Polícia resgata mulher de cárcere privado após flagrar homem com revólver e dinheiro

Equipe abordou dois homens em uma motocicleta e descobriu que o garupa mantinha a mulher em sua casa. No local, agentes escutaram gritos por pedido de socorro.

Revólver e cinco munições intactas foram localizadas pela PM durante vistoria — Foto: Polícia Militar /Divulgação

Revólver e cinco munições intactas foram localizadas pela PM durante vistoria — Foto: Polícia Militar /Divulgação

A Polícia Militar de Marília (SP) prendeu um homem suspeito de manter uma mulher em cárcere privado, além de portar armas ilegais, na segunda-feira (22).

Segundo a PM, a equipe realiza a ronda de patrulhamento preventivo na rua Maria Cândido quando avistou dois homens em uma motocicleta, sendo que o garupa, ao notar a presença das viaturas, colocou as mãos na região da cintura, o que aparentava que ele estava escondendo algo.

O fato motivou a abordagem policial, feita já na rua Dos Cravos. Na vistoria, não localizaram nada de ilícito com o motociclista, mas com o garupa os policiais acharam um revólver com 5 munições intactas na cintura e um saco plástico com R$ 2 mil no bolso traseiro.

Perguntado sobre os documentos pessoais, o homem respondeu que estavam na residência, onde mantinha uma mulher que conheceu por meio de uma rede social.

Os agentes da PM foram ao local, escutaram gritos por pedido de socorro, além de barulhos de chutes na porta. Com a chave em mãos, fornecida voluntariamente pelo suspeito, abriram a porta e foram recebidos pela mulher assustada.

A PM ainda relatou que a mulher aparentava dificuldade na fala. Após o flagrante, o suspeito foi conduzido a Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde o delegado plantonista deliberou a prisão por porte ilegal de arma e cárcere privado.

Polícia Militar apreende R$ 2000, um revólver e 5 munições intactas de suspeito — Foto: Polícia Militar /Divulgação
Polícia Militar apreende R$ 2000, um revólver e 5 munições intactas de suspeito — Foto: Polícia Militar /Divulgação

#MAIS LIDAS DA SEMANA