Vereador pede vistoria da CETESB e Bombeiros na Secretária da Saúde

A preocupação surgiu quando se descobriu a possibilidade de existir um tanque de combustível no local que se incendiou dias atrás.

A possibilidade da existência de um ou dois tanques de combustíveis aterrados no subsolo da Secretaria Municipal da Saúde, a poucos metros do local que recentemente pegou fogo, destruindo bens materiais e alguns documentos do arquivo morto da Municipalidade, acendeu o sinal de alerta na Câmara Municipal, levando o vereador Paulo Mattioli Junior – PSC, a solicitar algumas providências.

Entendendo o caso. Antigamente o prédio em que funciona hoje a Secretaria Municipal da Saúde era de propriedade da Empresa Elétrica e no local havia abastecimento da frota de veículos, através de bombas próprias, aterradas ao fundo da propriedade, muito próximo de onde teve a ocorrência do incêndio.

Saiba Mais
Incêndio destrói prédio da Secretaria de Saúde de Assis

Referida informação da possibilidade real da existência de tanque no local foi repassada ao vereador Mattioli por alguns moradores, bem como por pessoas ligadas a Empresa de Distribuição de Energia Elétrica Vale Paranapanema – EDEVP, as quais confirmaram que antigamente havia abastecimento dos veículos na sede da empresa, sendo que não sabiam esclarecer se os tanques foram retirados do terreno após a venda do imóvel.

Diante da gravidade das informações e buscando seu esclarecimento e segurança da população transeunte e lindeira, bem como os próprios servidores da secretaria da saúde, o vereador apresentou na última sessão ordinária da Câmara Municipal, requerimento e ofícios a CETESB, Corpo de Bombeiros e Prefeitura para que apurem a informação e que sejam tomadas as medidas necessárias no caso de sua confirmação.

“Quero acreditar que estes tanques de abastecimento já foram removidos há tempo do local pois, caso ainda estejam lá, escapamos de uma tragédia de proporções inimagináveis quando da ocorrência do incêndio na Secretaria da Saúde. Tanques de combustível vazio e aterrados funcionam como uma verdadeira e potente bomba, com raio de ação muito elevado e de grande monta, fora os impactos que podem causar ao meio ambiente, precisando ser averiguados com urgência por nossas autoridades”, finaliza Mattioli.

A preocupação surgiu quando se descobriu a possibilidade de existir um tanque de combustível no local que se incendiou dias atrás (Foto: Giliardy Freitas/ TV TEM)

#MAIS LIDAS DA SEMANA