Fique conectado

Polícia

Mulher morta por marido é enterrada após 7 meses

Lucimar Brasilisa da Silva Soares Barbosa foi assassinada no dia 8 de outubro de 2018 pelo marido em Marília (SP).

Publicado em

1.435

Izael Barbosa permanece preso acusado de matar a mulher, Lucimar Barbosa (Foto: Arquivo Pessoal)

Somente após sete meses após seu assassinato, o corpo da mariliense Lucimar Brasilisa da Silva Soares Barbosa, na época com 38 anos, foi encaminhado nesta segunda-feira (20) para sepultamento no Cemitério da Saudade.

Ela foi assassinada no dia 8 de outubro de 2018 pelo marido, um médico perito do Detran-SP, Izael Soares Barbosa, de 57 anos.

O autor do feminicidio alegou que encontrou o corpo pendurado por um fio preso ao guarda-roupa, mas a polícia encontrou indícios de homicídio.

A Justiça liberou o sepultamento somente após o fim da investigação. O corpo permaneceu no Instituto Médico Legal (IML) de Campinas durante o período.

Izael Barbosa está preso desde novembro passado e irá à audiência de instrução, debate e julgamento no dia 13 de maio às 14h. Caso o juiz acate a denúncia, o médico será levado a júri popular, em data a ser definida.

O delegado que investigou o caso, José Roberto Rocha Soares, afirmou que antes de ser morta, Lucimar foi torturada.

A investigação descobriu que as torturas psicológicas e físicas eram de longa data, inclusive o médico os três filhos dela, de relações anteriores, também eram vítimas do médico. Lucimar e os filhos eram mantidos sob controle de Izael, que impedia que a mulher e os enteados saíssem de casa.

Tortura

O único registro na política contra o marido ocorreu em setembro do ano passado. Na ocasião, Lucimar alegou que o marido tentou esganá-la.

A agressão foi tão violenta, que houve rompimento dos vasos do olho. Antes da agressão, ela teve a boca selada com cola adesiva e precisou de horas para retirar o material dos lábios.

Lucimar também teve um dos pés quebrado, após sofrer uma suposta queda dentro de casa. Ao ver a mulher caída, em vez de ajudá-la a se levantar, Izael pisou sobre o pé da vítima.

Para ninguém suspeitar, o marido retirou o gesso da perna dela, segundo apurou a polícia.

Polícia

Peregrina fica ferida após ser atropelada na rodovia em Cândido Mota

Mulher estava com um grupo de cerca de 30 pessoas e só ela se feriu. Motorista estava embriagado e foi levado para delegacia.

Publicado em

Uma mulher que fazia parte de um grupo de peregrinação foi atropelada na madrugada deste sábado (21) na Rodovia Fortunato Petrini (SP-266), entre Cândido Mota e o distrito de Porto Almeida.

De acordo com a Polícia Rodoviária de Assis, a vítima, de 37 anos, foi atingida por um carro na altura do quilômetro 447 da rodovia. Ela estava com um grupo de 30 pessoas e foi a única ferida.

A mulher sofreu ferimentos leves e passou por atendimento no Pronto-Socorro de Cândido Mota. Ainda segundo a Polícia Rodoviária, o motorista apresentava sinais de embriaguez.

Ele passou pelo teste do bafômetro, que constatou a presença de álcool no sangue. Ele foi encaminhado à delegacia de Assis (SP).

Continue lendo

Polícia

Incêndio destrói veículo em vicinal na zona rural de Bastos

Um casal que viajava no carro conseguiu sair do seu interior sem ferimentos.

Publicado em

Do Bastos Já

Um incêndio provocou danos em um veículo Gol no começo da tarde desta quinta-feira (19), na estrada vicinal da Secção União I, na zona rural de Bastos.

Um casal que viajava no carro conseguiu sair do seu interior sem ferimentos. O caso aconteceu por volta das 12h45.

Segundo o boletim de ocorrência da Policia Civil um ajudante geral de 33 anos e sua esposa, uma vendedora de 27 anos, transitavam pela vicinal com o veículo quando notaram que o veículo estava pegando fogo na parte do motor.

Rapidamente saíram do carro e começaram a tentar apagar o fogo até a chegada da Brigada de Incêndio da Prefeitura.

Apesar de todos os esforços o fogo provocou dano de grande monta no veículo, que será levado para Almoxarifado.

Continue lendo

Polícia

Polícia apreende drogas e R$ 1,3 mil em dinheiro com acusado de tráfico em Palmital

Jovem de 20 anos foi preso em flagrante por tráfico e encaminhado para Cadeia de Lutécia.

Publicado em

Do Jornal da Comarca
Polícia apreende drogas e R$ 1,3 mil em dinheiro com acusado de tráfico em Palmital (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

A Polícia Militar realizou nesta quinta-feira (19) a prisão de um jovem de 20 anos acusado de tráfico de drogas em Palmital (SP). Ele foi abordado quando estava em um veículo que trafegava pelo centro da cidade e portava grande quantidade de dinheiro, supostamente obtido com a atividade ilegal. Em sua residência, no Jardim Paulista, foram localizados porções de entorpecentes e pinos vazios para cocaína.

De acordo com registros de ocorrência, os pms receberam informações de que traficantes estariam em um Uno azul distribuindo drogas na cidade e recebendo o dinheiro pela venda dos entorpecentes. Os policiais cruzaram com o veículo com quatro ocupantes pela rua Sete de Setembro e o motorista, na tentativa de despistar, parou bruscamente no pátio de um posto de combustíveis.

Durante abordagem, os policiais encontraram com o jovem um pino de cocaína (1 grama) e R$ 561,00 em dinheiro trocado, com características do tráfico. Um segundo passageiro levava mais R$ 794,00. Com o motorista e outro acompanhante nada de ilícito foi encontrado. O acusado disse que a droga era para seu consumo próprio e que o dinheiro foi levantado com “bicos”. Ele negou que fazia tráfico e deu um endereço de residência diferente do que era conhecido pelos pms.

Os policiais foram até a casa do acusado, na rua Pernambuco, e, com apoio da equipe do Canil da PM, localizaram no quintal uma pedra grande de crack (10 gramas) e três porções de maconha (8 gramas), além de 2 mil pinos vazios para cocaína. O rapaz foi levado à Delegacia da Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante por tráfico e encaminhado para a Cadeia Pública de Lutécia. O motorista do carro, que não possuía CNH recebeu uma autuação de trânsito.

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas