Fique conectado

Polícia

Donos da Malta, são condenados a prisão novamente por sonegação

Irmãos Schincariol já haviam sido presos pelo mesmo crime em 2016.

Publicado em

886

Donos da Malta, são condenados a prisão novamente por sonegação

Os irmãos Fernando Machado Schincariol e Caetano Schincariol Filho, donos da Cervejaria Malta, foram condenados a cinco anos de prisão em regime semiaberto acusados de sonegação fiscal, em sentença dada no dia 31 de maio. Os dois já haviam sido presos pelo mesmo crime em 2016. A condenação não é definitiva e ainda cabe recurso.

Os crimes teriam acontecido entre 2001 e 2002. Os dois irmãos teriam omitido receitas milionárias nos livros fiscais da cervejaria e nas respectivas declarações de Imposto de Renda com o objetivo de reduzir o pagamento de impostos.

Segundo a denúncia do MPF (Ministério Público Federal), eles esconderam da Receita Federal pouco mais de R$ 12,4 milhões por meio de outra empresa, a Tral Transportes Rápidos Assis Ltda., que também pertence a eles.

Sem comprovação de origem de dinheiro

Nos extratos analisados pelo órgão, a Tral tinha uma receita de R$ 12 milhões enquanto a Malta contabilizava pouco mais do que R$ 20 milhões. A origem do dinheiro da Tral, no entanto, não foi comprovada para a Justiça.

“Se os mais de R$ 20 milhões da Malta foram contabilizados e não foi contabilizada a movimentação bancária da Tral (nem encontrada correspondência com a movimentação bancária da Malta), a conclusão a que chegou a fiscalização é que os mais de R$ 12 milhões da Tral continuavam sem origem comprovada”, argumenta o juiz federal Paulo Bueno de Azevedo, da 1ª Vara Federal de Assis (SP), em sua decisão.

“A Receita Federal não se baseou numa presunção exclusivamente admitida pela legislação tributária. A Receita apenas concluiu, por meio de raciocínio lógico, que houve sonegação fiscal”, conclui o magistrado.

Irmão alega desconhecer contabilidade

O UOL procurou os acusados e tentou contato com a cervejaria por mais de um canal, mas não teve resposta até a conclusão desta reportagem.

No entanto, segundo Azevedo, Caetano Filho afirmou em sua defesa que “não sabia nada sobre a administração da empresa, pois cuidava apenas da parte industrial” e também não sabia o valor do seu patrimônio, pois quem fazia seu IR eram “os empregados da empresa”.

Fernando, também segundo o juiz, “admitiu” que os recursos da Tral vinham da Malta.

Com base na alta quantia não declarada, Azevedo sentenciou ambos a 5 anos, 4 meses e 24 dias de reclusão em regime semiaberto e 33 dias-multa no valor de cinco salários mínimos vigentes à época para cada dia. Os dois podem recorrer em liberdade.

Polícia

Homem com CNH vencida é preso por embriaguez na SP-333

Caso aconteceu na segunda-feira (27).

Publicado em

Do Marília Notícia
Polícia Rodoviária - Viatura
Homem com CNH vencida é preso por embriaguez na SP-333 (Foto: Reprodução/Marília Notícia)

O vendedor Pedro Elizeu dos Santos, de 66 anos, foi preso por embriaguez ao volante e dirigir sem habilitação nesta segunda-feira (27) na Rodovia SP-333 em Marília (SP).

Conforme o Boletim de Ocorrência, por volta de 14h22 a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) deu sinal de parada a um veículo e ao consultar a habilitação do motorista constatou que a mesma estava vencida.

O motorista, identificado como Pedro, passou pelo teste do bafômetro que constatou 0,73 miligramas de álcool por ar alveolar expelido dos pulmões.

Diante dos fatos, o vendedor foi preso e encaminhado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ) onde o delegado de plantão arbitrou fiança de R$ 1 mil. Como o valor não foi apresentado, Pedro passaria por audiência de custódia.

Continue lendo

Polícia

Motorista fica gravemente ferido após trator tombar sobre ele, em Paraguaçu

Um dos pneus do trator entrou em uma vala, o que fez ele tombar por cima da vítima.

Publicado em

Do i7 Notícias
No momento do resgate, pode-se perceber que ele teve várias fraturas expostas no braço esquerdo, além de ferimentos graves no tórax e rosto (Foto: Manoel Moreno)

No momento do resgate, pode-se perceber que ele teve várias fraturas expostas no braço esquerdo, além de ferimentos graves no tórax e rosto (Foto: Manoel Moreno)

Um homem, de 64 anos, ficou gravemente ferido, após um acidente ocorrido na manhã desta segunda-feira (28), em Paraguaçu Paulista (SP).

Conforme informações colhidas no local, Antonio Severio estava roçando a área do acostamento da Rodovia Prefeito José Gagliardi (SP-284), km 484, próximo ao distrito de Sapezal, quando o pneu do trator entrou em uma vala e tombou por cima dele.

Foi necessário o uso de uma pá carregadeira para retirar o trator de cima da vítima, que ficou gravemente ferida. No momento do resgate, pode-se perceber que ele teve várias fraturas expostas no braço esquerdo, além de ferimentos graves no tórax e rosto.

Antonio foi socorrido pelo Resgate do Corpo de Bombeiros, Samu e encaminhado ao Pronto-Socorro.

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

Continue lendo

Polícia

Mulher é morta a tiros dentro de ônibus em Marília; atirador se matou na sequência

Segundo a polícia, criminoso arrastou a vítima para fora do veículo, mas ela voltou ao coletivo quando foi baleada. Ex-marido da vítima se matou na sequência.

Publicado em

Do G1
Mulher é morta a tiros dentro de ônibus em distrito de Marília — Foto: TV TEM/Reprodução
Mulher é morta a tiros dentro de ônibus em distrito de Marília — Foto: TV TEM/Reprodução

Uma mulher foi morta a tiros dentro de um ônibus na madrugada desta terça-feira (28), no distrito de Padre Nóbrega, em Marília (SP). O ex-marido dela, se matou na sequência.

De acordo com a Polícia Militar, o homem arrastou Elizabeth Aparecida Raimundo, 35 anos, para fora do ônibus, mas ela conseguiu voltar ao coletivo. Em seguida, o criminoso a colocou sentada na escada e atirou na cabeça.

A perícia foi acionada e apura quantos tiros foram disparados. A polícia informou que o criminoso fugiu de carro e se matou dentro do veículo, na Avenida República, no Bairro Palmital.

A polícia registrou o crime como feminicídio. Conforme apurado pela polícia, o ex-marido não aceitava o fim do relacionamento. A mulher estava indo trabalhar, por volta das 5h, e havia outros passageiros no ônibus no momento do crime. Outras pessoas não se feriram.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas