Centro Jurídico é inaugurado em Palmital. (Foto: reprodução/TV Tem)
Centro Jurídico é inaugurado em Palmital.
(Foto: reprodução/TV Tem)

O Centro Jurídico de Solução de Conflitos foi inaugurado nesta terça-feira (18), em Palmital. A comarca terá várias salas para agilizar os processos na cidade. Três locais no Fórum pretendem resolver problemas como divórcio, acidente de trânsito, brigas, dívidas, entre outros. Além da cidade, outros três municípios serão beneficiados com o projeto.

“O Centro Judiciário permite a solução de problemas de uma forma sem dispêndios, de forma rápida e eficiente por meio da conciliação”, destaca o juiz Carlos Alberto Monteiro.

Diversas autoridades participaram da inauguração. O centro vai funcionar a partir de seis de janeiro de 2013. Para o Tribunal de Justiça, a conciliação é uma forma de se resolver conflitos sem ter que esperar um longo processo.

Além de Palmital, a comarca abrange também Platina, Campos Novos e Ibirarema. Um Centro de Solução de Conflitos e Cidadania também será inaugurado no Fórum de Assis na tarde desta terça-feira (18). Municípios como Echaporã, Tarumã e Florínea serão atendidos.

“A demora do processo acontece porque você tem primeira instância, segunda, a parte pode recorrer. Então, com uma conciliação feita através de um acordo já está feito. Se a parte não cumpriu esse acordo vai ser logo executado. O ganho é enorme e é um conflito que vai ser resolvido rápido e de uma forma barata”, avisa a juíza Alessandra Mendes.

Várias autoridades participaram da inauguração (Foto: reprodução/TV Tem)
Deixe um comentário

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora gratuitamente sua conta e faça parte.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Homem encontrado morto na ‘Lagoa do Sapo’ é sepultado

Foi sepultado na manhã de sábado, dia 16, no cemitério municipal de…

Celulares, óculos e cigarros eletrônicos são apreendidos em Santa Cruz do Rio Pardo

O veículo foi lacrado pela Polícia Federal e será levado à Receita Federal.