Cliente reclama de serviço e é agredido pelo gerente com spray de pimenta

O incidente aconteceu em um posto de combustível em Paraguaçu Paulista.
Após breve discussão o gerente perdeu o controle e agrediu o cliente com spray de pimenta.

Amarildo Andrade reclamou de um serviço e acabou sendo agredido pelo gerente do estabelecimento (Foto: i7 notícias)

A insatisfação do cliente de um posto de combustível acabou em discussão na tarde do último sábado, dia 08, em Paraguaçu Paulista. O gerente do local, perdendo o controle, agrediu o cliente com spray de pimenta.

Amarildo Andrade da Silva, de 50 anos, relatou a nossa reportagem que levou o seu carro para lavar em um posto de combustível. Insatisfeito com o serviço, ele retornou ao local para reclamar. “Fui reclamar ao gerente do posto que o carro foi mal lavado. Ele respondeu que aquela sujeira só saia com polimento. Quando lavo o meu carro em casa, fica melhor do que isso”, disse o cliente.

Após ambos trocarem insultos, Amarildo resolveu ir embora, mas no momento em que estava entrando no seu veículo, o gerente começou a falar do ocorrido em voz alta com outra pessoa. “Neste momento eu perdi a cabeça. Ele precisava resolver o problema e não ficar falando para os outros que fui extorqui-lo”, completou Amarildo.

Ainda segundo o cliente, o gerente entrou na loja de conveniência e saiu com um tubo preto. “Ele veio espirrando na minha cara. Tentei desviar, mas pegou de cheio no meu olho, no pescoço e no braço. Queimou muito”, declarou.

Tudo do spray utilizado pelo gerente (Foto: i7 notícias)

A Polícia Militar foi acionada pela vítima. “Ele disse à polícia que tinha jogado álcool em mim. Ele mostrou outro tubo aos policiais. A polícia procurou no estabelecimento e achou o tubo de spray de pimenta”, comentou Amarildo.

Procurado pela nossa reportagem (i7 notícias), o gerente do posto de combustível relatou que a discussão iniciou porque o serviço que Amarildo pediu não tira as manchas de insetos no veículo. “Para sair, era necessário polir, mas o cliente havia pagado apenas por uma lavagem simples”, explicou.

Sobre a agressão, o acusado relatou que disparou o spray porque o cliente havia agredido o seu braço.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA