Mulher é indiciada por esconder produtos em mercados para trocá-los de graça depois do vencimento

Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na casa da suspeita, em Lins (SP), e recolheu dezenas de produtos. Ela vai responder em liberdade por estelionato.

Mulher foi investigada pela Polícia Civil em Lins (SP) por esconder produtos em mercados para retirá-los de graça depois do vencimento — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Mulher foi investigada pela Polícia Civil em Lins (SP) por esconder produtos em mercados para retirá-los de graça depois do vencimento — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

A Polícia Civil de Lins (SP) cumpriu nesta quarta-feira (14) um mandado de busca e apreensão na casa de uma mulher que praticava crimes de estelionato em supermercados.

Segundo os policiais, a mulher ia acompanhada da filha menor de idade nos estabelecimentos e dava o “golpe do produto vencido”.

Ela retirava das prateleiras produtos prestes a vencer e os escondia em prateleiras de outro setor. Dias depois, retornava ao mercado, pegava os produtos escondidos e passava no caixa para reclamar da data de validade expirada. Com isso, conseguia trocar os produtos por outros iguais, dentro da validade, e sair sem pagar.

Procon permite troca

Desde 2011 um acordo entre o Procon e a Associação Paulista de Supermercados de SP garante ao consumidor que encontrar à venda um produto com validade expirada a troca pelo mesmo item, de graça.

Ainda de acordo com a polícia, ela também costumava ir até os estabelecimentos em busca de produtos com data de validade que fosse possível ser alterada ou suprimida para poder fazer a troca pelo item gratuito.

Após as investigações, a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na casa da suspeita e apreendeu dezenas de mercadorias.

Mulher levava filha menor de idade para ajudá-la a esconder produtos em supermercados e depois buscá-los quando já estavam vencidos para não pagar por mercadorias — Foto: Polícia Civil/ Divulgação
Mulher levava filha menor de idade para ajudá-la a esconder produtos em supermercados e depois buscá-los quando já estavam vencidos para não pagar por mercadorias — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

#MAIS LIDAS DA SEMANA