Homem suspeito de matar mulher durante briga em churrasco se apresenta na delegacia e nega crime

Suspeito, de 34 anos, é irmão da namorada da vítima e alegou que não atirou contra a jovem Angélica Mendes Teodoro. Crime foi registrado em Cândido Mota.

O suspeito de matar uma mulher de 27 anos durante festa em uma chácara, em Cândido Mota, se apresentou à Polícia Civil e negou ser o autor do crime nesta segunda-feira (19).

O caso foi registrado no dia 11 de agosto. A vítima, Angélica Mendes Teodoro, se envolveu em uma discussão com um rapaz e, durante a briga, acabou baleada. Outras duas pessoas chegaram a ser atingidas pelos disparos e precisaram ser socorridas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Gustavo Barbosa de Siqueira, as investigações e as quatro testemunhas ouvidas apontam o suspeito como autor do crime.

De acordo com o delegado, o suspeito, de 34 anos, negou ter qualquer forma de preconceito, já que uma das linhas de investigação afirmavam que o crime teria sido motivado por homofobia. A vítima, segundo a polícia, tinha um relacionamento com a irmã do suspeito.

“Estava pronto para fazer o pedido de prisão temporária do suspeito, mas ele e o advogado vieram à delegacia, se comprometeram à colaborar com as investigações. Ele disse que a irmã estava desaparecida há quatro anos e, quando descobriu seu paradeiro, combinaram de fazer um churrasco, onde o desentendimento aconteceu”, afirmou.

O delegado contou ainda que a defesa aguarda a apuração dos fatos, e que apresentará as provas necessárias e suficientes para esclarecer o crime.

A polícia aguarda também o resultado dos exames realizados, além de proceder com as oitivas para chegar as informações que permitam solucionar o caso.

Caso

Uma mulher de 27 anos foi morta a tiros durante uma festa em uma chácara, em Cândido Mota (SP), em 11 de agosto. Outras duas pessoas foram socorridas após serem atingidas por disparos, o estado de saúde não foi informado.

A vítima, Angélica Mendes Teodoro, se envolveu em uma discussão com um rapaz e, durante a briga, acabou baleada. Devido aos ferimentos, ela não resistiu e morreu no local.

O caso foi registrado como homicídio qualificado.

#MAIS LIDAS DA SEMANA