Carro da família do Paraná onde estava o bebê ficou destruído após o acidente — Foto: Mário Nunes/Jornal de Assis

O motorista bêbado que causou um grave acidente que terminou com a morte de um bebê na madrugada desta quinta-feira (15), na Rodovia Miguel Jubran (SP-333), admitiu à polícia que estava em uma choperia em Tarumã (SP) e estava a caminho de outro bar, em Assis. Além do bebê que morreu, outras três pessoas ficaram feridas na batida.

Segundo a Polícia Rodoviária, Wesley Alves de Souza, de 27 anos, que teve a embriaguez atestada por um médico legista, atingiu a traseira do carro de uma família de Apucarana (PR), que seguia na SP-333 com sentido a São Paulo. O carro capotou várias vezes.

Dentro do veículo estavam motorista, sua esposa, a menina de três meses – que estava na cadeirinha – e um amigo da família. O bebê teve um traumatismo craniano, foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional de Assis, mas não resistiu aos ferimentos.

Casal que passa pela trágica dor de perder a filha. Ambos foram levados ao Hospital Regional de Assis. Jeferson tem 27 anos, Maria Eduarda, 23

Os pais da criança tiveram ferimentos leves, enquanto o outro passageiro foi socorrido com ferimentos mais graves. Esse último é amigo da família e segue em observação na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) de Assis.

Segundo os policiais rodoviários que atenderam a ocorrência, Wesley admitiu ter bebido cerveja em uma choperia em Tarumã, onde mora, e que estava na estrada se dirigindo a um outro bar, na cidade de Assis.

Wesley de Souza foi encaminhado para a CPJ (Central de Polícia de Judiciária) de Assis, onde foi indiciado por lesão corporal, embriaguez ao volante e homicídio.

Durante audiência de custódia nesta quinta-feira, a Justiça determinou sua prisão temporária, por 30 dias. Ele foi encaminhado para a Cadeia de Lutécia. Procurada pelo G1, a família do suspeito não soube informar o contato do advogado de defesa.

Bebê estava em cadeirinha própria na parte traseira do carro atingido — Foto: Mário Nunes/Jornal de Assis

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Mulher diz que foi agredida por 9 por acharem que ela denunciou som alto

Celia Maria de Sá, de 52 anos, recebeu socos, murros e tapas; ninguém foi preso.

Duas mulheres são vítimas de golpistas e perdem cerca de R$ 23 mil

Uma das vítimas passou senha de cartão ao golpista.