Justiça condena ex-vereador e ex-diretor da Câmara de Marília

Eles são acusados de desviar R$ 2,6 milhões dos cofres do legislativo.
Cavina disse que vai recorrer da sentença. Egashira não foi encontrado.

Ex-diretor da Câmara de Marília (SP) Toshitomo Egashira e ex-vereador Valter Cavina (Foto: Reprodução/G1)
Ex-diretor da Câmara de Marília (SP) Toshitomo Egashira e ex-vereador Valter Cavina (Foto: Reprodução/G1)

A Justiça condenou o ex-vereador Valter Cavina e o ex-diretor da Câmara de Marília (SP) Toshitomo Egashira a cinco anos, seis meses e vinte dias de reclusão em regime inicial semiaberto, pelo desvio de aproximadamente R$ 2,6 milhões dos cofres do legislativo durante os anos de 2003 e 2004.

Segundo a sentença o dinheiro era usado para o financiamento de campanhas eleitorais, para o custeio de despesas particulares e para pagar favores de aliados políticos. Os cheques da Câmara, emitidos em valores superiores ao gasto público para os quais se destinavam, eram assinados pelos dois.

Pela decisão, cada um deles ainda deverá pagar multa durante 26 dias no valor diário de um salário mínimo. Valter Cavina e Toshitomo Egashira podem recorrer da sentença em liberdade.

Valter Cavina disse que não foi intimado e, portanto, não tem conhecimento da sentença. Ele disse que vai recorrer da decisão e provar sua inocência em instâncias superiores. Toshitomo Egashira não foi encontrado para comentar o caso.

#MAIS LIDAS DA SEMANA