Fique conectado

Polícia

Detido em protesto em Assis, advogado reclama de ação policial: “fui humilhado”

Caso aconteceu em Assis na última sexta-feira (14).

Publicado em

1.314

Advogado Carlos Augusto Passos dos Santos (Foto: Arquivo pessoal)

“Fui humilhado, me deixaram dentro da viatura debaixo de sol, mesmo eu dizendo que era claustrofóbico, e depois jogaram spray de pimenta no meu rosto, sendo que eu estava algemado”, diz o advogado Carlos Augusto Passos dos Santos, 37, detido em 14 de junho em Assis (SP) durante manifestação contra a reforma da Previdência.

Santos diz que participava do ato quando, a pedido de um amigo, foi oferecer assistência jurídica a uma moça que havia sido detida pela PM por pichar a parede de um cinema.

Ele afirma que se apresentou como advogado e pediu para que os policiais levassem a mulher para a delegacia no banco de trás do carro, e não no compartimento conhecido como “chiqueirinho”.

Um dos policiais teria exigido, então, a apresentação de sua carteira de advogado.

“Falei meu número da OAB , e, logo em seguida, eles tomaram minha carteira com meus documentos e começaram a me chamar de ‘advogadinho de porta de cadeia'”, afirma Santos. “Quando eu tentei ligar apara a OAB local, também tomaram meu celular, me algemaram e me jogaram na viatura”, disse.

O advogado diz ainda que, ao chegarem à delegacia, por volta das 11h40, os policiais o mantiveram na parte traseira do veículo sob o sol por ao menos 20 minutos, mesmo ele pedindo para ser retirado porque estava muito quente e era claustrofóbico.

“Pedia, por favor, para me tirarem de lá, e eles ficavam fazendo piada”, diz Santos, que afirma ainda ter sido alvo de spray de pimenta.

“Eles abriram a porta, e eu queria pular dali, pedia para passar logo pelo delegado, e caí de costas no chão. Lançaram gás de pimenta numa pessoa imobilizada”, reclama Santos, que foi liberado no mesmo dia, por volta das 16h30, após prestar depoimento.

Nesta segunda-feira, o advogado solicitou à Polícia Civil imagens do circuito de segurança da delegacia e esteve no quartel do 32º Batalhão da PM, em Assis, onde registrou um “termo de declarações”, no qual conta sua versão dos fatos. Ele diz que pretende entrar com uma ação contra o Estado pela forma como foi tratado.

Outro lado

Os policiais militares que detiveram Santos disseram, como consta no boletim registrado no dia 14, que deram voz de prisão porque ele havia “interferido” na ocorrência envolvendo a moça (que foi liberada após prestar depoimento) e se recusado a apresentar seu documento funcional. Uma testemunha ouvida pelo delegado, disse que Santos estava alterado e xingou os policiais. Ele nega.

Procurada pelo UOL, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo disse que a PM instaurou processo para apuração dos fatos narrados por Santos e que a delegacia Seccional está trabalhando para para fornecer as imagens solicitadas pelo advogado.

Polícia

Peregrina fica ferida após ser atropelada na rodovia em Cândido Mota

Mulher estava com um grupo de cerca de 30 pessoas e só ela se feriu. Motorista estava embriagado e foi levado para delegacia.

Publicado em

Uma mulher que fazia parte de um grupo de peregrinação foi atropelada na madrugada deste sábado (21) na Rodovia Fortunato Petrini (SP-266), entre Cândido Mota e o distrito de Porto Almeida.

De acordo com a Polícia Rodoviária de Assis, a vítima, de 37 anos, foi atingida por um carro na altura do quilômetro 447 da rodovia. Ela estava com um grupo de 30 pessoas e foi a única ferida.

A mulher sofreu ferimentos leves e passou por atendimento no Pronto-Socorro de Cândido Mota. Ainda segundo a Polícia Rodoviária, o motorista apresentava sinais de embriaguez.

Ele passou pelo teste do bafômetro, que constatou a presença de álcool no sangue. Ele foi encaminhado à delegacia de Assis (SP).

Continue lendo

Polícia

Incêndio destrói veículo em vicinal na zona rural de Bastos

Um casal que viajava no carro conseguiu sair do seu interior sem ferimentos.

Publicado em

Do Bastos Já

Um incêndio provocou danos em um veículo Gol no começo da tarde desta quinta-feira (19), na estrada vicinal da Secção União I, na zona rural de Bastos.

Um casal que viajava no carro conseguiu sair do seu interior sem ferimentos. O caso aconteceu por volta das 12h45.

Segundo o boletim de ocorrência da Policia Civil um ajudante geral de 33 anos e sua esposa, uma vendedora de 27 anos, transitavam pela vicinal com o veículo quando notaram que o veículo estava pegando fogo na parte do motor.

Rapidamente saíram do carro e começaram a tentar apagar o fogo até a chegada da Brigada de Incêndio da Prefeitura.

Apesar de todos os esforços o fogo provocou dano de grande monta no veículo, que será levado para Almoxarifado.

Continue lendo

Polícia

Polícia apreende drogas e R$ 1,3 mil em dinheiro com acusado de tráfico em Palmital

Jovem de 20 anos foi preso em flagrante por tráfico e encaminhado para Cadeia de Lutécia.

Publicado em

Do Jornal da Comarca
Polícia apreende drogas e R$ 1,3 mil em dinheiro com acusado de tráfico em Palmital (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

A Polícia Militar realizou nesta quinta-feira (19) a prisão de um jovem de 20 anos acusado de tráfico de drogas em Palmital (SP). Ele foi abordado quando estava em um veículo que trafegava pelo centro da cidade e portava grande quantidade de dinheiro, supostamente obtido com a atividade ilegal. Em sua residência, no Jardim Paulista, foram localizados porções de entorpecentes e pinos vazios para cocaína.

De acordo com registros de ocorrência, os pms receberam informações de que traficantes estariam em um Uno azul distribuindo drogas na cidade e recebendo o dinheiro pela venda dos entorpecentes. Os policiais cruzaram com o veículo com quatro ocupantes pela rua Sete de Setembro e o motorista, na tentativa de despistar, parou bruscamente no pátio de um posto de combustíveis.

Durante abordagem, os policiais encontraram com o jovem um pino de cocaína (1 grama) e R$ 561,00 em dinheiro trocado, com características do tráfico. Um segundo passageiro levava mais R$ 794,00. Com o motorista e outro acompanhante nada de ilícito foi encontrado. O acusado disse que a droga era para seu consumo próprio e que o dinheiro foi levantado com “bicos”. Ele negou que fazia tráfico e deu um endereço de residência diferente do que era conhecido pelos pms.

Os policiais foram até a casa do acusado, na rua Pernambuco, e, com apoio da equipe do Canil da PM, localizaram no quintal uma pedra grande de crack (10 gramas) e três porções de maconha (8 gramas), além de 2 mil pinos vazios para cocaína. O rapaz foi levado à Delegacia da Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante por tráfico e encaminhado para a Cadeia Pública de Lutécia. O motorista do carro, que não possuía CNH recebeu uma autuação de trânsito.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas