Fique conectado

Polícia

Professor da Unesp é esfaqueado e diz ter sido vítima de racismo no Dia da Consciência Negra: ‘Fui chamado de macaco’

Segundo a PM, confusão entre o docente do curso de jornalismo no campus de Bauru (SP) e um homem aconteceu em um supermercado. Vítima sofreu dois cortes e caso será investigado.

Publicado em

845

Em frente ao Plantão da Polícia Civil, o professor da Unesp mostra a camisa ensanguentada pelos golpes que recebeu — Foto: TV TEM/Reprodução

Em frente ao Plantão da Polícia Civil, o professor da Unesp mostra a camisa ensanguentada pelos golpes que recebeu — Foto: TV TEM/Reprodução

Um professor do curso de jornalismo da Unesp no campus de Bauru (SP) relatou nas redes sociais que foi atacado a golpes de canivete na tarde desta quarta-feira (20) durante uma confusão nas proximidades um supermercado da cidade. Juarez Xavier ainda revelou sua revolta pelo fato de, no Dia da Consciência Negra, ter sido chamado de “macaco” por seu agressor.

Segundo a Polícia Militar, o desentendimento aconteceu entre o professor e um homem que, segundo a PM, estaria “aparentemente embriagado”.

Na discussão, ainda de acordo com a PM, o homem teria feito ofensas de cunho raciais ao professor, que é negro, e os dois entraram em luta corporal.

Durante a briga, o homem sacou de um canivete e desferiu dois golpes contra o professor, que foi atingido no ombro e no braço. Sua camisa acabou ensanguentada.

De acordo com o relato da PM, o professor sofreu ferimentos superficiais. Já o suspeito das agressões, que inicialmente foi contido por pessoas que viram a confusão, acabou preso por policiais militares que estavam na região. Ele foi encaminhado para o plantão da Polícia Civil, onde a ocorrência está sendo registrada.

O professor foi encaminhado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Núcleo Geisel, onde recebeu pontos nos dois cortes que sofreu. Depois, ele seguiu para a delegacia para fazer a denúncia das agressões.

Professor Juarez Xavier é coordenador do Núcleo Negro Unesp para a Pesquisa e Extensão — Foto: TV TEM/Reprodução

Professor Juarez Xavier é coordenador do Núcleo Negro Unesp para a Pesquisa e Extensão — Foto: TV TEM/Reprodução

Vítima de racismo
O professor Juarez Xavier é militante do movimento negro. Com mestrado e doutorado pela USP, ele é professor da Unesp Bauru e coordenador do Núcleo Negro Unesp para a Pesquisa e Extensão (Nupe).

Ao G1, ele relatou sobre preconceito que sofreu quando era aluno e também quando teve sua primeira experiência de ser vítima de racismo como professor, em 2015. A frase “Juarez macaco” foi achada em um dos banheiros da Unesp Bauru.

Na época, segundo o professor, o que mais marcou foi o fato de que as pichações foram achadas no banheiro contra ele e também contra mulheres negras.

“Foi a covardia do ato que me marcou. Pichação no banheiro da universidade, com ofensas extensivas às ou aos estudantes e ao pessoal da limpeza. A forma vil e agressiva contra mulheres simples, trabalhadoras braçais”, afirmou na época.

Após as pichações, uma comissão de professores na Unesp foi formada para investigar as frases encontradas no banheiro. Os professores ouviram algumas pessoas durante quatro meses, mas não identificaram os autores.

Mensagens racistas foram escritas em um banheiro da Unesp em Bauru — Foto: Juarez Tadeu de Paula Xavier / Arquivo pessoal

Mensagens racistas foram escritas em um banheiro da Unesp em Bauru — Foto: Juarez Tadeu de Paula Xavier / Arquivo pessoal

Polícia

Homem com CNH vencida é preso por embriaguez na SP-333

Caso aconteceu na segunda-feira (27).

Publicado em

Do Marília Notícia
Polícia Rodoviária - Viatura
Homem com CNH vencida é preso por embriaguez na SP-333 (Foto: Reprodução/Marília Notícia)

O vendedor Pedro Elizeu dos Santos, de 66 anos, foi preso por embriaguez ao volante e dirigir sem habilitação nesta segunda-feira (27) na Rodovia SP-333 em Marília (SP).

Conforme o Boletim de Ocorrência, por volta de 14h22 a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) deu sinal de parada a um veículo e ao consultar a habilitação do motorista constatou que a mesma estava vencida.

O motorista, identificado como Pedro, passou pelo teste do bafômetro que constatou 0,73 miligramas de álcool por ar alveolar expelido dos pulmões.

Diante dos fatos, o vendedor foi preso e encaminhado até a Central de Polícia Judiciária (CPJ) onde o delegado de plantão arbitrou fiança de R$ 1 mil. Como o valor não foi apresentado, Pedro passaria por audiência de custódia.

Continue lendo

Polícia

Motorista fica gravemente ferido após trator tombar sobre ele, em Paraguaçu

Um dos pneus do trator entrou em uma vala, o que fez ele tombar por cima da vítima.

Publicado em

Do i7 Notícias
No momento do resgate, pode-se perceber que ele teve várias fraturas expostas no braço esquerdo, além de ferimentos graves no tórax e rosto (Foto: Manoel Moreno)

No momento do resgate, pode-se perceber que ele teve várias fraturas expostas no braço esquerdo, além de ferimentos graves no tórax e rosto (Foto: Manoel Moreno)

Um homem, de 64 anos, ficou gravemente ferido, após um acidente ocorrido na manhã desta segunda-feira (28), em Paraguaçu Paulista (SP).

Conforme informações colhidas no local, Antonio Severio estava roçando a área do acostamento da Rodovia Prefeito José Gagliardi (SP-284), km 484, próximo ao distrito de Sapezal, quando o pneu do trator entrou em uma vala e tombou por cima dele.

Foi necessário o uso de uma pá carregadeira para retirar o trator de cima da vítima, que ficou gravemente ferida. No momento do resgate, pode-se perceber que ele teve várias fraturas expostas no braço esquerdo, além de ferimentos graves no tórax e rosto.

Antonio foi socorrido pelo Resgate do Corpo de Bombeiros, Samu e encaminhado ao Pronto-Socorro.

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

(Foto: Manoel Moreno)

Continue lendo

Polícia

Mulher é morta a tiros dentro de ônibus em Marília; atirador se matou na sequência

Segundo a polícia, criminoso arrastou a vítima para fora do veículo, mas ela voltou ao coletivo quando foi baleada. Ex-marido da vítima se matou na sequência.

Publicado em

Do G1
Mulher é morta a tiros dentro de ônibus em distrito de Marília — Foto: TV TEM/Reprodução
Mulher é morta a tiros dentro de ônibus em distrito de Marília — Foto: TV TEM/Reprodução

Uma mulher foi morta a tiros dentro de um ônibus na madrugada desta terça-feira (28), no distrito de Padre Nóbrega, em Marília (SP). O ex-marido dela, se matou na sequência.

De acordo com a Polícia Militar, o homem arrastou Elizabeth Aparecida Raimundo, 35 anos, para fora do ônibus, mas ela conseguiu voltar ao coletivo. Em seguida, o criminoso a colocou sentada na escada e atirou na cabeça.

A perícia foi acionada e apura quantos tiros foram disparados. A polícia informou que o criminoso fugiu de carro e se matou dentro do veículo, na Avenida República, no Bairro Palmital.

A polícia registrou o crime como feminicídio. Conforme apurado pela polícia, o ex-marido não aceitava o fim do relacionamento. A mulher estava indo trabalhar, por volta das 5h, e havia outros passageiros no ônibus no momento do crime. Outras pessoas não se feriram.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas