Um adolescente de 17 anos foi alvejado com disparos de arma de fogo por uma dupla de motocicleta, ainda não identificada, na noite deste domingo (20) em um bar localizado no Jardim Aparecida Nasser, zona Sul de Marília.

Segundo o Boletim de Ocorrência, os policiais foram acionados para atendimento de uma ocorrência de disparo de arma de fogo ocorrida em um bar na rua Panamá por volta das 21h30.

No local, os militares constataram que o adolescente foi alvejado com disparos nas pernas e socorrido por um motociclista até o Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas de Marília.

Os clientes do bar alegaram que uma motocicleta não identificada seguia pela contramão, no sentido rua Maria Quitéria, e estacionou em frente ao bar. Em seguida, o garupa desceu do veículo e efetuou diversos disparos contra o menor.

Os policiais apuraram que havia um marca de projetil no muro do imóvel localizado na rua Maria Quitéria. Diante da versão apresentada, uma diligência foi realizada até o hospital para localizar a vítima.

O adolescente confirmou a história e revelou que, após ser alvejado nas pernas, ele ainda conseguiu correr até uma praça e os criminosos evadiram tomando rumo ignorado.

A vítima se negou informar quem seriam os autores da tentativa de homicídio. O menor não corre risco de morte e segue internado até sua recuperação.

A Perícia da Polícia Científica compareceu no estabelecimento comercial e apurou detalhes do crime. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Polícia Civil. Até a publicação dessa reportagem nenhum suspeito foi identificado ou preso.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Maconha apreendida com motorista de caminhão no interior de SP soma mais de 5 toneladas

a droga foi encontrada dentro do compartimento de carga de um caminhão.

Caminhoneiro é preso com cocaína escondida dentro de cilindro de ar

Ocorrência foi apresentada na Polícia Federal de Marília (SP).

Homem acusado de matar ex-genro é inocentado em Paraguaçu

A tese é de que o acusado teria agido em legitima defesa.