Acusado de espancar e matar idoso em Alagoas responderá também por sequestro e cárcere

Homem de 29 anos era procurado pelo assassinato ocorrido em Alagoas. Ele foi preso em flagrante após denúncia da companheira, que conseguiu escapar da casa onde era mantida em cárcere em Cândido Mota.

O homem que agrediu até a morte um idoso em Alagoas no mês passado e foi preso em Cândido Mota (SP) nesta quinta-feira (22) vai responder também pelos crimes de sequestro, cárcere privado e falsidade ideológica.

Segundo a polícia, ele é suspeito de sequestrar e manter em cárcere privado a companheira, de 30 anos, com que se relacionava há cerca de 2 meses.

A Polícia Civil de Cândido Mota abriu um inquérito para investigar esses crimes depois que José Antônio de Jesus, de 29 anos, foi preso em flagrante no distrito de Nova Alexandria.

A polícia chegou até ele após a companheira dele conseguir fugir da casa onde eles estavam e denunciá-lo. No momento da abordagem, José Antônio se apresentou com outro nome, por isso deve responder também por falsidade ideológica.

Além do flagrante, a polícia cumpriu dois mandados de prisão contra ele, ambos por homicídio. O mais recente ocorrido em Olho D’ água das Flores em Alagoas, no mês passado.

Segundo as investigações, José Antônio matou Gildo Maximino de Carvalho, 72 anos, com socos e chutes. Ele também era foragido da Justiça em São Paulo pela morte de uma outra companheira.

José Antônio já foi condenado pela Justiça de São Paulo pelo crime de feminicídio, por ter matado em 2017 a ex-companheira, a auxiliar de enfermagem Lucilene dos Santos Silva, 43 anos.

Lucilene dos Santos morta a facadas na casa onde vivia com agressor no bairro Jardins das Hortências, em Itupeva (SP) meses depois de ter contratado um advogado para ajudar José Antônio a sair da prisão.

Ele havia sido preso porque agrediu na rua uma outra mulher com quem tinha um outro relacionamento.

José Antônio também já respondia por tentativa de homicídio por tentar matar em 2015 outra ex-companheira.

Sequestro e cárcere

A mulher que denunciou Jose Antônio é investigada por estar com ele no momento do crime em Alagoas. Câmeras de segurança registraram as agressões e também o momento que o suspeito chega de moto com a mulher na garupa.

Segundo o delegado de Cândido Mota, Gustavo Siqueira, a mulher contou que era constantemente agredida e ameaçada de morte por José Antônio e que depois do crime em Alagoas foi obrigada a fugir com ele.

“Os dois estavam na região há aproximadamente duas semanas, e sempre o indiciado a deixava trancada na casa, sendo que, quando saíam juntos, a obrigava a permanecer perto de si, falar pouco e se identificar com nome diverso que realmente possui”, explica o delegado.

Na noite de quinta-feira (22), a mulher conseguiu escapar do imóvel e acionou a Polícia Militar. O suspeito foi preso em flagrante na casa no distrito de Nova Alexandria, em Cândido Mota.

O delegado pediu a conversão da prisão em flagrante em preventiva e o suspeito vai passar por audiência de custódia nesta sexta-feira (23).

Ainda segundo o delegado Gustavo Siqueira, o suspeito está preso em Assis. “Mesmo que o juiz não decida pela prisão preventiva, ele vai permanecer preso por conta dos mandados de prisão que também foram cumpridos dos crimes de homicídio”, completa.

Já a vítima recebeu o atendimento médico e psicológico e está em contato com familiares sobre retorno ao estado de Alagoas.

#MAIS LIDAS DA SEMANA