega a 6 metros.

Quando o socorro chegou, o pedreiro já tinha se afogado e seu corpo foi encontrado pelos mergulhadores dentro do carro.

Os bombeiros tiveram trabalho para retirar o veículo do fundo rio e precisaram contar com a ajuda um guincho para puxar o carro até a superfície. A Polícia Técnica esteve no local do acidente e vai investigar as causas do acidente.

Mesmo perto da margem, bombeiros dizem que profundidade do local chega a seis metros — Foto: Alisson Negrini/ TV TEM

Continue lendo
Solutudo 300
Banner Star Som
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas