Três casos de suicídio foram registrados neste final de semana em cidades da região de Assis (SP). Um caso aconteceu em Cândido Mota (SP). Os outros dois foram registrados em Marília (SP).

Cândido Mota

Um jovem de apenas 19 anos cometeu suicídio em sua residência no centro de Cândido Mota (SP).

O corpo do rapaz foi encontrado enforcado na manhã deste domingo (20) por familiares. Na tentativa de salvá-lo a Polícia e o Corpo de Bombeiros foram acionados, mas segundo o os bombeiros o jovem havia morrido horas antes.

A Polícia Civil e a Perícia foram acionadas e atendem a ocorrência. A identidade do jovem foi preservada a pedido dos familiares.

Marília

Marília registrou dois casos de suicídio neste domingo (20). Em menos de 24 horas, dois homens tiraram a própria vida em diferentes regiões da cidade.

O primeiro caso foi registrado durante a tarde, às 15h, quando o ajudante de pedreiro João Firmino Chaves, de 63 anos, foi encontrado enforcado em um corredor de uma residência localizada no bairro Figueirinha, na zona Norte.

Os investigadores e a Perícia da Polícia Científica se dirigiram até o imóvel localizado na rua Norma Franceschini Vieira e apuraram detalhes da morte do ajudante de pedreiro.

Um familiar da vítima compareceu no Plantão Policial e informou que João Chaves morava sozinho e não aparentava traços de depressão ou problemas psicológicos.

O corpo da vítima foi encaminhado ao necrotério para exame necroscópico a ser realizado pelo Instituto Médico legal (IML) de Marília.

O segundo caso envolveu o agente penitenciário Alessandro Gustavo Bagatin, de 42 anos. Ele se jogou de uma passarela na rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) na noite deste domingo.

Segundo o Boletim de Ocorrência, os policiais rodoviários foram acionados para atendimento de ocorrência de um atropelamento com vítima fatal por volta das 22h.

Os militares foram até o quilômetro 445, próximo do Quartel da Polícia Militar onde há uma passarela de pedestres, e localizaram o corpo do agente penitenciário com ferimentos pelo corpo.

Segundo testemunhas, Alessandro Bagatin teria se jogado da passarela, caindo de cabeça na pista de rolamento. Em seguida, um Ford Eco Sporte passou sobre o corpo e o arrastou por aproximadamente 20 metros do local da queda.

Os policiais rodoviários constataram que haviam marcadas de sangue e partes de massa encefálica embaixo da passarela de pedestres. A Perícia da Polícia Científica também esteve no local e constatou o suicídio.

O velório e sepultamento de João Chaves não foi divulgado. Enquanto Alessandro Bagatin está sendo velado na sala 5 do Velório Municipal nesta segunda-feira (21) e o sepultamento está marcado para às 17h30 no Cemitério da Saudade.

Viver vale a pena

Vale lembrar que o  Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias.

O contato pode ser feito pelo telefone 141 ou pelos outros canais disponíveis no site, que pode ser acessado .

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Homem encontrado morto na ‘Lagoa do Sapo’ é sepultado

Foi sepultado na manhã de sábado, dia 16, no cemitério municipal de…

Suspeita de racha entre motos é investigada como causa do acidente

Motociclista e o policial militar de folga que estava de bicicleta morreram.

Polícia procura suspeito de provocar acidente que matou dois

Delegado explicou que busca por câmeras de segurança.