Fique conectado

Polícia

Motorista fica ferido após bater carro em caminhão estacionado, em Rancharia

Homem foi socorrido para o Pronto-socorro da cidade com ferimentos leves. Acidente foi registrado na madrugada deste sábado (17).

Publicado em

439

Carro bateu em caminhão estacionado (Foto: Ana Cláudia Ribeiro/Cedida)
Carro bateu em caminhão estacionado (Foto: Ana Cláudia Ribeiro/Cedida)

Um acidente entre carro e caminhão foi registrado em Rancharia, na madrugada deste sábado (17). De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ocorrência resultou em uma vítima com ferimentos de natureza leve.

Ainda de acordo com a corporação, o motorista do carro, por motivos a serem esclarecidos, colidiu contra um caminhão que estava estacionado na Rua Osvaldo de Assumpção Maffei.

O homem, que não teve a idade divulgada, foi socorrido para o Pronto-socorro da cidade com ferimentos leves, sendo apenas um corte no rosto, de acordo com os bombeiros.

Carro bateu em caminhão estacionado (Foto: Ana Cláudia Ribeiro/Cedida)

Carro bateu em caminhão estacionado (Foto: Ana Cláudia Ribeiro/Cedida)

Falecimento

Adolescente morre após passar mal dentro da sala de aula em escola de Ourinhos

Jovem foi socorrido para a UPA, mas não resistiu; família diz que menino não tinha problemas de saúde.

Publicado em

Do G1
Adolescente morre após passar mal dentro da sala de aula em escola de Ourinhos — Foto: Facebook/Reprodução
Adolescente morre após passar mal dentro da sala de aula em escola de Ourinhos — Foto: Facebook/Reprodução

Um adolescente de 15 anos morreu depois de passar mal dentro da sala de aula, na manhã de terça-feira (19), em uma escola estadual de Ourinhos (SP).

De acordo com a dirigente regional de ensino, Silvia Cantarini, o aluno estava tendo aula de matemática na Escola Domingos Camerlingo Caló e resolvia exercícios em dupla com um colega, quando passou mal.

“O aluno que estava ao lado dele sentiu que ele se recostou sobre ele. O aluno tentou tirá-lo e ele caiu no chão. A professora já foi socorrê-lo porque viu que ele estava passando mal e chamou socorro”, relata Silvia.

Aluno estava tendo aula na Escola Domingos Camerlingo Caló quando passou mal — Foto: Reprodução/TV TEM

Aluno estava tendo aula na Escola Domingos Camerlingo Caló quando passou mal — Foto: Reprodução/TV TEM

Com isso, a vice-diretora e o agente de organização da escola, que é formado em fisioterapia, foram até a sala de aula e, juntamente com uma fisioterapeuta que estava na instituição para uma palestra sobre a dengue, realizaram os primeiros socorros.

“O Samu foi acionado e foi direcionando os primeiros socorros. Foi perguntando se ele estava com a boca roxa, se ele estava salivando, e o fisioterapeuta já percebeu que ele não estava respirando. Ele foi fazendo uma massagem cardíaca e, ao mesmo tempo, a moça foi fazendo respiração boca a boca”, explica a dirigente de ensino.

Segundo ela, os funcionários fizeram tudo o que estava ao alcance deles para tentar reanimar o adolescente. A família também foi avisada e acompanhou o jovem até a Unidade de Pronto Atendimento da cidade, onde ele recebeu injeções de adrenalina. No entanto, Willian André Basílio Fortunato da Palma não resistiu e morreu.

Adolescente foi velado por amigos e familiares na manhã desta quarta-feira (20) no Velório Municipal de Ourinhos — Foto: Reprodução/TV TEM

Adolescente foi velado por amigos e familiares na manhã desta quarta-feira (20) no Velório Municipal de Ourinhos — Foto: Reprodução/TV TEM

Ele foi enterrado na manhã desta quarta-feira (20) no Cemitério Municipal de Ourinhos. A família diz que desconhece o fato do menino ter qualquer tipo de problema de saúde. Agora, a polícia aguarda o resultado dos exames para saber a causa da morte do adolescente.

“Foi uma fatalidade, uma morte súbita. Ele era um bom menino, alegre, convivia muito bem com todos, não tinha nenhum problema de convivência, gostava de jogar ping pong… Ele estudava lá desde o 6º ano”, lamenta Silvia.

Continue lendo

Polícia

Jovem é agredido em Tupã e alega homofobia: ‘Disseram que ‘viado’ tinha que morrer’

Vítima relatou à polícia que se desentendeu com um jovem em um baile funk e no dia seguinte, rapaz e amigos o agrediram. Caso foi registrado como lesão corporal e é investigado pela DIG.

Publicado em

Do G1
Jovem registra BO após ser agredido por grupo em Tupã; ele alega homofobia — Foto: Arquivo pessoal
Jovem registra BO após ser agredido por grupo em Tupã; ele alega homofobia — Foto: Arquivo pessoal

Um jovem de 25 anos registrou um boletim de ocorrência depois de ser agredido por um grupo em Tupã (SP). Segundo o rapaz, as agressões ocorreram por ele ser homossexual. O caso teria ocorrido na última sexta-feira (15) e a vítima passou por corpo de delito nesta segunda-feira (18).

De acordo com o registro da Polícia Civil, a vítima relatou que se desentendeu com um rapaz em um baile funk, na noite de quinta-feira (14). Ao G1, o jovem, que não quis se identificar, disse que foi um caso de homofobia.

“O rapaz estava na festa e falou que eu estava me esfregando nele. Eu sou gay e gosto de dançar, de me divertir. Aí ele pegou e deu três murros nas minhas costas. Quando virei de frente, descontei e ficou por isso mesmo”, lembra o jovem.

Rapaz teve lesões no corpo e no rosto, devido às agressões sofridas em Tupã — Foto: Arquivo pessoal

Rapaz teve lesões no corpo e no rosto, devido às agressões sofridas em Tupã — Foto: Arquivo pessoal

Ainda segundo o boletim de ocorrência, na sexta-feira, o rapaz com quem a vítima tinha se desentendido no dia anterior o encontrou em uma choperia da cidade, na Avenida Tamoios, e os dois tiveram uma nova discussão.

O rapaz estava acompanhado de dois amigos, um homem e uma mulher, que também se envolveram na confusão. De acordo com o registro, a vítima foi agredida com arranhões, chutes e ‘gravatas’, sofrendo diversas lesões.

Vítima de 25 anos disse ao G1 que foi agredida por homofobia — Foto: Arquivo pessoal

Vítima de 25 anos disse ao G1 que foi agredida por homofobia — Foto: Arquivo pessoal

“Um dos caras falou que ‘viado’ tinha que morrer, que tinha que apanhar mesmo. Aí me levaram para o meio da rua e começaram a me bater”, contou a vítima ao G1.
Segundo o registro, o jovem foi socorrido para a UPA e, quando saiu do local, teve uma crise convulsiva e desmaiou, sendo levado para a Santa Casa para atendimento médico. A vítima recebeu alta e se recupera em casa.

O boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal e o caso é investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG). De acordo com a delegada Milena Davoli, são realizadas diligências para tentar identificar os agressores e a motivação do crime também é apurada.

* Colaborou com a supervisão de Mariana Bonora.

Continue lendo

Polícia

Dona de casa é vítima do golpe do falso sequestro em Palmital

Vítima fez o depósito de R$ 1 mil em conta de bancária em cidade de Minas Gerais.

Publicado em

Do Jornal da Comarca
Dona de casa é vítima do golpe do falso sequestro em Palmital

Uma dona de casa dona-de-casa de 52 anos foi vítima do golpe do falso sequestro em Palmital (SP) na manhã desta terça-feira (19).

A vítima teria sido contatada via telefone por um criminoso que disse ter sequestrado suas duas filhas e, para não mata-las, exigia dinheiro para o resgate.

O golpista demonstrou ter informações sobre toda a família e até teria passado informações sobre o itinerário que a mulher fez até a Lotérica no centro da cidade, onde fez o depósito de R$ 1 mil em conta de bancária na cidade de Caratinga, em Minas Gerais.

O caso foi registrado na Delegacia da Polícia Civil, que vai apurar os fatos.

Um áudio que circula por redes sociais descreve todo o crime. A vítima atendeu ao telefone fixo de sua residência e, na chamada originada em um número restrito, um homem disse que havia sequestrado suas filhas.

Ele pediu R$ 300 mil de resgate para não mata-las e, enquanto a mulher conversava com o criminoso, havia uma pessoa no fundo gritando e pedindo socorro.

Na sequência, o golpista ligou no celular da dona-de-casa dizendo que tinha todas as informações da família, inclusive descrevendo características físicas das jovens que, na verdade, estavam trabalhando na loja da família no centro da cidade, além  de afirmar, corretamente, que o marido estava no sítio.

O criminoso fez várias ameaças e mandou que ela não desligasse, exigindo o dinheiro para o regate das filhas, pois sabia que o marido era sitiante e tinha como pagar o resgate.

Desesperada, a mulher alegou que iria aguardar a chegada do marido para levantar a quantia exigida, mas o golpista teria pedido que ele pegasse tudo o que tinha e fosse até a lotérica fazer o depósito em conta de agência da Caixa de Caratinga, em Minas Gerais. O nome da correntista beneficiária também foi informado à polícia.

A vítima relatou que acredita ter sido seguida por alguma pessoa quando foi fazer o depósito, pois o golpista teria até feito a descrição da roupa que ela usava e o itinerário de sua residência até a Lotérica, no centro da cidade, pedindo para que não passasse em frente à loja das filhas.

Quando ela cruzou com uma viatura da PM, o criminoso fez alerta para que não apresentasse nervosismo que chamasse atenção e que simulasse estar falando com uma das filhas.

O golpista disse ainda que a conta do depósito seria de uma advogada e que o dinheiro seria usado o dinheiro para pagar a cirurgia de um amigo que estava no hospital.

A empregada da casa percebeu que a patroa saiu desesperada e fez contato com as filhas da mulher, que saíram atrás da mãe e a localizaram na lotérica logo depois do depósito.

As vítimas foram até a agência da Caixa para tentar bloquear a operação, mas receberam informações de que o saque já havia sido feito.

O criminoso teria ligado outras duas vezes fazendo ameaças e exigindo mais dinheiro. Os membros da família, por medida de segurança, tiveram de deligar todos os telefones.

A vítima, que é diabética e passou mal devido ao estresse, compareceu à Delegacia de Palmital para registrar o crime.

A equipe da Polícia Civil informou que, nesta semana, foram registrados outros dois casos semelhantes na cidade.

Em áudio divulgado em redes sociais, uma das filhas disse que o criminoso alegou ser de uma facção criminosa que atua no Estado de São Paulo e que os golpes do falso sequestro seriam ações para vingar as mortes ocorridas durante confronto com a PM na semana passada.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas