Fique conectado

Polí­tica

Bolsonaro vai receber Medalha do Pacificador do Exército

A condecoração será entregue durante audiência fechada no Quartel-General do Exército.

Publicado em

151

Jair Bolsonaro

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, vai receber uma honraria do Exército nesta quarta-feira, 5, a Medalha do Pacificador com Palma. A condecoração será entregue durante audiência fechada no Quartel-General do Exército, em Brasília, no começo da tarde.

Esta será a última reunião do Alto Comando do Exército deste ano e também a última sob o comando do General Villas Bôas, que deixará a função no dia 11 de janeiro.

Bolsonaro deixou a Granja do Torto, uma das residências oficiais da Presidência da República, onde está hospedado, no final da manhã para se dirigir ao QG. Como de costume, está acompanhado de forte esquema de segurança da Polícia Federal. Bolsonaro deve almoçar no Quartel-General e falar com a imprensa no início da tarde, segundo a assessoria.

Polí­tica

Jovem é agredida após namorado confundir motorista de aplicativo com ‘amante’

Caso foi registrado em Bauru (SP). Homem não foi preso.

Publicado em

Do G1

Uma jovem de 22 anos foi agredida e ameaçada de morte pelo namorado na madrugada de domingo (19), após chegar na casa dele com o motorista de um aplicativo, no Jardim Redentor, em Bauru.

Segundo consta no boletim de ocorrência, o rapaz não acreditou que o carro em que ela chegou era de um motorista de aplicativo e a acusou de ter um amante.

Ao descer do carro ela foi agredida com socos e chutes. Ela chegou a cair no chão por conta das agressões físicas. A jovem relatou que o namorado também lhe deu um golpe conhecido como ‘mata-leão’ e disse que ia matá-la.

Para fugir das agressões, ela se jogou na frente de um carro que passava pela rua e pediu socorro ao motorista, que parou para ajudá-la. Ela foi levada até uma base da Polícia Militar próximo ao Jardim Cruzeiro do Sul.

O caso foi registrado na Polícia Civil como violência doméstica, ameaça e lesão corporal. Ninguém foi preso.

Continue lendo

Polí­tica

Novo integrante da Mesa Diretora assume após Camarguinho deixar vaga

Eleição ocorreu na última segunda-feira (13).

Publicado em

Do AssisNews
Valmir Dionizio assume como Primeiro Secretário (Foto: Câmara Municipal de Assis)

Na Sessão Ordinária desta segunda-feira, dia 13 de maio, o presidente Alexandre Cachorrão seguindo o Regimento Interno da Câmara Municipal de Assis, fez nova eleição para ocupar a vaga deixada pelo vereador Eduardo de Camargo Neto, como Primeiro Secretário da Mesa Diretora.

O vereador Valmir Dionizio se candidatou e foi eleito com 13 votos favoráveis e duas ausências.

Assim que o resultado foi anunciado, o vereador foi imediatamente empossado e passou a ocupar a cadeira como Primeiro Secretário na Mesa Diretora da Câmara Municipal.

Continue lendo

Polí­tica

Ex-prefeito de Assis e secretários são condenados por esquema de compras sem licitação

Justiça Federal multou Ézio Spera em mais de R$ 250 mil e cassou seus direitos políticos por atos cometidos entre 2009 e 2011. Outros três secretários também foram condenados. Decisão é de primeira instância e cabe recurso.

Publicado em

Do G1

A Justiça Federal de Assis (SP) condenou nesta sexta-feira (10) por improbidade administrativa o ex-prefeito da cidade, Ézio Spera (PSD), e os ex-secretários, Eduardo de Camargo Neto (Saúde), Flávio Herivelto Moretoni Eugênio (Fazenda) e Ângela de Fátima Canassa das Neves (Educação) por compras irregulares sem licitação.

De acordo com a sentença do juiz Luciano Tertuliano da Silva, nos anos de 2009 a 2011, o grupo fez compras fracionadas de diversos serviços com o objetivo de dispensar a realização de licitações e favorecer uma empresa específica. A decisão é em primeira instância e cabe recurso.

Ao todo, foram 96 contratações no valor de quase R$ 230 mil. Ainda segundo a denúncia, o principal responsável pela prática seria o ex-prefeito, que foi multado em mais de R$ 250 mil. Os três secretários foram multados em mais de R$ 131 mil cada um.

Além do pagamento de multa, o juiz determinou ainda a suspensão dos direitos políticos dos réus por cinco anos, além da perda do cargo público efetivo, decisão que afeta diretamente Eduardo de Camargo Neto, que atualmente é vereador na cidade.

Procurados pela reportagem, Ézio Spera e Eduardo de Camargo Neto disseram que não foram informados da decisão, mas pretendem recorrer. Flávio Moretoni e Ângela de Fátima Canassa das Neves afirmaram que já entraram em contato com sua defesa sobre a ação.

O presidente da Câmara de Vereadores de Assis, Alexandre Cachorrão, disse que até esta sexta-feira nenhum notificação chegou à Casa.

Continue lendo
Solutudo 300
Silvana lopes
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas