Vereador sai com ambulância 0km para fazer propaganda e devolve veículo batido

Câmara de Itápolis (SP) abriu uma Comissão Processante para apurar a conduta do vereador Marcelo Martins (PSL), que é presidente da Casa.

Vereador foi para o distrito de Tapinas anunciar a chegada da nova ambulância — Foto: Reprodução

O presidente da Câmara de Vereadores de Itápolis (SP), Marcelo Martins (PSL), está sendo investigado em uma Comissão Processante por quebra de decoro parlamentar. Ele pegou uma ambulância nova do município e devolveu o veículo batido.

Segundo a denúncia, Martins saiu com o veículo ainda sem placa, percorreu várias ruas e foi até o distrito de Tapinas, onde anunciou, com um microfone, a chegada da nova ambulância que iria atender os moradores.

Ele liga a sirene do veículo e depois usa o sistema de som para chamar a atenção dos moradores:

“Alô, Tapinas, a ambulância chegou. Que felicidade, gente, entregando aqui a ambulância. Tô parecendo criança brincando com isso aqui.”

“Ah, galera, tô muito feliz, vim trazer aqui um presentinho pra Tapinas, basiquinho, gente, bem basiquinho. Essa ambulância maravilhosa, avançada, pro distrito de Tapinas.”

Vereador saiu com ambulância para apresentar aos moradores — Foto: Reprodução

O vereador, então, mostra o veículo por dentro, deita na maca e destaca o cheiro de carro novo. Em seguida ele explica que a ambulância é fruto de uma emenda impositiva dele.

“É como se fosse uma continha no banco que o vereador pode utilizar e deve utilizar para o povo. Onde ele achar que tem que colocar aquele dinheiro ele utiliza pro povo. Ele fala: ‘faz isso, faz isso, faz isso’, o prefeito tem que fazer. A minha emenda impositiva eu não fracionei, utilizei os R$ 120 mil para comprar essa ambulância, e especifiquei que era para o distrito de Tapinas.”

No dia seguinte ao “passeio” com a ambulância nova, o coordenador de Transportes, Luan de Oliveira, gravou um vídeo mostrando a ambulância amassada e disse que o vereador pegou o veículo sem autorização.

Vereador dirigiu a ambulância sem placas até o distrito de Tapinas — Foto: Reprodução

Comissão Processante

Na segunda-feira (22) foi registrado um boletim de ocorrência por conta do acidente envolvendo a ambulância. Já a Câmara dos Vereadores aprovou a abertura de uma Comissão Processante contra o vereador.

Ele será investigado por quebra de decoro parlamentar ao dirigir a ambulância sem placa, fazendo promoção social com uso de bem público.

O caso também está sendo acompanhado pelo Ministério Público (MP) que irá analisar se houve improbidade administrativa por parte do vereador.

A Comissão Processante tem agora 90 dias para decidir se casa ou não o mandato do presidência da Câmara.

Por telefone, Martins disse que pegou a ambulância com a autorização do coordenador de Transportes, Luan de Oliveira. E disse que a abertura da Comissão Processante seria uma manobra para tirá-lo do cargo.

#MAIS LIDAS DA SEMANA