Filho de mulher morta por pitbulls também foi atacado pelos mesmos cães em Ourinhos, diz parente

Segundo a irmã da vítima, seu sobrinho, que à época tinha 5 anos, ainda possui cicatrizes na região genital; Polícia Civil convoca testemunhas para depoimento nesta quinta-feira (18).

Juliana da Silva Rosa, de 31 anos, foi atacada por três pitbulls que teriam escapados por um portão aberto em Ourinhos — Foto: Arquivo pessoal

Juliana da Silva Rosa, de 31 anos, foi atacada por três pitbulls que teriam escapados por um portão aberto em Ourinhos — Foto: Arquivo pessoal

O filho da mulher de 31 anos que morreu na terça-feira (16) após ser atacada por três pitbulls, em Ourinhos (SP), também foi vítima da violência dos mesmos animais há cerca de dois anos. Juliana da Silva Rosa foi socorrida e ficou quatro dias internada no hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo Débora da Silva Rosa, de 34 anos, irmã de Juliana, o sobrinho mantém várias cicatrizes na região genital. Na época do ataque, a criança tinha 5 anos.

“Não é a primeira vez que acontecem ataques praticados por esses mesmos cães. Meu sobrinho quase perdeu o ‘pipizinho’ durante um ataque. Ele sofreu cortes profundos em que apareceu até a carne branca embaixo da pele. Ele precisou passar por diversos curativos”, disse a tia do menino, que não soube dizer por que a família não registrou boletim de ocorrência.
Débora Rosa contou ainda que há outros casos de ataques violentos praticados por esses cães, que são uma cadela e seus dois filhotes. Em um deles, os cães pularam o muro da casa onde moram e mataram o cachorro de um vizinho.

Em outra ocasião, conta a parente, os cães pularam uma cerca que fica nos fundos da residência e mataram um boi. Um outro sobrinho de Débora, filho de outra irmã, também já foi atacado pelos cachorros.

Juliana, que morreu após ficar quatro dias internada no Hospital das Clínicas de Marília, foi enterrada nesta quarta-feira (17) no cemitério municipal de Ourinhos.

A Polícia Civil de Ourinhos, que inicialmente registrou o caso como lesão corporal culposa, mas deve alterar o registro para homicídio, convocou para esta quinta-feira (18) pela manhã as primeiras testemunhas para dar início às investigações.

Devem prestar depoimento o pai, uma irmã e uma prima de Juliana, que presenciaram o ataque. A reportagem não conseguiu localizar o dono dos animais, que também deve ser ouvido.

Relembre o caso

O ataque aconteceu na madrugada de sexta-feira (12). Juliana foi levada ao Hospital das Clínicas (HC) de Marília (SP), onde ficou internada, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações do boletim de ocorrência, ela caminhava pela Rua Manoel Sanches Hernandes, na Vila Operária, em Ourinhos, quando os três cachorros a atacaram.

Ainda de acordo com o registro na Polícia Civil, Juliana sofreu ferimentos na cabeça, pescoço e no olho esquerdo. Durante o ataque, o dono dos pitbulls socorreu a mulher e retirou os animais de cima dela.

No boletim de ocorrência consta a versão de que os cachorros fugiram e atacaram a vítima após o portão da casa ficar aberto.

Inicialmente, Juliana foi encaminhada à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Ourinhos, mas logo depois acabou transferida para o HC de Marília, que confirmou a morte da paciente na tarde de terça-feira.

#MAIS LIDAS DA SEMANA